Setor do vestuário

Igreja asiática deve colocar-se ao lado dos trabalhadores pobres

| 13 Ago 2021

Fábrica têxtil com boas condições no Bangladesh, que contrasta com situações laborais iníquas vividas por muitos trabalhadores no país e no continente asiático. Fahad Faisal, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons.

 

A Igreja na Ásia deve unir-se às lutas das pessoas pobres que foram abandonadas pelos governos e pelas grandes empresas internacionais de vestuário, antecipa um articulista de uma agência noticiosa católica asiática, a UCA News.

Num artigo que reflete sobre a crise que a pandemia trouxe ao setor em muitos países do continente, sublinha-se que “a indústria de vestuário com mão-de-obra intensiva na Ásia passou por tempos difíceis, depois de ter sido deixada por marcas e retalhistas internacionais”, proporcionando agora uma oportunidade à Igreja Católica para se colocar ao lado “de mais de 65 milhões de trabalhadores pobres”.

Notando que o Papa Francisco tem tentado desenvolver uma “igreja dos pobres para os pobres” durante seu pontificado, que começou há sete anos, o jornalista Bem Joseph defende que a Igreja asiática deve apontar à “inclusão” e “compaixão” destes “trabalhadores pobres”.

 

Desfazendo três equívocos sobre Deus

Desfazendo três equívocos sobre Deus novidade

Existem três dificuldades ou equívocos religiosos sobre o carácter de Deus, e que revelam algum desconhecimento sobre Ele. Por isso convém reflectir no assunto. Esses três equívocos sobre os quais nos vamos debruçar de seguida são muito comuns, infelizmente. [Texto de José Brissos-Lino]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

sobre as águas

sobre as águas novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo XII do Tempo Comum B. ⁠Hospital de Santa Marta⁠, Lisboa, 22 de Junho de 2024.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This