Franciscanos lançam campanha solidária “Cabo Delgado quer paz”

| 15 Nov 20

Macomia, Cabo Delgado, Moçambique.

Macomia, Cabo Delgado, Moçambique: a destruição depois de um dos ataques terroristas, em Maio. Foto: direitos reservados

 

A comissão organizadora do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos lançou neste domingo, 15 de Novembro, Dia Mundial dos Pobres, a campanha solidária “Cabo Delgado quer paz”, a favor das vítimas da guerra em Cabo Delgado e que terá como gestora local a Cáritas Diocesana de Pemba

Na sequência do último debate no âmbito do Jubileu dos Mártires de Marrocos e da Vocação Franciscana de Santo António, que decorreu no dia 1, “fomos convocados a passar das palavras à acção, no que diz respeito ao drama dos deslocados em Moçambique, na região de Cabo Delgado”, dizem os frades franciscanos da paróquia de Santo António dos Olivais, de Coimbra. “O testemunho marcante de D. Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba, interpelou-nos a lançar esta iniciativa de solidariedade a favor dos nossos irmãos que fogem da guerra e se encontram deslocados em situação de extrema privação na diocese de Pemba. Infelizmente, a ajuda humanitária não tem sido suficiente, dado o elevado número de pessoas deslocadas.”

Foi no final desse encontro, em que o bispo Luiz Fernando Lisboa interveio através de vídeo conferência, que frei Domingos Celebrin, o pároco de Santo António, disse ao bispo de Pemba: “Dom Luiz, não te vamos esquecer.” Na conferência de imprensa de apresentação da campanha, frei Domingos disse que depois disso várias pessoas lhe perguntaram o significado da pergunta. Assim nasceu a ideia da campanha, que irá decorrer até ao próximo dia 17 de janeiro de 2021, último domingo do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos.

A campanha terá como principais objetivos angariar fundos a favor da Cáritas de Pemba, que os utilizará para apoiar as vítimas dos ataques terroristas; a sensibilização da opinião pública para o drama vivido na região; e a oração fraterna a favor dos “irmãos moçambicanos que sofrem esta catástrofe humanitária”.

Para contribuir com donativos, basta aceder à página da revista Mensageiro de Santo António, onde constam todas as indicações necessárias, ou entregar a dádiva nas paróquias aderentes.

No vídeo seguinte, pode ver-se um pequeno filme sobre a situação em Cabo delgado (dos 4’ aos 8’) e declarações do bispo Luiz Fernando Lisboa (a partir dos 14’):

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Um Grande Homem: Integrado Marginal

José Cardoso Pires por Bruno Vieira Amaral

Um Grande Homem: Integrado Marginal novidade

Integrado Marginal foi leitura de férias junto ao mar, entre nevoeiros e nortadas que me levavam a recorrer a esplanadas cobertas para ler enquanto tomava um café bem quente. Moledo do Minho no seu inquieto esplendor… e capricho! Tinha lido algumas obras de José Cardoso Pires: Lisboa. Livro de Bordo (feito para a Expo 1998); O Burro em Pé (livro para crianças); Alexandra Alpha; De Profundis: Valsa lenta; O Delfim.

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão

[Mãos à obra]

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão novidade

O conceito de desenvolvimento sustentável tem duas interpretações: para os intelectuais humanistas é um desenvolvimento que respeita o ambiente, de forma abstrata, sem contabilizar desenvolvimento ou impacte ambiental, mas pode levar a questionar o modelo económico e até o modo de vida actuais; para os industriais, políticos e economistas entende-se como um desenvolvimento que possa ser eterno.

A ideia de Deus

A ideia de Deus novidade

Não é certo que quem nasça numa família de forte tradição religiosa esteja em melhores condições do que qualquer outra pessoa para desenvolver a componente espiritual e uma relação com o divino. Pode acontecer exatamente o inverso. Crescer com uma ideia de Deus pode levar-nos a cristalizá-la nos ritos, hábitos ou procedimentos que, a dada altura, são desajustados ou necessariamente superficiais.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This