Cimeira de Glasgow

Governos tentam influenciar alterações ao relatório sobre o clima

| 22 Out 21

cop 26 pre conferencia foto twitter cop26

Diversos países parecem estar a movimentar-se para que a Conferência não adote medidas mais drásticas que possam comprometer os seus interesses. Foto © COP26.

 

A pouco mais de uma semana da abertura da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP26), no dia 31, em Glasgow, surgiram notícias de que alguns países pressionaram para que dados do relatório de base da Conferência fossem alterados.

Uma grande quantidade de documentos confidenciais a que a BBC teve acesso indicam que a Arábia Saudita, o Japão e a Austrália, entre outros países, têm-se movimentado para conseguir que a ONU “minimize a necessidade de afastamento rápido dos combustíveis fósseis”, mexendo no relatório científico sobre como lidar com a mudança climática.

Segundo o serviço público de média britânico, trata-se de 32 mil documentos produzidos por governos, empresas e outras entidades, e apresentados aos cientistas que elaboraram o relatório da ONU. As revelações sugerem igualmente que algumas nações mais ricas estão a pôr em causa pagar um valor superior a nações mais pobres para que adotem tecnologias verdes. Uma delas seria precisamente o Reino Unido, que acolhe a cimeira, facto que desencadeou esta semana a crítica de vários deputados.

Esta operação de lobbying mostra diversos países a movimentar-se para que a Conferência não adote medidas mais drásticas que possam comprometer os seus interesses, o que poderia significar não assumir os compromissos requeridos para desacelerar a mudança climática.

Tudo isto surge a escassos dias do arranque de uma cimeira considerada decisiva para o futuro do planeta. O encontro abre a 31 de outubro e encerra a 12 de novembro, não estando ainda confirmadas as presenças em Glasgow de pelo menos duas figuras chave: o Presidente da China, Xi Jinping, e o Presidente russo, Vladimir Putin.

Enquanto isto, o arcebispo de Cantuária, Justin Welby, instou esta sexta-feira, 22, os líderes mundiais a não perderem a “coragem”, no meio de temores de que a cimeira climática da COP26 em Glasgow possa fracassar.

Welby, que trabalhou na indústria do petróleo antes de ser ordenado, acrescentou, em declarações ao jornal Evening Standard que a Igreja da Inglaterra “abandonaria” as empresas de petróleo e gás nas quais investiu se elas não fizessem mais para combater a mudança climática.

 

Encontra um trabalho que não amas, não perderás um minuto da tua vida

Encontra um trabalho que não amas, não perderás um minuto da tua vida novidade

Ainda antes de acabar o curso fui à minha primeira entrevista de trabalho “a sério”, numa produtora de filmes num bairro trendy de Lisboa. Roubei um dia à escrita da tese de mestrado, apanhei o comboio e lá fui eu, tão nervosa quanto entusiasmada. O dono começou por me perguntar se fazer cinema era o meu sonho. Fiquei logo sem chão. Sofri, desde muito cedo, de um mal que me acompanha até hoje: sonhava demais e muitos sonhos diferentes.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Papa faz viagem escaldante e talvez leve afegãos para Roma

Francisco no Chipre e Grécia

Papa faz viagem escaldante e talvez leve afegãos para Roma novidade

“A Europa não pode ignorar o Mediterrâneo”, diz o Papa, que inicia nesta quinta-feira uma viagem para recordar a convivência inter-religiosa que Chipre já viveu e a osmose entre o pensamento grego e o cristianismo. Mas Francisco atravessará terreno escaldante, tensões políticas e tragédias humanitárias ao rubro: a última capital do mundo partida ao meio, Grécia e Turquia zangadas, refugiados, migrações, diálogo com os ortodoxos, convivência com os muçulmanos…

“o Filho do homem numa nuvem…”

Tempo de Advento (I)

“o Filho do homem numa nuvem…” novidade

Desde há vários anos, a comunidade da Capela de Nossa Senhora da Bonança (conhecida como Capela do Rato), em Lisboa, assinala o tempo litúrgico do Advento com a publicação de postais com uma pintura encomendada a um(a) artista e um poema alusivo ao dia. Este ano, a convidada foi a artista algarvia Lígia Rodrigues, sendo os textos da autoria da escritora Leonor Xavier e do actor e encenador Luís Miguel Cintra.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This