Islão

Islão em Lisboa

Antropóloga americana estuda religiosidade da diáspora guineense em Portugal

Acaba de sair nos Estados Unidos o livro de uma antropóloga, Michelle C. Johnson, que estuda a experiência religiosa (muçulmana) da diáspora da Guiné-Bissau na zona de Lisboa. O livro, intitulado Remaking Islam in African Portugal: Lisbon–Mecca–Bissau, foi editado ainda em 2020, pela Indiana University Press, e baseia-se no trabalho de campo que aquela investigadora realizou no nosso país.

Dois terços da população mundial sujeitos a violações da liberdade religiosa

Dois terços da população do mundo, num terço dos países, vivem situações de discriminação ou perseguição por causa da sua fé religiosa. A situação piorou nos últimos dois anos, diz o Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, divulgado na manhã desta terça-feira, 20. Os cristãos continuam a ser o grupo mais perseguido e a pandemia ajudou a agravar a situação. Chaves de leitura do documento.

Os Dias da Semana – Socorrer urgentemente Cabo Delgado

Moçambique tem um amplo destaque na primeira página da edição de hoje e de amanhã do diário francês Le Monde, por causa dos ataques mortais de jihadistas à cidade de Palma e da instabilidade na província de Cabo Delgado, qualificada como “antigo canto do paraíso”. No interior, as páginas 16, 17 e 18 são integralmente dedicadas ao que se passa na região entalada entre “as ambições da indústria do gás e a pressão jihadista”.

Vaticano saúda muçulmanos no Ramadão

O Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso, da Santa Sé, enviou uma mensagem aos muçulmanos de todo o mundo, por ocasião do início do Ramadão, convidando todos os crentes a serem “construtores e reparadores” da esperança.

O jejum de Ramadão, um acto de obediência e adoração

Entre esta terça-feira, 13 de Abril, até 12 de Maio de 2021, os muçulmanos entrarão, in cha Allah, no mês do Ramadão (em árabe Ramadan), o nono mês do calendário lunar, durante o qual foi revelado o Alcorão, Livro Sagrado do Islão. O jejum do mês do Ramadão é o quarto pilar da prática no Islão, portanto, é uma obrigação religiosa.

Jesus Cristo, o caminho e a verdade que fez viver o teólogo Hans Küng (1928-2021)

Ficou conhecido por contestar o dogma da infalibilidade papal e o sistema eclesiástico de poder. Por via disso, facilmente era catalogado como “polémico”, “crítico” ou “contestatário”. Mas essa era apenas a imagem imediata de Hans Küng, teólogo suíço-alemão que morreu nesta terça-feira, 6 de Abril, aos 93 anos e foi um dos maiores e mais completos teólogos cristãos das últimas seis décadas.

Sem o Islão não teríamos S. Tomás nem Dante

Devemos ao Islão e aos filósofos muçulmanos Avicena (séc. X-XI) e Averróis (séc. XII) terem mantido a cadeia de transmissão da obra de Aristóteles, sem a qual dificilmente obras-primas da literatura e do pensamento como a Suma Teológica ou a Divina Comédia teriam sido concebidas e realizadas.

Rumi, Al-Sistani e o Papa Francisco

A propósito do encontro entre o Papa Francisco e o Ayatollah Ali al-Sistani, no Iraque, traduzo este poema da tradução inglesa sobre o original, que já referia a dificuldade de penetrar nesse mundo interior. Esforcei-me por manter uma fundamentada empatia e um fraseado elegante. Utilizei especialmente as seguintes obras: The Religious Experience of Mankind (Ninian Smart, Collins, 1971); The Message and the Book (John Bowker, Yale University Press, 2012 – donde o poema, p. 156-157):

Francisco e o diálogo com o islão: “São decisões tomadas em oração. Não são caprichos.” (E o Líbano à vista…)

O Presidente Biden saudou a “visita histórica” do Papa ao Iraque, que foi “um símbolo de esperança para o mundo inteiro.” Francisco, no regresso a Roma, criticou quem o acusa de raiar a heresia com a aproximação ao islão, disse que pensa numa viagem ao Líbano e confirmou que irá à Hungria – “não ao país, mas à missa” de conclusão do congresso eucarístico…

A gramática do Papa para o futuro do Iraque

Este é o momento de “reconstruir e recomeçar”, disse o Papa Francisco neste domingo, 7 de Março, em Qaraqosh, a cidade do Iraque onde vive o maior número de cristãos, no último dia do programa da sua visita histórica ao Iraque – o regresso a Roma está previsto para a manhã de segunda-feira.

