Exposição sobre Frei Agostinho da Cruz (re)abriu em Lisboa

| 14 Jun 2020

Exposição sobre Frei Agostinho da Cruz (re)abriu em Lisboa

| 14 Jun 20

Frei Agostinho da Cruz. Expo Museu do Oriente.

S.ta Maria Madalena, obra de autor desconhecido, assinada “Lopes, escola portuguesa, séc. XVII. Escultura em barro cozido policromado, proveniente do Museu Nacional de Arte Antiga. com origem provável no Convento de S.ta Maria da Arrábida). Foto © Ruy Ventura

 

A exposição Frei Agostinho da Cruz e a Espiritualidade Arrábida, patente no Museu do Oriente, em Lisboa, reabriu já, depois de ter sido encerrada poucos dias depois da sua inauguração, a 13 de Março, devido à pandemia.

Na mostra, um dos pontos altos das comemorações do quarto centenário da morte do poeta e frade arrábido e dos 480 anos do seu nascimento, podem ver-se manuscritos, livros impressos dos séculos XVI e XVII, bem como peças de arte sacra, pretendendo guiar o visitante pelo cerne da espiritualidade secular centrada no Convento de Santa Maria da Arrábida e na serra onde se situa. O acervo apresentado inclui pintura e escultura proveniente do Convento (hoje propriedade da Fundação Oriente), peças da sua biblioteca contemporâneas de frei Agostinho da Cruz ou com ele relacionadas, livros das bibliotecas do Seminário de São Paulo de Almada e da Associação Cultural Sebastião da Gama, manuscritos com poemas do autor homenageado que integram o espólio de uma colecção particular e da Biblioteca Nacional de Portugal, gravuras de uma outra colecção privada e, ainda, esculturas emprestadas pelo Museu Nacional de Arte Antiga e pela paróquia de São Lourenço de Azeitão.

Frei Agostinho da Cruz. Expo Museu do Oriente.

Um dos ascpectos da exposição no Museu do Oriente. Foto © Ruy Ventura

 

A exposição divide-se em cinco núcleos – Franciscanismo; Nossa Senhora da Arrábida; os Arrábidos e Azeitão; Frei Agostinho da Cruz; e Leituras – sempre guiados pela poesia de frei Agostinho da Cruz (1540-1619). Organizada pela equipa do Museu do Oriente, a mostra tem como comissário Ruy Ventura, responsável na diocese de Setúbal pelas comemorações dos Frei Agostinho da Cruz, além de poeta, ensaísta e historiador. Estará aberta até ao próximo dia 29 de Agosto.

Frei Agostinho da Cruz. Expo Museu do Oriente.

A exposição inclui pintura, esxcultura, manuscritos, livros e gravuras, entre as peças patentes, muitas delas provenientes do antigo Convento da Arrábida. Foto © Ruy Ventura

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Impotência ou inércia?

Impotência ou inércia? novidade

No último à Margem, Jorge Wemans brindou-nos com um excelente texto que eu senti como um grito de revolta face à “normalização do intolerável” e, simultaneamente, como um grito de desespero por não se saber qual o caminho para a construção de um futuro alternativo perante um presente demasiado sombrio. Neste texto, em diálogo com o que o Jorge escreveu, tento refletir sobre qual o caminho ou caminhos a percorrer rumo a um futuro que desconhecemos, mas que confiamos seja melhor.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Como conciliar o primado do Papa com a unidade dos cristãos? O Vaticano publicou um estudo que tenta responder

Novo documento "O bispo de Roma"

Como conciliar o primado do Papa com a unidade dos cristãos? O Vaticano publicou um estudo que tenta responder novidade

O desafio foi lançado há quase 30 anos por João Paulo II, na encíclica Ut Unum Sint – Sobre o empenho ecuménico: o então pontífice pedia aos líderes e teólogos das várias Igrejas cristãs que se envolvessem num “trabalho paciente e corajoso” sobre a primazia papal. A resposta tardou, mas chegou, e pode ser encontrada no novíssimo documento do Dicastério para a Promoção da Unidade dos Cristãos, intitulado “O bispo de Roma”.

Felizes o que choram… de alegria: Cristianismo e humor

Felizes o que choram… de alegria: Cristianismo e humor novidade

Esta sexta-feira, 14 de junho, o Papa Francisco encontra-se com os humoristas, entre os quais estarão os nossos bem conhecidos, Maria Rueff, Joana Marques e Ricardo Araújo Pereira. Cremos que é a primeira vez que um Papa convoca os que fazem do riso o seu ganha-pão e nutrem a nossa boa disposição. Também não é sem significado que este encontro decorra logo no dia a seguir à festa de Santo António, o santo com quem se pode brincar sem receio de represálias vindas do alto. [Texto de Isidro Lamelas, OFM]

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé

Proposta pelo Conselho Pastoral Diocesano

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé novidade

“Organizar uma `Aldeia da Esperança´, dirigida aos jovens, em formato de acampamento, seguindo o modelo de Taizé, a decorrer no verão, de preferência na ilha de São Jorge, no Santuário do Senhor Santo Cristo da Caldeira”: esta é uma das várias propostas feitas pelo Conselho Pastoral Diocesano de Angra – reunido em Ponta Delgada entre os dias 8 e 10 de junho – que irá passar do papel à prática.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This