Ato aconteceu depois do Angelus

Inscrições para a JMJ já abriram e o Papa foi o primeiro inscrito

| 23 Out 2022

O Papa Francisco inscreve-se na JMJ com a presença de duas jovens portuguesas. Foto © Vatican Media

O Papa Francisco inscreveu-se na JMJ com a presença de duas jovens portuguesas. Foto © Vatican Media

 

O Papa inscreveu-se hoje na próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai decorrer em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023. “Hoje abrem-se as inscrições para a Jornada Mundial da Juventude que vai decorrer em Lisboa, em agosto de 2023. Convidei duas jovens, portuguesas, para que estejam aqui, comigo, enquanto me inscrevo, como peregrino”, disse, desde janela do apartamento pontifício, após a recitação do ângelus.

“Vou fazê-lo agora. Pronto, estou inscrito”, acrescentou, ao clicar no tablet com o formulário, que passou às duas jovens que o acompanhavam, estudantes do programa Erasmus em Roma: Maria de Assis, natural de Lisboa e estudante de arquitetura; e Diana Lourenço Gonçalves, natural de Braga e estudante de medicina, ambas na Universidade La Sapienza, para que ambas se inscrevessem.

Francisco foi, como é tradição em jornadas anteriores, o primeiro peregrino a inscrever-se no maior encontro mundial de jovens, que Portugal vai receber pela primeira vez, sob o tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente”, uma passagem do Evangelho segundo São Lucas (Lc 1, 39). “Queridos jovens, convido-vos para vos inscrevais neste encontro, no qual, após um longo período de afastamento, reencontraremos a alegria do abraço fraterno entre povos e entre gerações, de que temos tanta necessidade”, disse aos cerca de 35 mil peregrinos que se encontravam na Praça de S. Pedro.

O sistema de inscrições ficou assim aberto e os peregrinos podem registar-se online – apenas em grupo nesta fase -, através do preenchimento de formulário disponível em cinco idiomas (português, inglês, italiano, francês e espanhol). A organização portuguesa recomenda “fortemente grupos muito pequenos e peregrinos individuais a não se inscreverem por si mesmos, mas a juntarem-se a grupos maiores organizados pelas paróquias, dioceses ou outras comunidades”, não havendo sequer a opção de inscrição individual disponível.

O sistema de inscrição solicita apenas informação mais detalhada relativamente ao responsável e ao vice-responsável dos grupos, sacerdotes, pessoas com deficiência e pessoas com necessidade de visto para entrar em Portugal. “É também pedida informação relativa ao número de menores e de pessoas com mais de 30 anos que fazem parte do grupo, bem como data e meio de transporte de chegada a Lisboa e de partida após o final da JMJ Lisboa 2023”, acrescenta a organização.

O Comité Organizador Local (COL) oferece várias alternativas aos peregrinos que deleguem nele os aspetos logísticos da sua estadia, desde a opção pela semana completa ao fim-de-semana, com ou sem alojamento/refeições.

D. Manuel Clemente, Cardeal-Patriarca de Lisboa, afirmou que “esta inscrição do Papa dá início solene à fase das inscrições, que é preciso que corram bem e com uma certa urgência, para evitar a tendência de deixar as inscrições lá mais para diante, para se preverem as coisas e se angariarem fundos. O meu apelo é que, na sequência desta inscrição que o Papa Francisco acaba de fazer, as pessoas não se atrasem a fazer a sua”, disse, em comunicado divulgado pelo Patriarcado de Lisboa.

O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, D. Américo Aguiar, disse também que a inscrição do Papa no evento é um “novo marco” para a organização, convidando todos os jovens a unir-se numa celebração da “paz” e “fraternidade”. “A abertura das inscrições assinala um novo marco para a organização da JMJ Lisboa 2023, em que todos são convidados a participar num encontro internacional que pretende promover a paz, a união e a fraternidade entre os povos e as nações de todo o mundo”, referiu o coordenador-geral do Comité Organizador Local (COL) da próxima Jornada Mundial da Juventude, em comunicado enviado à Ecclesia.

 

Fundação JMJ com saldo de 843 mil euros no segundo ano de atividade

 

Fundação JMJ apresenta resultado líquido de 843 mil euros. Foto © Ricardo Perna

Fundação JMJ apresenta saldo positivo de 843 mil euros. Foto © Ricardo Perna

 

A Fundação JMJ Lisboa 2023 terminou o segundo ano de atividade com um saldo positivo de 843 mil euros, aumento de 245 mil euros face ao ano anterior. A informação foi divulgada no relatório e contas de 2021, publicado online, registado nesse ano 349 mil euros em donativos – abaixo dos 518 mil de 2020 – e 106 mil euros de despesas em fornecimentos, serviços externos e gastos com pessoal.

