Papa evocou missionária assassinada

Gás moçambicano pode condicionar defesa das populações

| 12 Set 2022

missao comboniana em chipene moçambique

A missão comboniana em Chipene, com a irmã Maria de Coppi, a segunda à esquerda, assassinada no ataque terrorista. Foto: Direitos reservados

 

O violento ataque à missão comboniana de Chipene na Diocese de Nacala, em Moçambique, na noite de 6 de setembro, de que resultou a morte a tiro da religiosa Maria De Coppi, de 83 anos, “não é um evento isolado”, segundo informações oriundas da região, veiculadas pela agência católica Fides.

A agência sugere ainda que os interesses da União Europeia pelo gás moçambicano, agravados pela atual situação energética, estariam a levar o exercito de Moçambique a concentrar a defesa nos distritos de Palma e Mocímboa da Praia, deixando indefesas grande parte do Norte de Moçambique e respetivas populações.

As operações no distrito sul da província de Cabo Delgado e no distrito norte da província de Nampula tiveram início a 29 de Agosto, segundo a mesma fonte. “De facto, entre essa data e 7 de setembro foram registados quatro ataques em Ancuabe e Chure (Cabo Delgado) e quatro nos distritos de Memba (que inclui Chipene) e Erati (Nampula). Os atacantes visaram civis indefesos que trabalhavam nos seus campos, decapitando-os, com a clara intenção de espalhar o terror entre os habitantes”, refere a Fides.

Os objetivos dos insurgentes, tidos como ligados à autodeclarada província do Estado Islâmico em Moçambique, “foram alcançados”, já que “a população está desorientada e em grande sofrimento porque vive na incerteza e não sabe o que fazer – muitos fogem, mas não sabem para onde ir”, segundo o arcebispo de Nampula, Inácio Saure, citado pela agência.

Os terroristas parecem querer também “aliviar a pressão exercida pelas forças moçambicanas e seus aliados (principalmente os soldados enviados pelo Ruanda) nos distritos do norte de Cabo Delgado”, uma vez que, ao alargarem a área das operações, obrigam o exército regular a dispersar as suas forças.

De facto, as informações recolhidas localmente levam os observadores a considerar que as autoridades moçambicanas estão a dar prioridade à defesa dos distritos de Palma e Mocímboa da Praia, onde se concentram os campos de gás e petróleo do país.

“Não é por acaso que a União Europeia (que vê Moçambique como um importante futuro fornecedor de hidrocarbonetos) anunciou novas ajudas militares ao país”, observa a Fides.

Contudo, refere a mesma fonte, deixar os outros distritos do norte de Moçambique para os insurgentes, “corre o risco de colocar pelo menos parte da população do lado dos insurgentes jihadistas, com graves consequências para a estabilidade de toda a região”.

 

Papa homenageia a missionária assassinada

A notícia do assassinato da freira italiana tem originado forte comoção, em várias partes do mundo e até no Vaticano, especialmente porque ela, na sua idade avançada, fez questão de não abandonar a missão e as pessoas que à volta dela viviam perante a iminência do ataque.

O Papa Francisco, na oração do Ângelus, no último domingo, 11, prestou homenagem à missionária italiana Maria De Coppi, manifestando reconhecimento pelos seus quase 60 anos de missão e desejando que o seu testemunho “dê força e coragem aos cristãos e a todo o povo de Moçambique”.

Também a Conferência dos Bispos Católicos da África Austral (SACBC) enviou uma mensagem de condolências ao povo de Deus e à liderança da Igreja em Moçambique, em que expressa “tristeza profunda” pelo sucedido.

Para os bispos da SACBC, a religiosa assassinada “morreu mártir porque não abandonou os pobres mesmo em tempos tão difíceis”.

No ataque noturno em que morreu De Coppi, e que se prolongou por cinco horas, os terroristas destruíram e queimaram a missão de Chipene, incluindo a igreja, os pensionatos, a escola e a reitoria. Os padres e irmãs italianos que ali trabalhavam conseguiram, no entanto, evacuar 68 estudantes que viviam na missão.

(Na fotografia inicial, foto de arquivo mostrando grupos armados no Norte de Moçambique.)

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

ONG israelita já salvou a vida a 3.000 crianças palestinianas

Uma forma de "construir pontes"

ONG israelita já salvou a vida a 3.000 crianças palestinianas novidade

Amir tem cinco anos e, até agora, não podia correr nem brincar como a maioria das crianças da sua idade. Quando tinha apenas 24 meses, apanhou um vírus que resultou no bloqueio de uma das suas artérias coronárias, pelo que qualquer esforço físico passou a ser potencialmente fatal. Mas, muito em breve, este menino palestiniano poderá recuperar o tempo perdido. Com o apoio da organização humanitária israelita Save a Child’s Heart, Amir acaba de ser operado num hospital em Tel Aviv e está fora de perigo.

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres

Entrevista à revista America

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres novidade

“O divisionismo não é católico. Um católico não pode pensar ‘ou, ou’ e reduzir tudo a posições irreconciliáveis. A essência do católico é “e, e”. O católico une o bem e o não tão bom. O povo de Deus é um” – afirmou o Papa Francisco, a propósito das divisões na Igreja americana, na entrevista concedida no dia 22 de novembro a um conjunto de editores jesuítas e publicada na edição da revista America – The Jesuit Review desta segunda-feira, 28 de novembro.

Terra de pobreza e de milagres

[Crónicas da Guiné – 1]

Terra de pobreza e de milagres novidade

A Guiné-Bissau, como país, é um bom exportador de más notícias. E quando se chega ao território, o que imediato se faz notar é a pobreza e o lixo. Mas quando nos dizem “Tenho orgulho em Bissau ser uma cidade limpa… em comparação com outras capitais desta região de África”, percebemos que tudo é relativo – relativo aos padrões que adoptamos. Ou às notícias que procuramos. Porque há notícias que vêm ter connosco, pois sabem que serão bem acolhidas, e outras que se deixam ficar no seu cantinho, silenciosas, porque se reconhecem sem interesse.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This