Francisco no Iraque, dia 2: O “regresso a casa” em Ur, e o terrorismo e violência como traições da religião

“Deus é misericordioso e a ofensa mais blasfema é profanar o seu nome odiando o irmão. Hostilidade, extremismo e violência não nascem dum ânimo religioso: são traições da religião. E nós, crentes, não podemos ficar calados, quando o terrorismo abusa da religião.” O segundo dia do Papa no Iraque incluiu um encontro histórico e um discurso que pode já ler-se como o mais importante de Francisco – até agora – nesta viagem.

Os lugares do Papa no Iraque: uma viagem de regresso, reencontro e reafirmação de fraternidade

Os lugares da viagem do Papa ao Iraque erguem memórias que abarcam desde o berço da civilização nas planícies do sul da Mesopotâmia e de toda a sua história até ao berço da expansão judaico-cristã, nos vales e montanhas entre a Assíria e a vizinha Arménia. Ali começou a viagem de Abraão, ali Francisco regressa numa visita que traduz o reencontro e a reafirmação da fraternidade. Um percurso pelos lugares da viagem, ao encontro da memória desses lugares.

“Calem-se as armas!” Dignidade, justiça, fraternidade e direitos, os caminhos do Papa no primeiro dia no Iraque

Os dois discursos iniciais de Francisco em terras do Iraque marcaram o dia da sua chegada: apelos dramáticos aos políticos para que se ponha fim à violência, se pacifique a sociedade, e se permita uma vida digna para todos; e pedidos aos responsáveis católicos de que sejam exemplo de serviço, respeito e unidade nas diferenças. E não faltou um tapete das Mil e Uma Noites num dos discursos…

Paz, esperança e diálogo inter-religioso na viagem histórica do Papa ao Iraque, “berço da civilização” e “terra abençoada e ferida”

A viagem do Papa ao Iraque que se inicia esta sexta-feira, 5, é histórica por várias razões: é a primeira de um líder católico ao país e à “terra de Abraão”, é a primeira de Francisco depois do início da pandemia, inclui o primeiro encontro com um líder muçulmano xiita e a primeira celebração num rito caldeu. E é, sem dúvida, a mais perigosa em termos de segurança. Ou, corrigindo, uma das mais interessantes…

Mesquitas atacadas em Espanha e França

Um ataque com explosivos contra uma mesquita em Múrcia (Espanha) e vandalismo contra uma outra em Estrasburgo (França) registaram-se esta semana e foram já condenados por diversas organizações.

Quando o padre acolhe o refugiado que lhe roubou a caixa de esmolas

Fereidoun, um afegão de 31 anos, não comia há dias. Por isso decidiu voltar a roubar o conteúdo de uma caixa de esmolas. Após a igreja de S. Domingos, foi a vez da do Monte Purgatório, ambas em Martina Franca, (próximo do porto de Brindisi, no sul de Itália, a 330 quilómetros de Nápoles e 500 de Roma).

Prémio para a mãe de uma vítima de terrorismo e Guterres, que se juntam ao Papa e Al-Tayyeb no primeiro Dia da Fraternidade Humana

O Papa Francisco referiu o seu contentamento por “ver as nações do mundo inteiro unidas” na celebração do primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana, “que visa promover o diálogo inter-religioso e intercultural”. A data será assinalada ao início da tarde desta quinta-feira, 4 de Fevereiro, com um encontro virtual que juntará o Papa, António Guterres, o xeque Ahmad Al-Tayyeb, e outras personalidades

Ali al-Sistani assinará compromisso escrito por Francisco e Al-Tayyeb?

O Papa Francisco deverá ser recebido pelo grande aiatola Ali Sistani – a mais alta autoridade do islão xiita no Iraque – durante a visita que fará àquele país no início de Março, anunciou o cardeal iraquiano Louis Sako à AFP. Espera-se que no termo do encontro os dois chefes religiosos assinem o documento sobre a fraternidade humana e a favor da paz no mundo.

Bispos hesitam na suspensão das missas e esperam pelo Governo (com padres a criticar indecisão)

Os evangélicos recomendam a celebração do culto online, na Mesquita Central de Lisboa já se suspendeu a principal oração semanal, enquanto os bispos hesitam e dizem que na próxima semana verão o que o Governo decide. Mas o Executivo terá antecipado, entretanto, o anúncio de um novo confinamento geral – incluindo as escolas – já para esta sexta-feira. Uma oportunidade perdida, criticam vários padres.  

