Grito de revolta!

| 9 Mai 2023

Manifestação Hong Kong. Democracia. Agosto 2019.

“Quem fica sentado à espera, não imagine que as soluções caem do céu.” Manifestação Hong Kong. Democracia. Agosto 2019. Foto VOA / Wikimedia Commons

 

O mundo inteiro, como venho dizendo, cada vez mais vem defendendo o lucro fácil passando por cima dos valores democráticos, pisando os homens e criando uma sociedade profundamente egoísta ao contrário do espírito do 25 de Abril.

Na Rússia, Putin dá o mote, a China já vem de longe, no Brasil esteve Bolsonaro, Trump nos EUA; a senhora Le Pen em França, Meloni e Salvini na Itália, Vox na Espanha e em Portugal – adivinhem…

É esta Europa que Mário Soares defendia? Claro que muito a sociedade mundial progrediu, mas nós temos mais ambição. Como é possível o Conselho de Segurança com direito de veto da China, Rússia, EUA, França e Reino Unido? Como é possível caminharmos para o suicídio mundial, sem contermos a poluição atmosférica? E aqui o egoísmo não se apercebe que não ficará ninguém vivo, nem os que promovem essa estratégia.

Sou do tempo em que se festejava o 25 de Abril em cada rua.

Em Portugal e noutros países que nos tentaram copiar, como por exemplo na Espanha, havia a grande esperança do que se apregoava: “O povo unido nunca mais será vencido.” Mas nunca tenhamos a ilusão de que a democracia e a solidariedade humana só serão duráveis se as não vigiarmos.

Mas a luta pelos valores humanos não é só difícil de manter na política, mas também nas religiões. Veja-se o que os que vivem das benesses do Vaticano, lutam por mantê-las no pós-Concílio Vaticano II.

A célebre pergunta sobre se os irmãos se dão bem – “Já fizeram partilhas?” – parece fechar o circuito do egoísmo.

A corrução atingiu a sociedade mundial, os partidos políticos estão hoje reféns de quem os “compra”, como até a maçonaria.

O Papa Francisco tem lutado com grande coragem a defender os valores humanos e é um bom exemplo do que todos, em todo o mundo, temos de fazer. Entre nós também muitos lutaram e lutam por valores humanos; é preciso não termos medo; uma vez que conquistámos a liberdade, saibamos utilizá-la. Estamos cada vez mais à beira do abismo da fome total.

Quem fica sentado à espera, não imagine que as soluções caem do céu. Espero que o Serviço Nacional de Saúde saia das ambiguidades, o problema dos professores se resolva bem como da habitação, do crescimento da economia, única maneira de acabarmos com baixos salários. E acabe-se com a proteção dos que compram a política.

 

Francisco Crespo é médico.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This