Controvérsia dura há quatro anos

Igreja Metodista Unida dos EUA supera “cisma” LGBT

| 1 Fev 2023

Image Todd A. Porter Flickr Creative Commons White’s Chapel in Southlake, Texas

A White’s Chapel em Southlake, Texas, que chegou a ter uma das maiores comunidades da Igreja Metodista Unida nos EUA, desfiliou-se em 2022. Foto © Todd A. Porter / Flickr Creative Commons.

 

A Igreja Metodista Unida, a segunda maior denominação protestante dos EUA, com 6,4 milhões de membros no país e 13 milhões em todo o mundo, divulgou, segundo o Christianity Today de dia 25 de janeiro, que, ao contrário do esperado, apenas 6,1 por cento das igrejas metodistas unidas pediram e obtiveram nos últimos quatro anos permissão para se desfiliar por estarem em desacordo com a decisão de a Igreja vir a ordenar pessoas LGBT e a abençoar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Estas decisões levaram vários pastores a temerem um verdadeiro “cisma” dentro da denominação, mas tal parece não se ter verificado. O plano de desfiliação dá às igrejas até 31 de dezembro para cortar relações, mas existem queixas de que a concretização das saídas está a ser dificultada pelas imposições financeiras e acertos de contas exigidos pela igreja-mãe.

Até agora, o maior número de igrejas que optam por sair está localizado no sudeste e centro-sul dos Estados Unidos (Texas, Carolina do Norte, Alabama e Indiana). As conferências metodistas do Sudeste e do Centro-Sul tendem a ser mais conservadoras e evangélicas nas suas crenças, votam republicano e são muito mais refratárias a reconhecer os direitos dos homossexuais.

 

sobre as águas

sobre as águas novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo XII do Tempo Comum B. ⁠Hospital de Santa Marta⁠, Lisboa, 22 de Junho de 2024.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This