Irmão David, de Taizé, em Portugal e no Fórum Ecuménico Jovem

| 16 Out 19

Oração de Taizé de uma “pequena fraternidade provisória” no Algarve. Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo, cedida pelo autor

 

O irmão David, de Taizé, irá participar no 20º Fórum Ecuménico Jovem (FEJ), que decorre no próximo dia 26 de Outubro, na Universidade da Beira Interior (Covilhã) e que reunirá cerca de 300 jovens de diferentes confissões cristãs, na expectativa dos organizadores. Até lá, e já com início na próxima sexta-feira, 18, o único português que integra aquela comunidade monástica ecuménica participará na oração das 19h45 na igreja de São Nicolau, na Baixa de Lisboa, que todas as semanas ali se realiza, seguindo ritmos e propostas de Taizé.

“Aproveito esta viagem a Portugal para visitar grupos de jovens e paróquias em várias cidades do país. Desta forma, procuro motivar os jovens que passaram por Taizé a dar continuidade a essa experiência na sua igreja local”, diz o irmão David ao 7MARGENS, explicando as razões e o programa da próxima semana em Portugal. “São muitos os que, inspirados pelo que viveram em Taizé, participam regularmente em orações nas suas terras e se empenham na construção de um mundo mais fraterno e solidário”, acrescenta.

Depois de Lisboa, o irmão David ruma no sábado para Constância, onde decorre o encontro de jovens da diocese de Portalegre-Castelo Branco.

Além de vários encontros com jovens em escolas, haverá orações em Santarém (dia 20, igreja de São Nicolau, 17h), Aveiro (21, Igreja do Carmo, 20h30), Lamego (22, paróquia de Almacave, 21h), Porto (23, Igreja das Taipas, 21h30), Viseu (24, Igreja dos Terceiros de São Francisco, 21h), Fundão (25, Igreja Matriz, 21h30), antes da participação no fórum dos jovens cristãos.

 

“Ser católico implica ser ecuménico”

“Alegro-me de poder participar no 20º Fórum Ecuménico Jovem e de poder encontrar jovens portugueses de diferentes igrejas à volta do tema ‘Atreve-te a Ser’”, diz o irmão David sobre a sua participação no FEJ. “É muito encorajante ver estes jovens que vão ao encontro dos outros, para rezar juntos e lerem juntos a Bíblia. Este ano querem deixar-se interpelar pelas bem-aventuranças.”

O Fórum terá este ano como tema central as bem-aventuranças e ao irmão David caberá uma curta conversa sobre a frase “bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça”, para contar as experiências recentes de acolhimento de refugiados em Taizé. 

“Queremos aprofundar o modo como podemos ser plenamente o que desejamos”, explica João Luís Fontes, 47 anos, professor de História na Universidade Nova e membro do Grupo Ecuménico Nacional. Daí a “primazia dada à ideia do seguimento de Jesus” e de como “aceitar o convite de Jesus é o paradoxo maior”.

A iniciativa decorre em três tempos: de manhã, uma dinâmica sobre o tema; na primeira parte da tarde, os jovens participam em nove curtas conversas sobre cada uma das bem-aventuranças, ao jeito de um jogo de pista, em que vão passando sucessivamente por cada um dos temas; o encontro terminará com uma oração comum.

O FEJ pretende juntar jovens metodistas, lusitanos e presbiterianos (as igrejas do protestantismo histórico), de várias denominações evangélicas e católicos.

“A mensagem vai passando”, diz João Luís Fontes, envolvido na organização do FEJ desde a primeira edição. “Há um caminho ecuménico muito interessante a nível dos departamentos de juventude das diferentes igrejas”. Este responsável sente que, pelo lado católico que representa, se está “sempre a recomeçar”, tendo em conta a mudança da realidade juvenil”. Mas há “caminho assumido também pelos jovens católicos desde o II Concílio do Vaticano de que ser católico também implica ser ecuménico”, assegura.

