Festival de jovens da ACR: “Ser divertidos com a palavra de Deus”

| 26 Jul 19

Tenda de oração no Festival Jovem da ACR. Foto © Ana Noro

 

“Há muitos festivais de Verão, havia o Festival Jota [de jovens cristãos], e quisemos fazer um festival diferente, para experimentarmos que podemos ser divertidos com palavra de Deus.” Ana Noro, oficial de justiça, 30 anos, recém-eleita presidente da Acção Católica Rural (ACR), caracteriza deste modo o Festival Jovem (YouthFestival na designação inglesa escolhida) que desde sexta, 26 de Julho, está a decorrer em Calvão (Vagos, Aveiro), com a participação de 150 jovens.

“Faz-te mensagem” foi o tema escolhido para os três dias de actividades – o festival termina domingo, 28 – precisamente para destacar a ideia de que cada jovem pode ser protagonista da ideia de anunciar a palavra de Deus.

A iniciativa, que reúne jovens católicos, mas não apenas membros da ACR, inclui actividades desportivas, debates e oficinas práticas. Entre estas, fala-se de fotografia, de como evangelizar nas redes sociais ou com a música litúrgica e de mensagem, da próxima Jornada Mundial de Juventude. E ainda se aprende a praticar ioga, técnicas de autodefesa ou noções de nutrição.

Há também uma tenda de oração com um programa próprio e diferentes estilos de oração – seja ao ritmo de Taizé, ou mais de reflexão ou para celebrar a eucaristia. À noite, a prioridade é para concertos com os grupos Banda da Paróquia, Maresia, Spiritus Dehonianos e ainda DJ. No domingo, a encerrar, além da celebração da missa, haverá uma surpresa em género de flash mob.

Nesta sexta-feira, um dança ao pôr do sol, acompanhada de leituras da carta do Papa aos jovens, Christus Vivit, marcou o dia. “Tu és o agora de Deus” ou “Não se deixem acomodar” foram algumas das frases que marcaram o momento, acompanhadas de uma música alusiva a cada ideia e de uma dança, ao mesmo tempo que os jovens lançavam uma cor.

Para a ACR, diz Ana Noro, esta é também uma primeira etapa de preparação da Jornada Mundial da Juventude que decorrerá em Lisboa em 2022.

Dança, música e mensagem ao pôr-do-sol, no Festival Jovem da ACR. Foto © Ana Noro

 

Dar protagonismo aos jovens

Esta iniciativa é também a tradução de uma das linhas definidas pela ACR no ano passado – “conceder protagonismo aos jovens” – e reafirmada há duas semanas, em Leiria, na Assembleia Nacional de Delegados, durante a qual foi também eleita uma nova equipa nacional.

Até ao fim deste triénio a ACR trabalhará sob o lema “Ser e viver para transformar”, traduzido em “desafios” como a resposta aos grandes temas da actualidade e a “problemática global da ecologia e da ecologia integral”, a partir da encíclica ‘Laudato Si’, do Papa Francisco.

No comunicado final da assembleia de Leiria, a ACR diz querer “estar a par da vida e dos problemas concretos das pessoas” sem medo de conhecer a sua vida e o seu trabalho. Paróquias e movimentos “devem ser voz” para agitar as consciências das comunidades, pois o que não se faz é também uma forma de violência, concluía o movimento.

“Intervir no meio, com base na Doutrina Social da Igreja (DSI) e colocando em prática [o método da] Revisão de Vida [ver, julgar e agir], assumindo o papel essencial dos leigos nesta ação, em comunhão com a Igreja e procurando trabalhar com outros Movimentos Eclesiais e com a sociedade civil”, é outra das apostas da ACR para este novo triénio, que inclui ainda a necessidade de procurar “novas linguagens e novos lugares” e o investimento na formação integral dos militantes.

Um dos participantes com a mochila do festival. Foto © Ana Noro

Artigos relacionados