Greve de escolas católicas e toque de sinos como formas de protesto no Haiti

| 21 Abr 21

Na sexta-feira ao meio dia, os sinos das igrejas de todo o país tocarão para simbolizar, no plano nacional, a exigência de libertação do grupo de religiosos raptados. Foto: Direitos reservados.

 

Começou esta quarta-feira e termina na sexta, 23, um segundo protesto-greve de pressão pela libertação de um grupo de religiosos raptados no passado dia 11 nos arredores de Porto Príncipe, no Haiti, convocada pela Conferência Episcopal do país.

Na sexta-feira ao meio dia, os sinos das igrejas de todo o país tocarão para simbolizar, no plano nacional, esta exigência de libertação, tal como já aconteceu na semana passada.

Estão fechadas todas as escolas e universidades da responsabilidade da Igreja Católica, enquanto as instituições de saúde manterão um funcionamento normal. Os padres continuarão também a celebrar.

Vários meios de comunicação divulgaram no domingo e segunda-feira que os raptores teriam libertado um dos membros do grupo sequestrado, mais precisamente a mãe de um dos sacerdotes, que não estaria a passar bem. Esta informação foi, no entanto, desmentida por uma ordem religiosa ligada ao caso.

A Igreja recusou o milhão de dólares que os raptores exigiram para o resgate e requer a libertação imediata dos cinco sacerdotes, duas religiosas e três familiares, que viajavam para um ato religioso, na altura em que foram levados por um gangue, dos muitos que controlam várias zonas do país e que têm multiplicado os sequestros, em particular desde 2019.

O novo Governo do Haiti, que tomou posse em meados da semana passada, decidiu, entretanto, tomar algumas medidas de carácter social e abrir-se à negociação de uma subida de salários, como forma de baixar a tensão social e a contestação política.

 

A educação na campanha eleitoral

A educação na campanha eleitoral novidade

Durante os trinta debates nas televisões o tema da educação nunca esteve sobre a mesa. Será porque não é importante? Todos responderão que não, pois a educação é reconhecidamente importante em qualquer sociedade, sobretudo as mais desiguais. Será porque não se debateu nenhuma estratégia para o país? Também não, pois, apesar de pouco, ainda houve aqui e ali tempo para debater a justiça, a economia, a fiscalidade, o emprego e as remunerações.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Lembrar as vítimas do nazismo

Holocausto

Lembrar as vítimas do nazismo novidade

27 de janeiro, a data em que o Exército Vermelho libertou Auschwitz, tornou-se o dia internacional em memória das vítimas do nazismo. Hoje quero lembrar Karl Stojka, e o seu aviso: “Não foi Hitler, nem Göring, nem Goebels, nem Himmler, nem nenhum desses quem me arrastou e espancou. Não. Foi o sapateiro, o vizinho, o leiteiro.”

As estrelas boas que Deus coloca na nossa vida

As estrelas boas que Deus coloca na nossa vida novidade

No contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2022 [entre 18 e 25 de janeiro] prestamos tributo a um homem bom, um fiel seguidor de Cristo e um cristão verdadeiramente ecuménico e aberto ao diálogo inter-religioso. Um cristão também com profundo sentido de humor e de alegria, que é sempre um sinal de uma boa espiritualidade.

Fale connosco

Abusos na Igreja
Dar voz ao silêncio

Contactos da Comissão Independente

https://darvozaosilencio.org/

E-mail: geral@darvozaosilencio.org

Telefone: (+351) 91 711 00 00

You have Successfully Subscribed!

Pin It on Pinterest

Share This