“Girassol Solidário”: um trabalho de músculo

| 14 Fev 21

Cabo Verde, Solidariedade, Associação Girassol Solidário

Há 10 anos, Peter Mendes deixou a ilha Brava, em Cabo Verde, com destino a Lisboa para fazer um transplante da válvula do coração. Precisou de apoio e foi então que conheceu a Associação Girassol Solidário, que presta apoio aos cabo-verdianos doentes enviados para Portugal para tratamento médico, ao abrigo do protocolo entre os dois países.

Peter Mendes ofereceu-se como voluntário e nunca mais deixou de colaborar com a associação. Hoje, residente em Lisboa, é o seu presidente e não tem mãos a medir para dar resposta a tantos pedidos de apoio.

Com uma licenciatura em serviço social, coordena o “desafio enorme” que constitui o trabalho no terreno. “Vivemos sempre ‘na corda bamba’, fazendo um enorme esforço para conseguir responder a todas as solicitações de pessoas que estão distantes da sua terra e das suas famílias”, diz Peter. A tarefa é, por vezes, muito complicada, mas, apesar de todas as dificuldades, “é preciso não perder a fé para dar continuidade ao projeto.”

A Girassol Solidário, criada em 2007 por Teresa Noronha, vive apenas das quotas dos sócios, de donativos e da solidariedade de associações parceiras cujas atividades ajudam angariar fundos para pagar as despesas. No ano passado, a associação acompanhou mais de 200 pessoas, a maioria com patologia oncológica e insuficiência renal. Aos doentes, juntam-se também cabo-verdianos imigrantes que se encontram em situações mais fragilizadas em Portugal e que precisam de apoios vários.

Além do apoio social e psicológico a diversos níveis, a associação assegura a articulação com entidades como o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Segurança Social, Finanças ou Centros de Saúde. Acompanha também os doentes a consultas e tratamentos, estabelecendo mediação com o corpo clínico, visita os doentes internados e angaria vestuário. “Tudo o que for apoio material é bem vindo”, diz Peter Mendes.

 

Mais alimentos, precisam-se!

A mais exigente de todas as ações da Girassol Solidário, atualmente, é conseguir o apoio alimentar que a esmagadora maioria das pessoas necessita. “Estamos constantemente a receber pedidos”, refere o seu presidente. Nem o protocolo com o Banco Alimentar Contra a Fome permite auxiliar toda a gente, diz.

Com a pandemia, a situação piorou, o que levou a associação a organizar uma campanha para angariar comida, no final do ano passado, na qual participaram vários artistas e figuras públicas de Cabo Verde.

A associação dispõe ainda de três residências na sede de Lisboa, em Marvila e na Calçada da Tapada, com capacidade para acolher 16 doentes e que estão quase sempre cheias. Destinam-se sobretudo a crianças e jovens ou a pessoas com pouca autonomia que viajam com acompanhantes. A sua manutenção conta com o apoio da embaixada de Cabo Verde em Portugal.

A gestão de todas as dificuldades com que a Girassol Solidário se confronta gera, muitas vezes, “grande frustração”, mas Peter Mendes e a sua associação estão determinados e mobilizados para contrariar todas as adversidades e continuar a ajudar o máximo de pessoas possível. “É um trabalho de músculo”, diz, resistente.

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This