Mudança recente

Greco-católicos adotam calendário gregoriano

| 15 Ago 2023

O mosteiro de Lavra Kyiv-Pechersk envolto em polémica com estado ucraniano e igreja ortodoxa. Foto © Michele Ursino

O mosteiro de Lavra Kyiv-Pechersk, na Ucrânia. Foto © Michele Ursino

 

O responsável máximo pela Igreja Greco-Católica na Ucrânia (UGCC) acaba de anunciar uma renovação do calendário litúrgico no país, que consiste na adoção do estilo gregoriano na celebração das festas fixas.

Numa mensagem pastoral, o metropolita da UGCC e arcebispo maior de Kyiv, Sviatoslav Shevchuk, afirmou que, a partir de 1 de setembro próximo, “em resposta aos sinais do tempo”, a Igreja a que preside seguirá o estilo gregoriano na celebração dos feriados fixos, calculados de acordo com o calendário solar astronómico. Já os dias das festas móveis, que são contados de acordo com o calendário lunar, “serão mantidos de acordo com o atual calendário pascal”. A decisão foi tomada pelo Sínodo dos Bispos da UGCC na Ucrânia, realizado em fevereiro deste ano.

“Prevemos que todas as Igrejas cristãs estabelecerão em breve uma forma comum e modernizada de fixar a data da Páscoa”, acrescentou o metropolita.

“Acreditamos que a reforma do calendário facilitará a unidade dos fiéis da nossa Igreja na Ucrânia e no estrangeiro, porque a maioria das nossas dioceses e exarcados estrangeiros já adoptaram o novo estilo”, observou Sviatoslav Shevchuk. “Graças à preservação temporária do antigo calendário pascal, pelo menos para as nossas necessidades na Ucrânia, poderemos continuar a viver a Santa Páscoa e os ritmos litúrgicos relacionados com ela em simultâneo com os nossos irmãos ortodoxos”, acrescentou a mensagem.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This