Igreja sinodal na sociedade secular

| 11 Set 2022

igreja cristã cruz foto direitos reservados (1200 × 612 px)

 

A sociedade secular, com a autonomia que lhe advém do Criador e da sabedoria humana que se espelha nas culturas e organizações políticas e religiosas, ó o único espaço onde a Igreja pode realizar a missão que Jesus Cristo lhe confia. A sociedade habitada pelos seres criados e enriquecida pelos dons da natureza e do trabalho humano, como bem se afirma na apresentação do pão e do vinho na eucaristia.

Esta verdade sublime tem outra face, como advertia o cardeal de Goa e Damão, na Índia, D. Filipe Néri Ferrão, em entrevista à Rádio Renascença. Sobre os desafios atuais dos cristãos na Índia, onde o cristianismo é minoritário, observa que ser cristão na Índia hindu “apresenta o mesmo tipo de problemas e desafios” que se vivem num mundo caracterizado pelo secularismo, materialismo, consumismo, “com o seu inevitável impacto sobre a vida e a vivência cristã”.

As pessoas honestas de um mundo secularizado não rejeitam os apelos do transcendente e do religioso, se não encontram resposta rumam “à procura como peregrinos e vão batendo às portas onde se anuncia algo que tenha a ver com o espiritual que grita e incomoda dentro de cada um”, escrevia o antigo bispo de Aveiro, António Marcelino (A vida também se lê, vol. IV, p. 106).

No Curso de Missiologia realizado em Fátima, de 22 a 27 de Agosto de 2022, afirmava o arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, ao apresentar o tema “A missão em Portugal e desde Portugal”: “O problema fundamental é que não temos adultos na fé, não temos adultos em Cristo. E sem fé enraizada em Cristo Ressuscitado não se dá testemunho apelativo na sociedade secular.”

Andrea Riccardi, fundador da Comunidade de Santo Egídio, verifica que “hoje a Igreja parece viver muito dentro da praça eclesiástica, apesar dos convites do Papa Bergoglio para sair… Muitas vezes os discursos eclesiais não falam a vida comum.”

A Igreja é vista como sendo “demasiado hierárquica, clerical, corporativa, pouco transparente, estagnada, resistente à mudança”, dando prioridade à manutenção da imagem, ao invés de preservar a segurança da comunidade, surgindo os casos de pedofilia como exemplo mais evidente. Uma Igreja pouco disponível para discutir de forma aberta e descomplexada a possibilidade de tornar opcional o celibato dos sacerdotes e a ordenação de homens casados e das mulheres, sem as considerar em igualdade com os homens na missão, pode ler-se no relatório enviado pela Conferência Episcopal Portuguesa, CEP, para a Secretaria-Geral do Sínodo dos Bispos

O diagnóstico está feito. É preciso ser consequente. A experiência sinodal abre caminhos. A sociedade secular espera os contributos dos cidadãos cristãos para fomentar a humanização integral.

O Papa Francisco, com lucidez profética, aponta caminhos. Aprecia a sã secularidade e destaca o estilo de proximidade, a necessidade de combinar contemplação e missão, de encontrar na familiaridade com Deus a força para o serviço como vocação fronteiriça; de redescobrir e mostrar o rosto da Igreja samaritana que necessita de fazer presente a sua laicidade sem pretensões e de ver os seus pastores implicados neste processo transformador. “Não vos canseis de levar ao mundo o anúncio da vida nova, da fraternidade universal e da paz duradoura, esplêndidos dons do Senhor ressuscitado” (Discurso aos Institutos Seculares).

 

 

Georgino Rocha é padre católico da diocese de Aveiro e desempenhou já o cargo de vigário diocesano da pastoral.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

ONG israelita já salvou a vida a 3.000 crianças palestinianas

Uma forma de "construir pontes"

ONG israelita já salvou a vida a 3.000 crianças palestinianas novidade

Amir tem cinco anos e, até agora, não podia correr nem brincar como a maioria das crianças da sua idade. Quando tinha apenas 24 meses, apanhou um vírus que resultou no bloqueio de uma das suas artérias coronárias, pelo que qualquer esforço físico passou a ser potencialmente fatal. Mas, muito em breve, este menino palestiniano poderá recuperar o tempo perdido. Com o apoio da organização humanitária israelita Save a Child’s Heart, Amir acaba de ser operado num hospital em Tel Aviv e está fora de perigo.

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres

Entrevista à revista America

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres novidade

“O divisionismo não é católico. Um católico não pode pensar ‘ou, ou’ e reduzir tudo a posições irreconciliáveis. A essência do católico é “e, e”. O católico une o bem e o não tão bom. O povo de Deus é um” – afirmou o Papa Francisco, a propósito das divisões na Igreja americana, na entrevista concedida no dia 22 de novembro a um conjunto de editores jesuítas e publicada na edição da revista America – The Jesuit Review desta segunda-feira, 28 de novembro.

Terra de pobreza e de milagres

[Crónicas da Guiné – 1]

Terra de pobreza e de milagres novidade

A Guiné-Bissau, como país, é um bom exportador de más notícias. E quando se chega ao território, o que imediato se faz notar é a pobreza e o lixo. Mas quando nos dizem “Tenho orgulho em Bissau ser uma cidade limpa… em comparação com outras capitais desta região de África”, percebemos que tudo é relativo – relativo aos padrões que adoptamos. Ou às notícias que procuramos. Porque há notícias que vêm ter connosco, pois sabem que serão bem acolhidas, e outras que se deixam ficar no seu cantinho, silenciosas, porque se reconhecem sem interesse.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This