Fausta e o homem das cicatrizes, o único que (não) fala

| 17 Jul 19

Numa reportagem de televisão sobre o narcotráfico no México, a jornalista Fausta Speranza, editora da secção internacional do L’Osservatore Romano, da Santa Sé, tem muitas mulheres a falar durante os 45 minutos do documentário. O único homem que aceitou dar a cara (Fausta abordou muitos outros que recusaram) tinha a barriga cheia de cicatrizes mas “não se lembrava” porquê.

Fausta Speranza na conferência sobre “Mulheres, Igreja e jornalismo”, no Instituto Italiano de Cultura, em Lisboa, moderada pela jornalista Lurdes Ferreira. Foto © Nuno Fox

 

Fausta Speranza esteve em Lisboa a falar, no Instituto Italiano de Cultura, sobre “Mulheres, Igreja e Jornalismo”, a convite daquele instituto e do CITER (Centro de Investigação em Teologia e Estudos Religiosos), da Universidade Católica Portuguesa. E não fugiu a dizer que há mulheres que são nomeadas para lugares de responsabilidade na Igreja só porque “são freiras” ou são “mesmo parecidas com os homens, na forma como exercem o poder”.

Quando esteve no México, em Novembro de 2017, com o realizador e produtor Stefano Gabriele, da Framexs, Fausta Speranza tentou “não simplificar” o que se passa sobre o narcotráfico. “No jornalismo toma-se muitas vezes apenas um dado e não se olha para a complexidade.” E uma das coisas que percebeu é que as mulheres “estão menos sozinhas no desespero”. A reportagem intitulava-se México – Entre recordes de violência e beleza (e viria a receber o prémio Libero Bizzarri 2018 para a melhor reportagem televisiva; também o livro que escreveu a partir do mesmo trabalho venceu um prémio de jornalismo de investigação atribuído pelo Senado italiano). E a dada altura, a jornalista deu-se conta que tinha imensas mulheres a falar, mas praticamente nenhum homem; “o único que aceitou estava cheio de cicatrizes na barriga, mas não se lembrava porquê.”

Mural das vítimas do narcotráfico, na paróquia da Sagrada Família, em Acapulco. Foto © Fausta Speranza

 

O México está marcado pela violência dos narcotraficantes. “Quando se trata de lutar contra o tráfico de droga ou a violência, a Igreja Católica está presente”, diz a jornalista italiana. Recorda, a propósito, um mural contra o narcotráfico que viu na paróquia da Sagrada Família, em Acapulco, uma das zonas em que o grau de violência é dos maiores. O mural mostrava os rostos de pessoas raptadas, desaparecidas ou mortas, vítimas dos traficantes.

Estando na altura a fazer a reportagem para a Rádio Vaticana (onde trabalhava) e a revista católica italiana Famiglia Cristiana, Fausta Speranza percebeu: “Eu, mulher, falava de outras mulheres, que para estes média eram importantes e não só como por vezes acontece, para falar de actrizes ou modelos ou dizer se são bonitas ou protagonistas de escândalos.”

Crianças em Chiapas. Foto © Fausta Speranza

Mulheres que macaqueiam homens

Não foi fácil Fausta Speranza afirmar-se, enquanto jornalista, por ser mulher. A primeira vez que se propôs cobrir um acontecimento importante – a cimeira do G8 em Génova, em Julho de 2001, que provocou muitos tumultos –, a jornalista telefonou para o seu director (trabalhava então na RAI, a televisão estatal italiana). “Perguntei por não uma mulher para cobrir a cimeira. Ele disse que era um trabalho duro. Ser mulher, ser jornalista e acompanhar a política internacional é ainda uma condição rara em Itália”, observa.

