Franciscanos lançam campanha solidária “Cabo Delgado quer paz”

| 15 Nov 2020

Macomia, Cabo Delgado, Moçambique.

Macomia, Cabo Delgado, Moçambique: a destruição depois de um dos ataques terroristas, em Maio. Foto: direitos reservados

 

A comissão organizadora do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos lançou neste domingo, 15 de Novembro, Dia Mundial dos Pobres, a campanha solidária “Cabo Delgado quer paz”, a favor das vítimas da guerra em Cabo Delgado e que terá como gestora local a Cáritas Diocesana de Pemba

Na sequência do último debate no âmbito do Jubileu dos Mártires de Marrocos e da Vocação Franciscana de Santo António, que decorreu no dia 1, “fomos convocados a passar das palavras à acção, no que diz respeito ao drama dos deslocados em Moçambique, na região de Cabo Delgado”, dizem os frades franciscanos da paróquia de Santo António dos Olivais, de Coimbra. “O testemunho marcante de D. Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba, interpelou-nos a lançar esta iniciativa de solidariedade a favor dos nossos irmãos que fogem da guerra e se encontram deslocados em situação de extrema privação na diocese de Pemba. Infelizmente, a ajuda humanitária não tem sido suficiente, dado o elevado número de pessoas deslocadas.”

Foi no final desse encontro, em que o bispo Luiz Fernando Lisboa interveio através de vídeo conferência, que frei Domingos Celebrin, o pároco de Santo António, disse ao bispo de Pemba: “Dom Luiz, não te vamos esquecer.” Na conferência de imprensa de apresentação da campanha, frei Domingos disse que depois disso várias pessoas lhe perguntaram o significado da pergunta. Assim nasceu a ideia da campanha, que irá decorrer até ao próximo dia 17 de janeiro de 2021, último domingo do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos.

A campanha terá como principais objetivos angariar fundos a favor da Cáritas de Pemba, que os utilizará para apoiar as vítimas dos ataques terroristas; a sensibilização da opinião pública para o drama vivido na região; e a oração fraterna a favor dos “irmãos moçambicanos que sofrem esta catástrofe humanitária”.

Para contribuir com donativos, basta aceder à página da revista Mensageiro de Santo António, onde constam todas as indicações necessárias, ou entregar a dádiva nas paróquias aderentes.

No vídeo seguinte, pode ver-se um pequeno filme sobre a situação em Cabo delgado (dos 4’ aos 8’) e declarações do bispo Luiz Fernando Lisboa (a partir dos 14’):

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This