Greve de escolas católicas e toque de sinos como formas de protesto no Haiti

| 21 Abr 21

Na sexta-feira ao meio dia, os sinos das igrejas de todo o país tocarão para simbolizar, no plano nacional, a exigência de libertação do grupo de religiosos raptados. Foto: Direitos reservados.

 

Começou esta quarta-feira e termina na sexta, 23, um segundo protesto-greve de pressão pela libertação de um grupo de religiosos raptados no passado dia 11 nos arredores de Porto Príncipe, no Haiti, convocada pela Conferência Episcopal do país.

Na sexta-feira ao meio dia, os sinos das igrejas de todo o país tocarão para simbolizar, no plano nacional, esta exigência de libertação, tal como já aconteceu na semana passada.

Estão fechadas todas as escolas e universidades da responsabilidade da Igreja Católica, enquanto as instituições de saúde manterão um funcionamento normal. Os padres continuarão também a celebrar.

Vários meios de comunicação divulgaram no domingo e segunda-feira que os raptores teriam libertado um dos membros do grupo sequestrado, mais precisamente a mãe de um dos sacerdotes, que não estaria a passar bem. Esta informação foi, no entanto, desmentida por uma ordem religiosa ligada ao caso.

A Igreja recusou o milhão de dólares que os raptores exigiram para o resgate e requer a libertação imediata dos cinco sacerdotes, duas religiosas e três familiares, que viajavam para um ato religioso, na altura em que foram levados por um gangue, dos muitos que controlam várias zonas do país e que têm multiplicado os sequestros, em particular desde 2019.

O novo Governo do Haiti, que tomou posse em meados da semana passada, decidiu, entretanto, tomar algumas medidas de carácter social e abrir-se à negociação de uma subida de salários, como forma de baixar a tensão social e a contestação política.

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This