Hoje, é a primeira mulher jornalista a tratar (desde Abril de 2016), questões de política internacional no L’Osservatore Romano. E também na Igreja, Fausta Speranza vê que há ainda muitas dificuldades, apesar do caminho já percorrido. “O documento mais importante sobre o tema é a Mulieris Dignitatem, de João Paulo II, que reconhece o “génio feminino”, uma ideia que “vai além da igualdade e reconhece a especificidade” da mulher. Mas, admite, respondendo a uma pergunta do 7MARGENS, “tem o risco de exaltar as mulheres e não lhes dar protagonismo”.

Fausta Speranza com Stefano Gabriele, em reportagem no México, em 2017. Foto: Direitos Reservados

 

“É verdade que se fala cada vez mais sobre o tema, no interior do Vaticano, mas para já é só a esperança de que as coisas comecem a mudar. O aspecto mais triste desta questão é que há mulheres que ganham algum espaço, mas apenas se limitam a imitar e macaquear os homens, com uma lógica masculina de poder”, diz a jornalista.

Fausta Speranza observa dois problemas maiores com algumas das escolhas que são feitas: “A chantagem, procurando informação sobre outras pessoas, para as chantagear e fazer carreira” é o primeiro. O outro é o enaltecimento de si mesmo apenas numa lógica de imitar os homens que mandam. “Algumas mulheres são escolhidas apenas porque são freiras ou parecidas com os homens que as escolhem.” Uma mulher com vida própria e estatuto “normal” na sociedade não é convidada, sublinha.

Capela do Rosário, em Puebla. Foto © Fausta Speranza

 

Para que não restem dúvidas sobre o que pensa, Fausta Speranza diz que não quer “mais mulheres” em postos de liderança, mas quer “mais pessoas, homens ou mulheres, que não escondam notícias sobre pedofilia e mais pessoas com qualidades necessárias para liderar”.

A jornalista, no entanto, também já escreveu que se tivesse havido mais mulheres em lugares de responsabilidade, “teria havido menos casos de abusos sexuais e de encobrimento”. E conclui: “Sempre me perguntei, como crente e católica, porque se pede aos divorciados que não comunguem e os padres que abusam de outras pessoas podem continuar a consagrar a hóstia.”

Artigos relacionados

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Quem conhece o Enzo Bianchi, quem já se refletiu naqueles olhos terríveis de fogo, como são os olhos de um homem “que viu Deus”, sabe do seu caráter enérgico, por vezes tempestuoso, firme, de quem não tem tempo a perder e que por isso urge falar sempre com parresía, isto é, com franqueza, com verdade. Enzo habitou-nos a isso, habituou os monges e as monjas de Bose a isso. O exercício da autoridade, a gestão do governo e o clima fraterno da Comunidade sempre tiveram a sua marca, esta marca.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Igreja Católica contesta alteração da lei de biotecnologia na Noruega

Um comité de especialistas da diocese de Oslo acusa a alteração à lei da biotecnologia, aprovada na semana passada pelo parlamento norueguês de “abolir os direitos das crianças” e “abrir caminho à eugenia”, dando a possibilidade de, mediante testes pré-natais precoces, fazer abortos nos casos em que o feto apresente patologias ou seja de um sexo diferente do desejado pelos futuros pais.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

É notícia

Entre margens

Afinal, quem são os evangélicos? novidade

A maior parte dos que falam de minorias religiosas como os evangélicos nada sabem sobre eles, incluindo políticos e jornalistas. Em Portugal constituem a maior minoria religiosa, e a Aliança Evangélica Mundial conta com mais de 600 milhões de fiéis em todo o mundo.

Um planeta é como um bolo novidade

O planeta Terra tem registado emissões de dióxido de carbono bastante mais reduzidas nestes primeiros meses do ano. Não porque finalmente os decisores e líderes políticos consideraram cumprir o Acordo de Paris, não por terem percebido as consequências trágicas de um consumo insustentável de recursos para onde o modelo económico e de vida humana no planeta nos leva, mas devido à tragédia da pandemia que estamos a viver.