O exercício de 2021 teve um resultado líquido positivo de 262 mil euros. Para 2022 perspetiva-se um “incremento generalizado” das contas para “rendimentos de 3 milhões de euros disponíveis para a concretização das atividades e gastos de 2,9 milhões de euros”.

Além das demonstrações financeiras, a Fundação fez também publicar no seu site o relatório de auditoria da Deloitte, que valida as contas da JMJ Lisboa 2023: “As demonstrações financeiras apresentam de forma verdadeira e apropriada, em todos os aspetos materiais, a posição financeira da Fundação em 31 de dezembro de 2021 e o seu desempenho financeiro e fluxos de caixa relativos ao ano findo naquela data”.

O documento explica o papel da Secretaria-Geral, do Gabinete de Comunicação, da Direção de Pastoral e Eventos Centrais, da Direção Dias na Diocese, da Direção de Acolhimento e Voluntariado, da Direção de Financiamento, da Direção de Finanças e da Direção de Logística da organização.

A Jornada Mundial da Juventude de Lisboa vai decorrer entre 1 e 6 de agosto de 2023.

 

Diocese de Braga propõe criação de ministério para o acolhimento e escuta

Sínodo sobre a sinodalidade

Diocese de Braga propõe criação de ministério para o acolhimento e escuta novidade

Apontar para a criação de novos ministérios na Igreja Católica e repensar os já existentes, apostando na formação de leigos para esse fim e tornar os conselhos pastorais efetivos nas comunidades cristãs, com funções consultivas, mas também “executivas” são alguns dos caminhos propostos pela Arquidiocese de Braga, no âmbito da consulta sinodal tendo em vista a segunda sessão do Sínodo sobre a Sinodalidade, que ocorrerá em outubro, no Vaticano. [Texto de Manuel Pinto]

Todos são responsáveis pela missão da Igreja

Relatório síntese do Patriarcado para o Sínodo

Todos são responsáveis pela missão da Igreja novidade

A necessidade de todos serem responsáveis pela missão da Igreja; o lugar central da família; a atenção às periferias humanas; a importância de ouvir as vozes dos que se sentem excluídos; o reforço dos Conselhos Pastorais Paroquiais; e a promoção da participação das mulheres nos ministérios, incluindo a reflexão sobre “a matéria pouco consensual” da sua ordenação – são alguns dos temas referidos no documento elaborado pela comissão sinodal do Patriarcado de Lisboa no âmbito da preparação da segunda assembleia do Sínodo sobre a sinodalidade.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra

“Aumento acentuado”

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra novidade

O número de crianças mortas em território ucraniano devido à guerra com a Rússia está a subir exponencialmente. Em março, pelo menos 57 crianças morreram e, já durante os primeiros dez dias de abril, 23 perderam a vida. “A UNICEF está profundamente preocupada com o aumento acentuado do número de crianças mortas na Ucrânia, uma vez que muitas áreas continuam a ser atingidas por ataques intensos, 780 dias desde a escalada da guerra”, afirma Munir Mammadzade, representante na Ucrânia desta organização das Nações Unidas de apoio humanitário à infância.

Papa cria comissão independente para escutar as vítimas de abusos

Dominicanas do Espírito Santo, em França

Papa cria comissão independente para escutar as vítimas de abusos novidade

O Papa Francisco acaba de ordenar uma nova visita apostólica ao instituto francês das Dominicanas do Espírito Santo, a fim de aprofundar denúncias de abusos que ali se terão verificado nos primeiros anos da década passada. Esta decisão, anunciada por um comunicado emitido pelo próprio instituto nesta segunda-feira ao fim do dia, vem adensar ainda mais o contexto de várias polémicas vindas a lume nos últimos tempos, na sequência da expulsão de uma religiosa, decidida em 2021 pelo cardeal Marc Ouellet, então prefeito da Congregação para os Bispos

Interfaces relacionais insubstituíveis

Interfaces relacionais insubstituíveis novidade

Numa típica sala de aula do século XVIII, repleta de jovens alunos mergulhados em cálculos e murmúrios, um desafio fora lançado pelo professor J.G. Büttner: somar todos os números de 1 a 100. A esperança de Büttner era a de ter um momento de paz ao propor aquela aborrecida e morosa tarefa. Enquanto rabiscos e contas se multiplicavam em folhas de papel, um dos rapazes, sentado discretamente ao fundo, observava os números com um olhar penetrante. [Texto de Miguel Panão]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This