Genocídio uigure: sobreviventes da Shoah pedem a Boris Johnson sanções contra a China

| 23 Fev 21

Ruth Barnett, Dorit Oliver Wolf, Shoah, Genocídio, Uigures, China

Ruth Barnett e Dorit Oliver Wolf: “Se a emenda não for aprovada, a afirmação ‘nunca mais’ relacionada com a Shoah será uma promessa vazia.” Foto: Direitos reservados.

 

Duas sobreviventes da Shoah tornaram pública uma carta dirigida ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, na qual solicitam que este pressione os deputados do Partido Trabalhista a votarem favoravelmente a “emenda do genocídio” a incluir no Lei do Comércio Externo que na próxima semana deverá voltar, pela terceira vez, a ser debatida na Câmara dos Comuns do Parlamento britânico.

Ruth Barnett e Dorit Oliver Wolf escrevem na sua carta desta terça-feira, 23 de fevereiro, reproduzida no Jewish News que se a emenda não for aprovada, a afirmação “nunca mais” relacionada com o Holocausto se tornará numa “promessa vazia”.

De acordo com várias fontes, calcula-se que atualmente mais de um milhão de uigures (minoria muçulmana chinesa) foi forçado pelas autoridades de Pequim a concentrarem-se em campos de “reeducação”, sendo objeto de campanhas de esterilização, trabalhos forçados, vigilância reforçada e outros abusos. A “emenda do genocídio” foi proposta pela Câmara dos Lordes durante o processo legislativo da nova redação da Lei do Comércio Externo e determina que o Governo britânico não possa concluir ou manter algum tipo de tratado de livre comércio com um país que, reconhecidamente, pratique o genocídio. Tal reconhecimento será da competência do Supremo Tribunal.

Boris Johnson afirmou nos Comuns que o seu Governo concedia toda a prioridade à questão uigure nas relações do Reino Unido com a China, o que não o impediu, no entanto, de instigar os deputados do Partido Trabalhista a votarem contra duas alterações feitas pelos Lordes à Lei do Comércio Externo em debate. Uma das alterações proposta é exatamente a “emenda do genocídio”.

 

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site

Homenagem às vítimas da pandemia

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site novidade

O site oficial da Jornada Nacional Memória & Esperança 2021, iniciativa que visa homenagear as vítimas da pandemia com ações em todo o país entre 22 e 24 de outubro, ficou disponível online esta sexta-feira, 17. Nele, é possível subscrever o manifesto redigido pela comissão promotora da iniciativa e será também neste espaço que irão sendo anunciadas as diferentes iniciativas a nível nacional e local para assinalar a jornada.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Novo ano letivo: regressar ao normal?

Novo ano letivo: regressar ao normal? novidade

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This