Deputados agradecem a oferta do “texto luminoso” da encíclica do Papa sobre a fraternidade

Um grupo de católicos – a que se juntou um representante da Comunidade Islâmica – ofereceu a cada um dos 230 deputados portugueses um exemplar da encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, sobre a fraternidade e amizade social. Os deputados agradeceram o “texto luminoso”, os ofertantes quiseram, com o gesto, “contribuir para a dignificação da política”. 

“Fratelli tutti” em russo, por iniciativa de muçulmanos

A tradução em língua russa da última encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, acaba de ser publicada, segundo noticia o Vatican News. A surpresa é ela ter sido feita e editada por instituições muçulmanas e ter surgido antes mesmo da tradução que estava a ser preparada pela Igreja Católica na Rússia.

Deus também é mulher

Na poesia otomana é frequente Deus aparecer na figura masculina e com atributos de beleza semelhantes ao de um adolescente. O historiador Selim Kuru explica que o género de Deus não seria definitivamente ou masculino ou feminino, já que as meninas e os meninos, até à puberdade, não se distinguem como tal; as semelhanças entre os dois sexos são tantas que essa diferença não se nota.

Uma receita religiosa q.b.

Do mesmo modo que os cinco dedos, embora unidos numa mesma mão, não são iguais, é preciso reconhecer que as religiões monoteístas, em particular o cristianismo e o islão, têm verdades, defendem doutrinas e sustentam-se em princípios irreconciliáveis entre si. E o ponto principal de discórdia é a afirmação cristã de que Deus se fez homem em Jesus – tão próprio da celebração desta época do ano – que a fé islâmica rejeita totalmente.

Nações Unidas proclamam 4 de fevereiro como Dia Internacional da Fraternidade Humana

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) aprovou por unanimidade uma resolução que proclama o dia 4 de fevereiro como “Dia Internacional da Fraternidade Humana”. A iniciativa, que partiu dos Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Egito e Arábia Saudita, é sinal do reconhecimento internacional do “Documento sobre a Fraternidade Humana em Prol da Paz Mundial e da Convivência Comum”, assinado pelo Papa Francisco e pelo Grande Imã de Al Azhar, Al Sharif, Ahmad Al Tayyeb, precisamente a 4 de fevereiro de 2019.  A data será celebrada já a partir de 2021.

“Motivação económica é primeiríssima razão” do terrorismo em Cabo Delgado, diz bispo de Pemba

O extremismo religioso é um “elemento importante” para explicar as causas da guerra em Cabo Delgado, mas “não é o principal: a motivação económica está em primeiríssimo lugar”. A afirmação é do bispo de Pemba (Norte de Moçambique), Luiz Fernando Lisboa, a propósito dos ataques terroristas que, desde há três anos, se têm verificado na província de Cabo Delgado.

Macron cria conselho de imãs para lutar contra a radicalização do islão

O Presidente francês Emmanuel Macron recebeu os dirigentes do Conselho Francês de Culto Muçulmano (CFCM) que, a seu pedido, apresentaram as linhas gerais de um conselho nacional de imãs. O órgão ficará responsável por avaliar os imãs que oficiam no país e retirar a autorização àqueles que pregam uma doutrina radical.

Líderes religiosos escrevem a Boris Johnson a pedir plano ambicioso contra o aquecimento global

Uma carta conjunta de 60 líderes cristãos, judeus, muçulmanos, hindus e sikh da Grã-Bretanha seguiu para o primeiro-ministro Boris Johnson, pedindo ao governo britânico que prepare desde já um ambicioso plano nacional contra o aquecimento global. “Como presidente de turno da Cop26 [a conferência sobre o Clima], a tarefa mais importante do Reino Unido é reunir todos os países em torno de metas climáticas mais ambiciosas”, diz a carta.

Paquistão: Jovem cristã sequestrada será ouvida por juiz

  Arzoo Raja, a jovem cristã de 13 anos sequestrada junto à sua casa em Karachi, a 13 de Outubro, será ouvida por um juiz nesta quinta-feira, 5 de Novembro, depois de um tribunal ter decretado que ela tinha de ser protegida pela polícia até lá. O magistrado...

Judeus, cristãos e muçulmanos unidos na condenação do atentado de Viena (e da Etiópia e Afeganistão)

Judeus austríacos e europeus, o Papa Francisco, os bispos católicos da Áustria, o Conselho Mundial de Igrejas e instituições muçulmanas como a Universidade Al-Azhar. Todos são unânimes na condenação do terrorismo que voltou a matar, desta vez em Viena na segunda-feira à noite, mas também em lugares de que se fala menos como a Etiópia e o Afeganistão.

