Líderes evangélicos nos EUA já trabalham com a multinacional

Facebook está a apostar na evangelização

| 28 Jul 2021

O Facebook está a apostar na área da evangelização. Foto © Pixabay

 

A rede social Facebook está a entrar na área da evangelização. Nos Estados Unidos da América, os pastores evangélicos estão a apostar nas redes sociais como forma de expandir o seu ministério, e exemplo disso é o pastor Sam Collier, que revelou, em entrevista, que meses antes de a mega-igreja Hillsong abrir um novo posto avançado em Atlanta, procurou conselhos sobre como construir uma igreja numa pandemia. Do Facebook.

Durante meses, os responsáveis do Facebook reuniram-se semanalmente com a Hillsong e exploraram como a igreja seria no Facebook e quais as aplicações que poderiam criar para doações financeiras, capacidade de vídeo ou transmissão ao vivo. Quando chegou a hora da grande inauguração da Hillsong, em junho, a Igreja emitiu um comunicado à imprensa dizendo que estava “a fazer uma parceria com o Facebook” e começou a transmitir os seus serviços exclusivamente na plataforma.

Em virtude de um acordo de sigilo, o pastor Collier não pôde compartilhar muitos detalhes para além disto. “Eles estão a ensinar-nos, e nós estamos a ensiná-los”, disse ele. “Juntos, estamos a descobrir como pode ser o futuro da Igreja no Facebook.”

A notícia, avançada pelo New York Times, refere que o Facebook, que recentemente ultrapassou um milhão de milhões de dólares em valor de mercado, pode parecer um parceiro incomum para uma igreja cujo objetivo principal é compartilhar a mensagem de Jesus. Mas a empresa tem cultivado parcerias com uma ampla gama de comunidades de fé nos últimos anos, de congregações individuais a grandes denominações, como as Assembleias de Deus e a Igreja de Deus em Cristo. O objetivo é criar comunidades locais e atrair utilizadores para a rede social, fidelizando-os, e evitando que saiam para outras plataformas, ao recriar aqui a experiência religiosa de comunidade.

A vida religiosa virtual não irá substituir a comunidade presencial tão cedo, e todos reconhecem os limites de uma experiência exclusivamente online. Mas muitos grupos religiosos veem uma nova oportunidade de influenciar espiritualmente ainda mais pessoas no Facebook, a maior e provavelmente mais influente empresa de redes sociais do mundo.

O Facebook criou a sua equipa de parcerias de fé em 2017 e começou a cortejar líderes religiosos, especialmente de grupos evangélicos e pentecostais, a sério em 2018. “O Facebook basicamente disse: ei, nós queremos ser o que queremos, nós queremos ser o alvo”, conclui o reverendo Samuel Rodriguez, pastor de Sacramento que lidera uma grande coligação de igrejas hispânicas.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

O regresso da sombra da escravidão

O regresso da sombra da escravidão novidade

Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes. A fim de ser concreta também a nossa Quaresma, o primeiro passo é querer ver a realidade. O direito internacional e a dignidade humana são desprezados. [O texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This