Cardeal-patriarca, CEP e Aliança Evangélica

Igreja Católica e evangélicos em união “solidária e orante” com a comunidade ismaelita em Portugal

| 28 Mar 2023

Centro Ismaili, em Lisboa

Centro Ismaili, em Lisboa. Foto: Direitos reservados.

 

O cardeal-patriarca de Lisboa, a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e a Aliança Evangélica Portuguesa manifestaram esta terça-feira a sua “proximidade solidária e orante” à Comunidade Ismaili em Portugal, na sequência do assassinato de duas mulheres que trabalhavam no Centro Ismaelita, em Lisboa, por um refugiado afegão, membro daquela comunidade e que ali frequentava aulas de português. As duas vítimas trabalhavam precisamente na área do apoio e integração de refugiados e migrantes.

Em comunicado enviado às redações, a CEP manifestou “a sua profunda consternação” com o sucedido e reafirmou “a importância que o diálogo entre as diferentes religiões assume na construção da paz e do bem comum de uma sociedade”.

Também em nota à imprensa, o cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, recordou “que mantém com a comunidade Ismaelita uma relação próxima e de permanente diálogo inter-religioso, como caminho para a construção da paz e de um mundo mais justo”, expressando “a sua dor e total solidariedade com a Comunidade Ismaelita e famílias das vítimas”.

O presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), Pedro Vaz Patto, manifestou igualmente a sua “solidariedade” à comunidade ismaili e às famílias em luto, desejando que este acontecimento “não ensombre a boa integração desta comunidade na sociedade portuguesa”.

Em declarações à agência Ecclesia, Vaz Patto assinalou que “não há nenhum motivo para associar este ato à própria comunidade, que se distingue pela sua abertura ao diálogo inter-religioso, pela recusa de qualquer extremismo. O que aconteceu terá sido um ato isolado, de uma pessoa que se representa apenas a si própria e que poderia acontecer com qualquer outra comunidade”.

Pedro Vaz Patto destacou ainda a convivência estabelecida com a comunidade muçulmana ismaili, enquanto presidente da CNJP e membro da Comissão da Liberdade Religiosa, onde a mesma comunidade também está representada.

Num comunicado publicado também na sua página oficial, a Aliança Evangélica Portuguesa (AEP) manifestou igualmente “a sua mais profunda solidariedade e pesar às famílias das vítimas e a toda a comunidade Ismaili no nosso país”. A federação destaca a aproximação que tem havido entre as comunidades evangélica e ismaili, nos últimos anos, “designadamente através do Grupo de Trabalho para o Diálogo Inter-religioso”. E acrescenta o texto: “Somos conclamados à proclamação da Paz entre todas as pessoas pelo que repudiamos qualquer tipo de violência.”

Os ismaelitas são um ramo minoritário do islão e são conhecidos pela forma como promovem a tolerância religiosa e o apoio social a segmentos desfavorecidos da população. Em Portugal, a maior parte dos membros da comunidade são pessoas originárias da Índia ou de Moçambique ou os seus descendentes. A comunidade está envolvida no diálogo inter-religioso e intercultural.

O líder espiritual dos ismaelitas, o Aga Khan, é príncipe e a sua fortuna pessoal permite também que as diversas instituições ligadas ao Imamat Ismaili, como a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, possam concretizar programas de educação, solidariedade e desenvolvimento em várias zonas do mundo. Um desses programas incluía o abastecimento de água, a educação e a promoção da saúde em Bilibiza, uma das aldeias destruídas pelos ataques terroristas que têm assolado o Norte de Moçambique.

O aleluia na vida de Saraiva Saguate e a luta pela água em Bilibiza

 

Uma Via-Sacra especial em Guimarães

23 de março

Uma Via-Sacra especial em Guimarães novidade

A música de artistas portugueses como Pedro Abrunhosa, Marisa Liz e Tiago Bettencourt integrará uma Via-Sacra especial organizada pela Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Guimarães, e cujas receitas reverterão para o restauro de uma capela. A iniciativa está marcada para o próximo dia 23 de março.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

23 de março

Uma Via-Sacra especial em Guimarães novidade

A música de artistas portugueses como Pedro Abrunhosa, Marisa Liz e Tiago Bettencourt integrará uma Via-Sacra especial organizada pela Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Guimarães, e cujas receitas reverterão para o restauro de uma capela. A iniciativa está marcada para o próximo dia 23 de março.

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Uma ativista e uma catequista à conversa com uma teóloga e um padre

Uma ativista e uma catequista à conversa com uma teóloga e um padre novidade

Georgina perguntou-se sobre como explicar a dificuldade de relação dos bispos africanos com o mundo LGBTI+, Helena congratulou-se pela presença de leigos na aula sinodal, Serena sublinhou que a participação não se limita a “fazer parte”, inclui “tomar parte”. Aconteceu no Fórum Europeu de Grupos Cristãos LGBTI+, no qual participou Ana Carvalho.

O “Boletim Cinematográfico” na Igreja em Portugal – uma memória histórica

Os primórdios do movimento cinematográfico no seio da Igreja em Portugal

O “Boletim Cinematográfico” na Igreja em Portugal – uma memória histórica novidade

Este é o breve historial de uma publicação simples na sua forma de apresentação, mas que, ao durar persistentemente cerca de cinco décadas, prestou à cultura cinematográfica e à Igreja Católica em Portugal um serviço inestimável e indelevelmente ligado ao nome de Francisco Perestrello, agora falecido.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This