Alemanha

Funcionários da Igreja Católica com regras mais inclusivas

| 22 Nov 2022

Georg Bätzing e Irme Stetter-Karp foto Synodaler Weg Maximilian von Lachner

A presidente do Comité Central dos Católicos Alemães, Irme Stetter-Karp (à direita), aplaude “um passo há muito esperado”. Foto © Synodaler Weg/Maximilian von Lachner.

 

A presidente do Comité Central dos Católicos Alemães (ZdK, na sigla em alemão), Irme Stetter-Karp, elogiou esta terça-feira, 22, num comunicado, a adoção do documento sobre Regras Básicas do Serviço na Igreja como um “passo há muito esperado”. O texto foi adotado pela assembleia plenária da Associação das Dioceses Alemãs como uma recomendação para todas estas circunscrições eclesiásticas no país.

O documento tem como pré-requisito a “vontade de respeitar o caráter cristão da instituição para a qual se trabalha”, ainda que a grande novidade resida no facto de os funcionários que trabalham para a Igreja não poderem ser contratados com base numa determinada identidade sexual, nem esse critério poder ser razão para o seu despedimento.

Stetter-Karp entende que, doravante, “o controlo e sanção dos empregados no serviço religioso passam a ser coisa do passado. Em vez disso, a própria Igreja assume a responsabilidade de assegurar que a instituição seja vista como cristã”. “Esta mudança de paradigma é importante”, observou.

A medida estava contida nos documentos aprovados na quarta sessão do Caminho Sinodal da Igreja alemã, mas refere-se apenas a questões do que se pode designar por direito do trabalho eclesiástico. Na verdade, o que se desenha no sínodo local é mais amplo, já que contempla que deixem de depender do respetivo estilo de vida situações como nomeações com tarefas de pregação e ensino (missio canonica) e a declaração de impedimentos de candidatos a uma cátedra universitária (nihil obstat).

 

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança”

Tolentino recebeu Prémio Pessoa

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança” novidade

Na cerimónia em que recebeu o Prémio Pessoa 2023 – que decorreu esta quarta-feira, 19 de junho, na Culturgest, em Lisboa – o cardeal Tolentino Mendonça falou daquela que considera ser “talvez a construção mais extraordinária do nosso tempo”: a “ampliação da esperança de vida”. Mas deixou um alerta: “não basta alongar a esperança de vida, precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança e a deseje fraternamente repartida, acessível a todos, protagonizada por todos”.

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba” novidade

O último dia de “Reflexos e Reflexões” prometia uma tarde bem preenchida: o debate sobre “o 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”, e a peça de teatro “House”, de Amos Gitai, pelo teatro La Colline. Aqui deixo uma síntese do debate, que tentei fazer com a maior fidedignidade possível, a partir dos apontamentos que fui tomando (era proibido tirar fotografias ou fazer gravações, para garantir que todos se sentiam mais livres para falar). [Texto de Helena Araújo]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This