Só cardeal Sarah não separa do islão o ataque em Nice, condenado por todos os líderes religiosos

As reações ao atentado ocorrido esta quinta-feira, 29, na basílica de Notre-Dame, em Nice, foram praticamente unânimes entre líderes religiosos e políticos. Católicos, protestantes, muçulmanos… Foram muitos os que condenaram publicamente os “atos bárbaros” que deixaram três mortos e vários feridos, e que fizeram questão de sublinhar que o terrorismo é contrário a todas as religiões, apelando ao perdão e à paz. Fora do grupo ficou o cardeal Robert Sarah, prefeito da Congregação para o Culto Divino, que apelidou o islamismo de “fanatismo monstruoso”.

Paquistão: Mães de jovens cristãs raptadas pedem ajuda à comunidade internacional

“Imploro-vos”, diz a mãe de Arzoo Masih, uma das duas meninas cristãs raptadas no Paquistão por homens muçulmanos e forçadas a casar, num vídeo divulgado esta quarta-feira, 28, pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). “Faço um apelo à comunidade internacional, aos meios de comunicação social e aos governantes dos países do mundo inteiro para que ofereçam ajuda para a libertação da minha filha”. Ao seu lado, a mãe de Huma Younus, a outra menina sequestrada, deixa o mesmo apelo.

Líderes religiosos do Azerbaijão condenam ataques da Arménia, arcebispo arménio acusa Turquia de usar o país para perpetrar “um terceiro genocídio”

Perante a escalada de hostilidades no conflito entre a Arménia e o Azerbaijão, que nas últimas semanas voltaram a disputar o enclave de Nagorno-Karabakh, vários líderes religiosos do Azerbaijão condenaram os ataques por parte da Arménia, que na semana passada atingiram uma área residencial em Ganja. Um arcebispo arménio aponta, por seu lado, responsabilidades à Turquia, acusando-a de usar o Azerbaijão para atacar a comunidade cristã da região.

Catholicos arménio acusa Turquia de envolvimento no conflito com o Azerbaijão, Papa pede diálogo entre as partes

“Pedi ao Papa Francisco para levantar a sua voz de modo a restaurar a justiça e a paz”, disse o Catholicos da Igreja Apostólica Arménia, Karekin II, antes da sua partida apressada para a Arménia, decidida por causa de novos conflitos no enclave de Nagorno-Karabach, Artsakh no histórico nome arménio da região disputada entre aquele país e o Azerbaijão.

Um desejo furioso de sacrifício

O primeiro mérito do último filme de André Téchiné O Adeus à Noite – que começa com a profusão e beleza de um imenso cerejal em flor rapidamente ensombrado por um eclipse – é o de nos obrigar a (re)pensar – a não deixar esquecer, apesar de aparentemente estar mais adormecido – o complicado problema que é a sedução exercida pelo jihadismo sobre muitos jovens, franceses nomeadamente.

Regresso às aulas em escolas religiosas: um tempo que pode ser “fantástico”, na confiança comum e contra o medo

Como se prepara uma escola para regressar à presença física? E se essa escola tiver uma matriz religiosa? Pode ser um “tempo fantástico para descobrir o que é essencial”. Todos, professores, pais e alunos “sentem que estamos no mesmo barco, uma espécie de consolo e de esperança”. É preciso “encontrar um equilíbrio com valores como a responsabilidade e o cuidado com o outro”, vividos na confiança em Deus e sem medo.

Soldados de Myanmar confessam crimes contra os rohingya muçulmanos

Dois ex-soldados do exército de Myanmar assumiram num vídeo a que o New York Times teve acesso esta terça-feira, 8 de março, ter participado no massacre da comunidade Rohingya em 2017. Um deles confessa que massacrou cerca de 30 Rohingyas, enterrando-os numa vala comum, e o outro afirma ter contribuído para “aniquilar cerca de 20 aldeias”.

Catalunha: Projeto pioneiro introduz religião islâmica no ensino público

A comunidade autónoma espanhola da Catalunha é a primeira região do país a introduzir, já este ano letivo, a opção de frequentar a disciplina de religião islâmica nas escolas públicas. A medida, noticiada esta segunda-feira, 8 de setembro, pelo jornal Protestante Digital, começará por ser implementada nas escolas básicas e secundárias das regiões de Barcelona, Baix Llobregat, Girona e Tarragona.

