Papa preocupado com a Somália

Guerra “retira atenção e recursos” a outras crises

| 14 Ago 2022

Imbondeiro, árvore africana de áreas quentes e secas, na estrada que liga Lubango e Benguela. Foto © Tony Neves.

Imbondeiro, árvore africana de áreas quentes e secas: a seca está a agravar a situação já difícil das populações em África. Foto © Tony Neves.

 

O Papa alertou hoje no Vaticano para a “grave crise” na Somália, onde a seca e a fome ameaçam a vida de milhões de pessoas, pedindo uma resposta solidária da comunidade internacional.

“Desejo chamar a atenção para a grave crise humana que atinge a Somália e algumas zonas dos países limítrofes”, referiu Francisco, desde a janela do apartamento pontifício, antes da recitação do ângelus.

“As populações destas regiões, que já vivem em condições muito precárias, encontram-se agora num perigo mortal, por causa da seca. Desejo que a solidariedade internacional possa responder eficazmente a tal emergência”, acrescentou, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, numa intervenção transmitida online.

A zona oriental da África enfrenta a pior seca em quatro décadas, situação agravada por conflitos contínuos e o aumentos de preços causados pela invasão russa da Ucrânia.

“Infelizmente, a guerra retira a atenção e os recursos, mas estes são objetivos que exigem o máximo empenho: saúde, educação, a luta contra a fome”, declarou o Papa.

As organizações internacionais e os missionários da Igreja Católica no país têm lançado alertas sobre o aumento do número de crianças que estão a morrer à fome.

Estima-se que mais de 7 milhões de somalis estejam em estado de insegurança alimentar aguda; 1,5 milhões de crianças com menos de cinco anos sofrem de desnutrição, cerca de 400 mil das quais em forma grave, que coloca a sua vida em perigo.

Nos primeiros três meses de 2022, a seca obrigou mais de meio milhão de pessoas a fugir das suas aldeias em busca de ajuda.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, apelou ao apoio de portugueses para a resposta a uma das piores secas no extremo leste da África, com a Campanha Alerta Fome.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Neste sábado, em Lisboa

“Famílias naturais” em convívio contra a ideologia de género

Prometem uma “tarde de convívio e proximidade”, um concerto, diversão e “múltiplas actividades para crianças e adultos: o “Encontro da Família no Parque” decorre esta tarde de sábado, 24 de Setembro, no Parque Eduardo VII (Lisboa), a partir das 15h45, e “pretende demonstrar um apoio incondicional à família natural e pela defesa das crianças”.

Gratuito e universal

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

O filme A Carta (The Letter) será lançado no YouTube Originals no dia 4 de outubro, anunciou, hoje, 21 de setembro, o Movimento Laudato Si’. O documentário relata a história da encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e defensores da sustentabilidade do planeta e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco.

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco

Terminou o encontro em Assis

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco novidade

“Espero por vocês em Assis.” Assim terminava a carta que o Papa escreveu aos jovens em maio de 2019, convidando-os a participar na Economia de Francisco. Apesar de uma pandemia o ter obrigado a adiar dois anos este encontro, e ainda que as dores no joelho o tenham impedido de vir pelo seu próprio pé, Francisco cumpriu a sua promessa, como só os verdadeiros amigos sabem fazer. Este sábado, 24, logo pela manhã, chegou à cidade de Assis para se juntar aos mil participantes do encontro A Economia de Francisco. Escutou atentamente os seus testemunhos e preocupações, deu-lhes os conselhos que só um verdadeiro amigo sabe dar, selou com eles um pacto e até reclamou por não terem trazido cachaça (bem sabemos que é próprio dos amigos rabujar e fazer-nos rir). Mas sobretudo provou-lhes que acredita neles e que é com eles que conta para fazer do mundo um lugar melhor.

Agenda

Fale connosco

Autores