Freiras francesas gravam sete mil horas de canto gregoriano

| 15 Jun 20

Foto Abadia de Notre-Dame de Fidélité de Jouques

As irmãs da Abadia de Notre-Dame de Fidélité de Jouques: gravar sete mil horas de música em três anos. Foto: DIreitos reservados

 

É provavelmente o maior projeto de gravação de música de sempre: as 42 irmãs beneditinas da Abadia de Notre-Dame de Fidélité de Jouques, em Aix-en-Provence (Sul de França), estão a registar todo o repertório de canto gregoriano existente. Serão três anos de gravações, que darão origem a cerca de sete mil horas de música, a qual ficará disponível para escuta numa plataforma online.

Esta plataforma, chamada Neumz, e a respetiva aplicação para telemóveis e tablets, deverá ser lançada oficialmente no próximo outono com a primeira parte do repertório, anunciou a comunidade no site oficial do projeto. Haverá uma versão gratuita, para escuta em “modo rádio”, e uma versão paga, que permite a seleção de temas específicos. Dois terços dos lucros das subscrições serão destinados a apoiar as atividades da fundação Notre Dame de l’Écoute, em África.

As irmãs, com idades compreendidas entre os 26 e os 82 anos, iniciam as gravações todos os dias pela manhã com os cânticos das laudes (primeira oração do dia), e retomam-nas a cada momento de oração comunitária, segundo a liturgia das horas, bem como durante as eucaristias. Ficarão registados os temas dos três anos litúrgicos (A. B e C) e cada tema terá associada a sua partitura, o texto em latim e a tradução para vários idiomas.

A iniciativa partiu do sobrinho de uma das religiosas da comunidade, um músico norte-americano a residir em Itália, que visitou a tia durante as suas férias de verão da universidade. A gravação está a cargo da editora discográfica norte-americana Odradek Records, em colaboração com um estúdio de gravação em Pescara (Itália). O projeto ficará concluído em 2022.

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]