Sínodo dos anglicanos portugueses

Igreja Lusitana mobiliza-se para apoio a migrantes

| 14 Jun 2022

sinodo igreja lusitana comunhao anglicana foto FB

O Sínodo reuniu 50 participantes, entre membros do clero, representantes paroquiais e dos diferentes órgãos da diocese, além de vários convidados nacionais e internacionais. Foto © Igreja Lusitana.

 

A Igreja Lusitana, que integra a Comunhão Anglicana, vai constituir um “ponto de missão” cujo foco será o trabalho com migrantes. Este centro ficará localizado na Praia de Mira (Coimbra) e para ele estão já mobilizados cristãos provenientes de Cuba, Espanha, Colômbia e Portugal.

O “ponto de missão”, que adopta o nome de Maria de Magdala, pretende ser “um sinal de compromisso” da Igreja Lusitana com a questão dos migrantes. A decisão da sua constituição foi aprovada por unanimidade e aclamação no Sìnodo da Igreja, que decorreu nos dias 10 e 11.

No comunicado com as conclusões do 99º Sínodo Diocesano da Igreja Lusitana, enviado nesta terça, 14, ao 7MARGENS, a Igreja Lusitana informa ainda que, no contexto do desenvolvimento do projecto “S. Paulo em Missão”, a assembleia aprovou a constituição da Associação dos Amigos da Catedral de S. Paulo. Enquanto entidade de direito privado, esta futura associação terá como missão a realização de projectos da Catedral Lusitana, única catedral anglicana em Portugal, localizada no bairro de Santos-o-Velho, em Lisboa. Os projectos pretendem abarcar as áreas do testemunho cristão, o serviço ao próximo, a preservação do património histórico e a promoção cultural e artística.

Sob o tema “A Igreja de Deus para o Mundo de Deus”, o Sínodo iniciou-se com a celebração da eucaristia e o bispo diocesano a exortar os cristãos lusitanos/anglicanos a serem “pedras vivas de uma esperança viva”. É preciso, resume o comunicado sobre a sua intervenção, “um testemunho de fé encarnado e actuante nos actuais contextos de exigência, provocados pela pandemia da covid-19, da guerra na Ucrânia e da crise climática”. Jorge Pina Cabral apelou ainda a que os cristãos daquela confissão saibam acolher e integrar os migrantes e refugiados cada vez mais presentes na nossa sociedade.

O Sínodo reuniu 50 participantes, entre membros do clero, representantes paroquiais e dos diferentes órgãos da diocese, além de vários convidados nacionais e internacionais. Entre estes, estiveram um representante do arcebispo de Cantuária, primaz da Comunhão Anglicana, o bispo Carlos Lopez Lozano, da Igreja Espanhola Reformada Episcopal e o padre Peter Stilwell, responsável do Patriarcado de Lisboa para o diálogo ecuménico.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

Cristianismo e democracia

Cristianismo e democracia novidade

Em tempo de comemoração dos cinquenta anos da revolução de 25 de abril, penso dever concluir que o maior legado desta é o da consolidação do Estado de Direito Democrático. Uma consolidação que esteve ameaçada nos primeiros tempos, mas que se foi fortalecendo progressivamente. Esta efeméride torna particularmente oportuna a reflexão sobre os fundamentos éticos da democracia. [Texto de Pedro Vaz Patto]

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This