Bispo auxiliar do Porto na visita Ad Limina

Seminários são “redomas de um mundo” não real e formação tem “lacuna humana”

| 23 Mai 2024

Vitorino Soares, bispo auxiliar do Porto, seminários, clero

Vitorino Soares, bispo auxiliar do Porto: há uma lacuna missionária na formação dos seminários. Foto: Agência Ecclesia/PR

“Os seminários têm-se constituído como redomas do mundo que não é a realidade, que é artificial”, afirmou o bispo auxiliar do Porto à saída da reunião com o Dicastério do Clero, em Roma, onde está a decorrer a visita Ad Limina do episcopado português. Vitorino Soares admite, ainda, que há falhas na formação humana dos padres.

“A formação está ainda muito voltada para o académico, uma formação em que a lacuna humana e missionária acaba por vir ao de cima”, afirmou o bispo, citado na Rádio Renascença.

A mesma fonte acrescenta que os temas do isolamento e da solidão que atinge uma parte dos padres em Portugal não foram abordados na reunião entre os bispos portugueses e o Dicastério para o Clero. Vitorino Soares considera, no entanto, que nos seminários os futuros padres deveriam ser preparados para viver entre os seus pares, mas também com as comunidades e paróquias.

“As grandes lacunas que vamos verificando é a nível do relacionamento humano. Os seminários têm-se constituído como redomas do mundo que não é a realidade, que é artificial”, sublinhou. Citado pela Ecclesia, o bispo acrescentou, ainda a este propósito, que deve haver uma dimensão humana que leve “a formação do internato a encarar novas situações e, sobretudo, a realidade”. Ou seja, o seminário deve ser “menos interno, se quisermos, para ser um seminário mais externo, em ligação às comunidades, e em relação a realidades que no futuro vão encontrar”, como sejam “as questões centrais de um pastor de qualquer tipo de comunidade”, como os idosos, os doentes, “as pessoas que vivem isoladamente”.

Vitorino Soares assume que, para ultrapassar algumas destas lacunas, poderá haver seminários interdiocesanos ou, em alternativa, seminários diocesanos que acolham seminaristas de outras dioceses.

Com a diminuição do número de vocações, o bispo auxiliar, que é também reitor do Seminário Maior do Porto, diz que manter seminários reduzidos é “manter uma imagem do passado que não corresponde ao presente”.

Citado ainda pela Ecclesia, Vitorino Soares acrescentou ainda que as questões na formação dos seminaristas exigem uma reflexão conjunta para encontrar “as melhores saídas”, com atenção às “outras culturas, outras línguas, outros povos que chegam aos seminários”.

 

Guerra e Paz: angústias e compromissos

Um ensaio

Guerra e Paz: angústias e compromissos novidade

Este é um escrito de um cristão angustiado e desorientado, e também com medo, porque acredita que uma guerra devastadora na Europa é de alta probabilidade. Quando se chega a este ponto, é porque a esperança é já pequena. Manda a consciência tentar fazer o possível por evitar a guerra e dar uma oportunidade à paz. — ensaio de Nuno Caiado

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This