Artigos relacionados

Apoie o 7 Margens

Breves

Anselmo Borges e a eutanásia: “Quem mata?” novidade

“Se algum dia se avançasse por esta via da legalização da eutanásia, o Estado ficaria com mais uma obrigação: satisfazer o direito ao pedido da eutanásia e seria confrontado com esta pergunta terrível: quem mata?”, escreve Anselmo Borges, professor de filosofia e padre, na sua última crónica no Diário de Notícias.

O Papa e os “teístas com água benta cristã”

“Quando vejo cristãos demasiado limpos, que têm toda a verdade, a ortodoxia, e são incapazes de sujar as mãos para ajudar alguém a levantar-se, eu digo: ‘Não sois cristãos, sois teístas com água benta cristã, mas ainda não chegastes ao cristianismo’”. A afirmação é do Papa Francisco, numa conversa sobre o Credo cristão.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Entre margens

Eutanásia, hora do debate novidade

Seja qual for a posição de cada um, a reflexão e o debate sobre a eutanásia é uma exigência de cidadania e não uma discussão entre alguns, em círculo fechado, mesmo se democraticamente nos representam. Quando está em jogo o tipo de sociedade que desejo para os meus netos, não quero que outros decidam sem saberem o que penso.

“Qual é o mal de matar?”

A interrogação que coloquei como título deste texto foi usada por Peter Singer que a ela subordinou o capítulo V do seu livro Ética Prática. Para este filósofo australiano, a sacralidade da vida humana é entendida como uma forma de “especismo”, uma designação que ele aplica a todas as teorias que sustentam a superioridade da espécie humana.

Cultura e artes

São Pessoas. Histórias com gente dentro novidade

Há um tanque de lavar roupa. Há uma cozinha. Há o poço e as mãos que lançam um balde. Há uma sombra que foge. Há o poste de eletricidade que ilumina as casas frágeis. Há o quadro pendurado em que um coração pede “Deus te ajude”. Há a campa e a eterna saudade. E há uns tapetes gastos. Em cada uma destas fotos só se adivinham os rostos, os olhos, as rugas, as mãos rugosas, as bocas, as pessoas que habitam estes lugares.

“2 Dedos de Conversa” num blogue para alargar horizontes

Um dia, uma leitora do blogue “2 Dedos de Conversa” escreveu-lhe: “Este blogue é um momento de luz no meu dia”. A partir daí, Helena Araújo, autora daquela página digital, sentiu a responsabilidade de pensar, de manhã, o que poderia “escrever para animar o dia” daquela rapariga. Sente que a escrita do blogue pode ajudar pessoas que não conhece, além de lhe ter alargado os horizontes, no debate com outros pontos de vista.

Um selo em tecido artesanal para homenagear Gandhi e a não-violência

Os Correios de Portugal lançaram uma emissão filatélica que inclui um selo em khadi, o tecido artesanal de fibra natural que o Mahatma Gandhi fiava na sua charkha e que utilizava para as suas vestes. Portugal e a Índia são, até hoje, os únicos países do mundo que utilizaram este material na impressão de selos, afirmam os CTT.

Arte de rua no selo do Vaticano para a Páscoa

Um selo para celebrar a Páscoa com arte de rua. Essa será a escolha do Vaticano, segundo a jornalista Cindy Wooden, para este ano, reproduzindo uma Ascensão pintada por Heinrich Hofmann, que se pode ver na Ponte Vittorio Vittorio Emanuele II, em Roma, a poucas centenas de metros da Praça de São Pedro.

Sete Partidas

Uma mulher fora do cenário, numa fila em Paris

Ultimamente, ao andar pelas ruas de Paris tenho-me visto confrontada pelos contrastes que põem em questão um princípio da doutrina social da Igreja (DSI) que sempre me questionou e que estamos longe de ver concretizado. A fotografia que ilustra este texto é exemplo disso.

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco