Edição inédita em Portugal

Fundação JMJ lança livro com meditações do terço em linguagem inclusiva

| 6 Dez 2022

meditacoes do terco em linguagem inclusiva, Foto Ricardo Perna JMJ Lisboa 2023

O livro apresenta os conteúdos em linguagem pictográfica, braile, e com códigos QR que remetem para a Língua Gestual Portuguesa e para o ficheiro áudio com a leitura dos textos. Foto © Ricardo Perna / JMJ Lisboa 2023.

 

A Fundação JMJ Lisboa 2023 apresentou esta segunda-feira, 5 de dezembro, a primeira edição em português das meditações do terço em linguagem inclusiva, que permite “a todos poderem rezar em conjunto”. O livro, que inclui também a Oração da Jornada Mundial da Juventude, apresenta os conteúdos em linguagem pictográfica, braile, e com códigos QR que remetem para a Língua Gestual Portuguesa e para o ficheiro áudio com a leitura dos textos.

“Não existem em português nenhumas meditações do terço em formato de comunicação para todos. Fica um legado para quem quiser rezar o terço, daqui para a frente, em preparação, durante a semana e, para além disso, pode sempre rezar o terço com recurso a esta ferramenta”, afirmou Carmo Diniz, responsável pelo Gabinete de Diálogo e Proximidade do Comité Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, à Renascença e à Agência Ecclesia durante a sessão de apresentação.

O projeto foi desenvolvido pelo Centro de Recursos para a Inclusão, do Instituto Politécnico de Leiria (IPL), e é resultado de um ano de trabalho, que envolveu uma tese de doutoramento, para traduzir a mensagem das meditações do terço nos diferentes formatos de comunicação.

A edição foi distribuída a todas as dioceses do país através dos Comités Organizadores Diocesanos da JMJ Lisboa 2023, assim como através dos parceiros do Gabinete de Diálogo e Proximidade do COL, nomeadamente Corpo Nacional de Escutas, Federação das Associações de Paralisia Cerebral, Humanitas, Irmãos de São João de Deus, Irmãs Hospitaleiras e Movimento Fé e Luz.

Para o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, o bispo Américo Aguiar, esta nova ferramenta é uma forma de “fazer chegar o convite a todos”, para que se “sintam verdadeiramente acolhidos” e a “experiência da Jornada seja verdadeiramente positiva”. “Quem nos parece diferente não é um problema ou um obstáculo, mas uma oportunidade e uma riqueza. Isso também é a Jornada a acontecer”, sublinhou.

 

Judeus da Europa “mais angustiados que nunca” face ao aumento do antissemitismo

Estudo revela

Judeus da Europa “mais angustiados que nunca” face ao aumento do antissemitismo novidade

O mais recente relatório da Agência da União Europeia para os Direitos Fundamentais (FRA) não deixa margem para dúvidas: o antissemitismo cresceu nos últimos cinco anos e disparou para níveis sem precedentes desde o passado mês de outubro, o que faz com que os judeus a residir na Europa temam pela sua segurança e se sintam muitas vezes obrigados a esconder a sua identidade judaica.

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga

Decreto de extinção a marcar passo?

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga novidade

A pouco mais de três meses de se completar um ano, prazo dado pelo Vaticano para extinguir a Comunidade Loyola, um instituto de religiosas fundado por Ivanka Hosta e pelo padre Marko Rupnik, aparentemente tudo continua como no início, com as casas a funcionar normalmente. No caso da comunidade de Braga, para onde Ivanka foi ‘desterrada’ em meados de 2023, por abusos de poder e espirituais, a “irmã” tem mesmo estado a desenvolver trabalho numa paróquia urbana, incluindo como ministra extraordinária da comunhão, com a aparente cobertura da diocese.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Sobreviventes de abusos acusam bispos de os “revitimizar” no processo de compensações financeiras

Contra a obrigação de repetir denúncias

Sobreviventes de abusos acusam bispos de os “revitimizar” no processo de compensações financeiras novidade

Vários sobreviventes de abusos sexuais no seio da Igreja Católica expressaram, junto da presidência da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), o seu descontentamento quanto ao “método a utilizar para realizar as compensações financeiras”, dado que este obriga todas as vítimas que pretendam obtê-las a repetirem a denúncia que já haviam feito anteriormente.

Cuidar do outro com humanidade

Cuidar do outro com humanidade novidade

A geração nascida em meados do século passado foi ensinada a respeitar os mais velhos, a escutá-los e seguir os seus ensinamentos, dada a sua condição de anciãos e, por tal, sabedores daquilo que é melhor para a família, para cada comunidade e para a sociedade em geral. Era assim que se preparavam as novas gerações para aprenderem a respeitar o outro, os seus pais, irmãos e avós, cuidando deles e uns dos outros, desde a nascença até à morte. [Texto de Caseiro Marques]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This