Na festa muçulmana do sacrifício, católicos apelam à unidade

“Amados irmãos muçulmanos”, assim se dirigiu o patriarca caldeu, Louis Raphael Sako, a todos os cidadãos de fé islâmica no Iraque, que na tarde de quinta-feira, 30 de julho, iniciaram as celebrações de Eid al Adha, a festa do sacrifício. No mesmo dia, também os bispos católicos franceses dirigiam uma carta a todos os muçulmanos, apelando a uma cada vez maior fraternidade e solidariedade entre as diferentes religiões.

Peregrinação a Meca limitada a 1000 peregrinos pré-selecionados e em “bolhas de segurança”

Começou esta quarta-feira, 29 de julho, a peregrinação anual a Meca (conhecida como “Hajj”), na qual participam habitualmente cerca de dois milhões de muçulmanos e que este ano, devido à pandemia de covid-19, está limitada a mil peregrinos. Os participantes foram pré-selecionados entre os profissionais de saúde da Arábia Saudita e têm de cumprir apertadas regras de higiene e segurança.

Hagya Sophia de novo mesquita: o olhar de quatro muçulmanos portugueses

Antes uma igreja que um museu, um centro de diálogo inter-religioso de excelência, ou mesmo a possibilidade de cristãos e muçulmanos poderem utilizar o espaço para rezar, mesmo que em sítios separados. Quatro muçulmanos portugueses respondem com estas possibilidades a um curto inquérito do 7MARGENS sobre o modo como olham para a reconversão de Hagya Sophia em mesquita.

Erdogan convidou o Papa, mas a primeira oração muçulmana em Hagia Sofia arrisca-se a ser uma arma política

Um padre jesuíta diz que é “hipócrita” dizer que os cristãos perdem uma igreja; bispos católicos e ortodoxos insistem na ideia d e um lugar de culto misto ou de iniciativas inter-religiosas; a Presidente grega pede ajuda ao Papa; Erdogan fala no renascimento islâmico, de Bukhara ao Al-Andalus. A decisão política do Presidente turco em reconverter a antiga basílica de Santa Sabedoria em mesquita é contestada por muitos, mas, apesar dos apelos de última hora, a primeira oração muçulmana depois da decisão acontecerá mesmo nesta sexta, 24. O ponto de situação sobre a polémica, na véspera do acontecimento. 

Uigures podem estar a ser vítimas de um Holocausto na China

O alerta foi dado por políticos e representantes de diversos grupos judaicos, na sequência da apreensão de 13 toneladas de cabelo humano no porto de Newark, EUA, que se suspeita ter sido retirado a uigures, na China: os sinais de que esta minoria étnica muçulmana está a ser alvo de perseguição são cada vez mais evidentes, num cenário que é já comparado ao Holocausto.

Santa Sofia vai voltar a ser mesquita. UNESCO teme perda de “valor universal” do monumento

O supremo tribunal turco reverteu esta sexta-feira, 10 de julho, uma decisão judicial de 1934 que tinha convertido a Basílica de Santa Sofia num museu, e o presidente Recep Tayip Erdogan já informou que vai transformá-la numa mesquita. A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) teme que o “valor universal” do monumento possa ser alterado.

Igreja e mesquita construídas lado a lado no Egito, em sinal de unidade

Uma igreja e uma mesquita estão a ser construídas lado a lado, sem nenhuma barreira entre os dois lugares de culto, no bairro de Moqattam, no noroeste do Cairo. O projeto é a concretização do sonho do ex-deputado Nabil Luke al-Babawi, que ficou conhecido pelas suas iniciativas destinadas a promover a harmonia nacional e a convivência entre os diferentes setores da sociedade egípcia.

“Não queremos que vivam aqui cristãos.” Cresce a violência contra as minorias religiosas no Paquistão

“Todas as pessoas que moram nesta rua são muçulmanas e não querem que vivam aqui cristãos”, foi com estas palavras que a família de Nadeem Joseph foi recebida ao mudar-se para um bairro de Peshawar, uma das principais cidades do Paquistão, no início de junho. Três semanas depois, um dos vizinhos assassinou-o. Os bispos católicos do país pedem proteção para esta família e alertam para o aumento da discriminação das minorias religiosas no país, apelando ao governo que faça cumprir a constituição.

