Igreja italiana mobiliza mais de 200 milhões de euros para ajudar afetados pela pandemia

| 16 Abr 20

Sem-abrigo. Vaticano

Sem-abrigo com tenda abrigado na colunata da Praça de São Pedro, no Vaticano. Foto © António Marujo

Depois de ter destinado 10 milhões de euros à Cáritas italiana, 500 mil euros ao Banco Alimentar e 6 milhões de euros a hospitais, a hierarquia da Igreja Católica italiana continua a canalizar toda a ajuda possível para a luta contra a pandemia de covid-19, tendo anunciado que irá retirar 200 milhões de euros ao fundo “oito por mil” (constituído por contributos de cidadãos italianos e cujo principal objetivo era a construção de novas igrejas) para apoiar famílias e instituições que estejam a atravessar dificuldades.

O valor, segundo a Conferência Episcopal Italiana (CEI), será distribuído proporcionalmente pelas diversas dioceses e deverá chegar às mesmas até final deste mês de abril, para que o utilizem até fim do ano. Cada diocese terá depois de enviar a prestação de contas à secretaria-geral da CEI, até 28 de fevereiro de 2021.

Os bispos italianos anunciaram ainda que irão mobilizar 6 milhões de euros para os países mais pobres, maioritariamente no continente africano. Deste valor, 5 milhões destinam-se à aquisição de equipamentos para as estruturas de saúde desses países, nomeadamente dispositivos de proteção para o pessoal médico e instrumentos terapêuticos básicos, e um milhão será para investir em projetos de formação da população e dos profissionais de saúde, segundo divulgou esta quarta-feira o Vatican News.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This