Comissão antiabusos reclama

Igreja polaca destrói arquivos relativos a abusos sexuais

| 3 Ago 2022

documentos ficheiros papel detruição foto rick734's

Assim que as dioceses entregam ao Vaticano os arquivos sobre os processos da Igreja contra os suspeitos, nem o poder judiciário polaco, nem a comissão de investigação, podem aceder aos mesmos. Foto © Rick734’s.

 

A Igreja Católica  tem destruído os arquivos relativos aos casos de pedofilia por parte do clero que já foram reportados ao Vaticano, e o núncio apostólico em Varsóvia não responde aos pedidos de disponibilização desses mesmos arquivos, denunciou a comissão estatal para a investigação dos abusos sexuais infantis da Polónia, durante a apresentação do seu relatório anual, que decorreu esta quarta-feira, 3 de agosto.

A igreja tem feito muito trabalho de prevenção contra os abusos, “mas quando se trata do acesso a documentos há uma barreira incompreensível”, criticou o responsável pela comissão, Blazej Kmieciak, citado pelo site Katholisch.de.

De acordo com Kmieciak, assim que as dioceses entregam ao Vaticano os arquivos sobre os processos da Igreja contra os suspeitos, nem o poder judiciário polaco, nem a comissão de investigação, podem aceder aos mesmos. O responsável reclamou ainda do facto de os bispos polacos não acederem ao pedido da Comissão de manter os arquivos por mais tempo após as condenações. 

Desde o verão passado, a comissão foi notificada de 57 casos em que elementos do clero terão abusado sexualmente de menores. No total, foram registados 513 casos de abusos em todo o pais. A seguir aos familiares diretos, o clero constitui o maior grupo de predadores sexuais, à frente de professores, monitores e treinadores desportivos.

 

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia novidade

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Padres de Lisboa saem em defesa do patriarca

Abusos sexuais

Padres de Lisboa saem em defesa do patriarca

O Secretariado Permanente do Conselho Presbiteral do Patriarcado de Lisboa saiu em defesa do cardeal patriarca, D. Manuel Clemente, numa nota publicada esta terça-feira à noite no site da diocese. Nas últimas semanas, Clemente tem sido acusado de não ter dado seguimento a queixas que lhe foram transmitidas de abusos sexuais.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This