Violência contra as Mulheres: origens

Olhando para os dados neste contexto de pandemia, mais uma vez dei por mim a pensar de onde virá a persistência estrutural do fenómeno da violência doméstica e de género, esta violência que assenta num exercício de poder exacerbado, descontrolado, total, de alguns homens em relação às suas companheiras, em que elas não são mais do que um objeto de posse sobre o qual se pode tudo.

Cultura e artes

Diálogos com Paulo Freire

Trata-se de dois livros inspirados na filosofia de Pauloreire, a quem de há largos anos chamo meu “Mestre”: o primeiro, de Christopher Damien Auretta, Diz-me TU quem EU sou: Diálogo com Paulo Freire. O segundo, do mesmo autor com João Rodrigo Simões: Autobiografia de uma Sala de Aula: Entre Ítaca e Babel com Paulo Freire (Epistolografia).

“Travessia com Primavera”, um exercício criativo diário

O desafio partiu da Casa Velha, associação de Ourém que liga ecologia e espiritualidade: um exercício artístico e criativo diário, a partir da Bíblia. Sandra Bartolomeu, irmã das Servas de Nossa Senhora de Fátima, apaixonada pela pintura, aceitou: “Algo do género, entre a oração e o desenho – rezar desenhando, desenhar rezando ou fazer do desenho fruto maduro da oração – já emergia em mim como um apelo de Deus, convite a fazer do exercício do desenho e da criação plástica meio para contemplar Deus e dar concretude à sua Palavra em mim”, diz a irmã Sandra. O 7MARGENS publica dez aguarelas resultantes desse exercício.

A poesia é a verdade justa

“A coisa mais antiga de que me lembro é dum quarto em frente do mar dentro do qual estava, poisada em cima duma mesa, uma maçã enorme e vermelha”, escreve Sophia de Mello Breyner na sua Arte Poética III. Foi destas palavras que me lembrei ao ver o filme Poesia do sul coreano Lee Chang-dong, de 2010

Hinos e canções ortodoxas e balcânicas para a “Theotokos”

Este duplo disco, Hymns and Songs to the Mother of God reúne, como indicado no título, hinos bizantinos (o primeiro) e canções tradicionais (o segundo), dedicados à Mãe de Deus. O projecto levou três anos a concretizar, entre a recolha, estudo e gravação, como conta a própria Nektaria Karantzi na apresentação.

Sete Partidas

Retrospectiva

Regresso algures a meados de 2019, vivíamos em Copenhaga, e recupero a sensação de missão cumprida, de alguma forma o fechar de um ciclo ao completarmos 10 anos de vida na Dinamarca e nos encontrarmos em modo de balanço das nossas vidas pessoais, profissionais e também da nossa vida interior. Recordo uma conversa com uma querida amiga, onde expressei desta forma o meu sentimento: “a nossa vida aqui é boa, confortável, organizada, segura, previsível, mas não me sinto feliz.”

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco

Fausta e o homem das cicatrizes, o único que (não) fala

| 17 Jul 19

Artigos relacionados

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Quem conhece o Enzo Bianchi, quem já se refletiu naqueles olhos terríveis de fogo, como são os olhos de um homem “que viu Deus”, sabe do seu caráter enérgico, por vezes tempestuoso, firme, de quem não tem tempo a perder e que por isso urge falar sempre com parresía, isto é, com franqueza, com verdade. Enzo habitou-nos a isso, habituou os monges e as monjas de Bose a isso. O exercício da autoridade, a gestão do governo e o clima fraterno da Comunidade sempre tiveram a sua marca, esta marca.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Igreja Católica contesta alteração da lei de biotecnologia na Noruega

Um comité de especialistas da diocese de Oslo acusa a alteração à lei da biotecnologia, aprovada na semana passada pelo parlamento norueguês de “abolir os direitos das crianças” e “abrir caminho à eugenia”, dando a possibilidade de, mediante testes pré-natais precoces, fazer abortos nos casos em que o feto apresente patologias ou seja de um sexo diferente do desejado pelos futuros pais.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

É notícia

Entre margens

Afinal, quem são os evangélicos? novidade

A maior parte dos que falam de minorias religiosas como os evangélicos nada sabem sobre eles, incluindo políticos e jornalistas. Em Portugal constituem a maior minoria religiosa, e a Aliança Evangélica Mundial conta com mais de 600 milhões de fiéis em todo o mundo.

