Igreja promove formação sobre abusos, mas não tem números nacionais sobre o tema

| 12 Mai 21

Não há números nacionais relativos aos casos de abusos sexuais sobre menores por parte de clérigos, admitiu na tarde desta quarta-feira, 12 de maio, em Fátima, o padre Manuel Barbosa, porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), no final da reunião do conselho permanente do organismo colectivo dos bispos. “Cada diocese deverá dar essa resposta, não temos dados nesta altura. Não vos posso dar números, se é que há números”, afirmou o secretário da CEP aos jornalistas.

Apesar disso, Manuel Barbosa referiu que, no final do mês, o padre jesuíta alemão Hans Zollner, presidente do Centro de Protecção de Menores do Vaticano, estará em Lisboa para dirigir três acções de formação com agentes da pastoral católica: responsáveis das comissões diocesanas, congregações religiosas e uma acção em Braga.

Na conferência de imprensa, o porta-voz referiu-se ainda às directrizes da CEP divulgadas em Janeiro, que “vêm na linha das de 2012: acentuação de que haja sempre cuidado com menores e adultos vulneráveis, que haja prevenção e formação para que não aconteçam esses casos, e actuar de maneira apropriada perante os casos que porventura apareçam.”

 

A votar, a votar!

[Segunda leitura]

A votar, a votar! novidade

“Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro que ouvi isto na passada terça-feira, dia 14 de setembro. Assim mesmo, sem tirar nem pôr, na abertura de um noticiário na rádio: “Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Direitos humanos, paz e casa comum: como se reescreve um Papa?

Ensaio

Direitos humanos, paz e casa comum: como se reescreve um Papa? novidade

As intervenções de um Papa na Assembleia Geral das Nações Unidas (AGONU) aconteceram em cinco momentos da História e resultaram de um estatuto jurídico reconhecido internacionalmente ao líder máximo da Igreja Católica, incomparável quer relativamente aos líderes das outras religiões, quer aos das nações. Isto, por si só, é relevante a nível da política e das relações internacionais.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This