Alerta para crise humanitária na Ucrânia

Francisco condena “vil atentado” em Moscovo

| 24 Mar 2024

Papa presidiu à Missa de Ramos. Foto Vatican Media, via Agência Ecclesia.

Papa presidiu à Missa de Ramos. Foto © Vatican Media, via Agência Ecclesia.

O Papa condenou este domingo, no Vaticano, o “vil atentado” terrorista que atingiu a capital russa na sexta-feira, alertando ainda para uma “crise humanitária” de larga escala, na Ucrânia.

“Asseguro a minha oração pelas vítimas do vil atentado terrorista que aconteceu anteontem [sexta-feira], em Moscovo”, disse, no final da Missa de Ramos, a que presidiu na Praça de São Pedro.

“Que o Senhor os acolha na sua paz e conforte as suas famílias, convertendo quantos projetam, organizam e dão corpo a estas ações desumanas, que ofendem Deus, o qual ordenou: não matarás!”, acrescentou.

Mais de 140 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas no ataque de sexta-feira a uma sala de concertos nos arredores de Moscovo, na Rússia, que foi reivindicado pelo autoproclamado Daesh (Estado Islâmico, em tradução literal). O Daesh afirmou que o ataque se insere no contexto da “guerra violenta” entre o grupo e “os países que lutam contra o Islão”.

O arcebispo de Moscovo, D. Paolo Pezzi, condenou o “brutal ataque terrorista”. “Hoje os nossos corações estão cheios de horror e de dor, mas não permitiremos que nos façam esquecer que as nossas vidas e as vidas de todos os homens estão nas mãos de Deus”, sublinhou o responsável católico, numa mensagem divulgada pelo portal de notícias do Vaticano.

O Papa presidiu à Missa do Domingo de Ramos, que reuniu cerca de 60 mil pessoas na Praça de São Pedro, segundo dados das forças de segurança.

“Caros irmãos e irmãos: Jesus entrou em Jerusalém, como rei humilde e pacífico. Abramos os nossos corações: só Ele nos pode libertar da inimizade, dó ódio, da violência, porque Ele é a misericórdia e o perdão dos pecados”, apelou, no final da celebração, antes da recitação da oração do ângelus.

“Rezemos por todos os que sofrem por causa da guerra, de forma especial penso na martirizada Ucrânia, onde muitas pessoas se encontram sem eletricidade”, acrescentou.

Francisco sublinhou que os “intensos ataques” russos contra infraestruturas, além de provocarem “morte e sofrimento, comportam “o risco de uma catástrofe humanitária de ainda maiores dimensões”.

“Por favor, não esqueçamos a martirizada Ucrânia e pensemos também em Gaza, que sofre tanto, e noutros lugares de guerra”, insistiu.

O Papa lamentou também o assassinato de uma jovem e do seu filho, na última terça-feira, dentro de uma quinta de San Jose de Apartadó, na Colômbia. “Esta comunidade, em 2018, foi premiada como exemplo de compromisso na economia solidaria, a paz e os direitos humanos”, referiu.

Francisco, que delegou a presidência no altar a um cardeal, como tem sido habitual, decidiu omitir a homilia preparada para a celebração.

 

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This