Um planeta é como um bolo novidade

O planeta Terra tem registado emissões de dióxido de carbono bastante mais reduzidas nestes primeiros meses do ano. Não porque finalmente os decisores e líderes políticos consideraram cumprir o Acordo de Paris, não por terem percebido as consequências trágicas de um consumo insustentável de recursos para onde o modelo económico e de vida humana no planeta nos leva, mas devido à tragédia da pandemia que estamos a viver.

Violência contra as Mulheres: origens

Olhando para os dados neste contexto de pandemia, mais uma vez dei por mim a pensar de onde virá a persistência estrutural do fenómeno da violência doméstica e de género, esta violência que assenta num exercício de poder exacerbado, descontrolado, total, de alguns homens em relação às suas companheiras, em que elas não são mais do que um objeto de posse sobre o qual se pode tudo.

Cultura e artes

Diálogos com Paulo Freire

Trata-se de dois livros inspirados na filosofia de Pauloreire, a quem de há largos anos chamo meu “Mestre”: o primeiro, de Christopher Damien Auretta, Diz-me TU quem EU sou: Diálogo com Paulo Freire. O segundo, do mesmo autor com João Rodrigo Simões: Autobiografia de uma Sala de Aula: Entre Ítaca e Babel com Paulo Freire (Epistolografia).

“Travessia com Primavera”, um exercício criativo diário

O desafio partiu da Casa Velha, associação de Ourém que liga ecologia e espiritualidade: um exercício artístico e criativo diário, a partir da Bíblia. Sandra Bartolomeu, irmã das Servas de Nossa Senhora de Fátima, apaixonada pela pintura, aceitou: “Algo do género, entre a oração e o desenho – rezar desenhando, desenhar rezando ou fazer do desenho fruto maduro da oração – já emergia em mim como um apelo de Deus, convite a fazer do exercício do desenho e da criação plástica meio para contemplar Deus e dar concretude à sua Palavra em mim”, diz a irmã Sandra. O 7MARGENS publica dez aguarelas resultantes desse exercício.

A poesia é a verdade justa

“A coisa mais antiga de que me lembro é dum quarto em frente do mar dentro do qual estava, poisada em cima duma mesa, uma maçã enorme e vermelha”, escreve Sophia de Mello Breyner na sua Arte Poética III. Foi destas palavras que me lembrei ao ver o filme Poesia do sul coreano Lee Chang-dong, de 2010

Hinos e canções ortodoxas e balcânicas para a “Theotokos”

Este duplo disco, Hymns and Songs to the Mother of God reúne, como indicado no título, hinos bizantinos (o primeiro) e canções tradicionais (o segundo), dedicados à Mãe de Deus. O projecto levou três anos a concretizar, entre a recolha, estudo e gravação, como conta a própria Nektaria Karantzi na apresentação.

Sete Partidas

Retrospectiva

Regresso algures a meados de 2019, vivíamos em Copenhaga, e recupero a sensação de missão cumprida, de alguma forma o fechar de um ciclo ao completarmos 10 anos de vida na Dinamarca e nos encontrarmos em modo de balanço das nossas vidas pessoais, profissionais e também da nossa vida interior. Recordo uma conversa com uma querida amiga, onde expressei desta forma o meu sentimento: “a nossa vida aqui é boa, confortável, organizada, segura, previsível, mas não me sinto feliz.”

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco