Índia: Tribunal especial recusa caução a padre jesuíta Stan Swamy

| 24 Mar 21

Padre jesuíta Stan Swamy, Índia

Padre Stan Swamy, acusado de terrorismo e preso na Índia a 8 de Outubro de 2020. Foto: Direitos reservados.

O jesuíta Stan Swamy, de 84 anos, vai continuar a aguardar julgamento na prisão, por decisão de um tribunal especial da Agência Nacional de Investigação (NIA – a organização de luta antiterrorista da India), que recusou a sua libertação mediante pagamento de caução. A deliberação, que vinha sendo adiada desde o início de fevereiro, foi conhecida esta terça-feira, 23, e “prova que o Governo continua a temer a voz de intelectuais dissidentes”, declarou à agência UCA News o advogado jesuíta, A.  Santhanam, que acompanha o processo.

O padre Stan Swamy foi preso, juntamente com outros 15 ativistas dos direitos humanos, a 8 de outubro de 2020, acusado de ligações a um grupo maoísta declarado ilegal pelo governo de Nova Deli. “A NIA deve iniciar de imediato o julgamento, ou então aceitar a pronta libertação de todas as pessoas envolvidas neste processo. Prisão preventiva anos a fio sem julgamento constitui uma clara violação dos direitos humanos”, afirmou Santhanam.

A prisão do Padre Swamy tem sido objeto de várias ações de protesto em diversos países, incluindo Portugal.

 

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow novidade

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

O outro sou eu

O outro sou eu novidade

Há tanto que me vem à cabeça quando penso em Jorge Sampaio. Tantas ocasiões em que o seu percurso afetou e inspirou o meu, quando era só mais uma adolescente portuguesa da primeira geração do pós-25 de Abril à procura de referências. Agora, que sou só uma adulta que recusa desprender-se delas, as memórias confundem-se com valores e os factos com aspirações.

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados

Líbano tem novo Governo

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados novidade

O novo Governo do Líbano, liderado pelo muçulmano sunita Najib Mikati, obteve nesta segunda-feira, 20 de setembro, o voto de confiança do Parlamento. A nova estrutura de Governo reflete na sua composição a variedade do “mosaico” libanês, nomeadamente do ponto de vista das diversas religiões e confissões religiosas, mas os siro-católicos dizem ter sido marginalizados.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This