Aos 101 números, “Le Monde des Religions” deixa de se editar em papel

“Nas nossas sociedades em que o religioso é constantemente tema de debate, em que a busca de sentido se torna cada dia mais premente, Le Monde des Religions propõe uma descodificação das religiões, espiritualidades e sabedorias da humanidade, numa abordagem laica e não confessional”. A constância e a premência referidos no início do texto agora em destaque no site da revista francesa poderiam indiciar um reforço do trabalho editorial, mas na realidade anunciam apenas o fim da publicação da revista em papel.

Religiões de regresso aos lugares de culto, patriarca pede mudança na relação com natureza e entre a humanidade

Neste fim-de-semana de 30 e 31 de Maio, os locais de culto religioso voltaram a abrir para celebrações comunitárias e públicas. Líderes cristãos, muçulmanos e hindus coincidem em alguns diagnósticos: há ou haverá mudanças na relação dos crentes com o espaço religioso, terá de haver maior preocupação com os que estão a sofrer os efeitos laterais da pandemia, as pessoas valorizam mais a importância da comunidade e reconhecem o valor da natureza.

Governo afegão liberta dois mil talibãs e cessar-fogo pode ser prolongado

O presidente afegão Ashraf Ghani ordenou a libertação de dois mil prisioneiros talibãs, num gesto de “boa vontade”, e “em resposta ao anúncio dos talibãs de um cessar-fogo durante o Eid al Fitr”, a festa que assinala o fim do mês sagrado do Ramadão, o qual tem sido efetivamente cumprido, e poderá até ser prolongado.

Eid al-Fitr assinala fim do Ramadão com muçulmanos ainda em casa

A festa familiar de Eid al-Fitr, que assinala o fim do mês de Ramadão, será celebrada neste domingo, 24 de Maio, com muitos muçulmanos ainda sem poder sair de casa e ir às mesquitas. Pelo menos é isso que acontece em Portugal, onde as mesquitas existentes permanecem encerradas por causa da pandemia de covid-19.

Sinto falta – Um muçulmano à beira do fim de Ramadão

Todos nós sentimos falta de algo. Quem nunca vivenciou o sentimento saudoso de repentinamente a sua mente ver-se transportada para aquela memória imaterial e turva da nossa infância para a qual olhamos com tanto carinho? Neste tempo de isolamento social por causa da pandemia de covid-19, para o qual fomos arrastados sem opção de escolha, sinto falta de tanta coisa…

Mesquitas reabertas à força na Guiné-Conacri por manifestantes

“Preferimos morrer a rezar do que viver sem rezar”. Foi assim que um dos manifestantes justificou a atitude de dezenas de pessoas em Kamsar, no noroeste da Guiné-Conacri, que se reuniram para protestar contra o encerramento das mesquitas e acabaram por destruir os cadeados que trancavam a porta da mesquita local.

Sudão prepara-se para criminalizar mutilação genital feminina

Foi aprovada pelo governo sudanês uma emenda ao código penal que prevê uma pena de até três anos de prisão para quem realizar a mutilação genital feminina. Aguarda-se agora que a lei seja promulgada, mas o avanço foi já aplaudido por diversas organizações de defesa dos direitos humanos, que lutam há décadas pela abolição da prática da excisão, noticiou esta quarta-feira o jornal La Croix.

Indonésia: católicos e muçulmanos unem-se para ajudar desfavorecidos durante Ramadão

Na Indonésia, cristãos e muçulmanos estão a unir esforços para ajudar os mais pobres durante o mês sagrado do Ramadão, que se iniciou no passado dia 24 de abril. Voluntários da Nahdlatul Ulama (NU), a maior organização islâmica moderada do país, e do instituto católico Daya Dharma, em Jacarta, distribuirão diariamente, até ao dia 25 de maio, cerca de 300 refeições a famílias carenciadas.

Muçulmanos começam Ramadão sem poder rezar nas mesquitas

Às 5h09 da manhã desta sexta-feira, 24 de Abril, os cerca de 50 mil ou 60 mil muçulmanos portugueses ou que residem em Portugal iniciam o jejum do primeiro dia de Ramadão, o mês mais sagrado do islão. E a quebra do jejum, às 20h25, assinalado pelo partir de uma tâmara, será feita em casa e não no jantar comunitário da mesquita, depois da oração de tarawih.

Grupo armado matou 52 jovens em Moçambique

Um grupo de militantes islâmicos executou 52 jovens na província moçambicana de Cabo Delgado, que se recusaram a ser recrutados. As vítimas, residentes na aldeia de Xitati, foram “massacradas” e algumas decapitadas no passado dia 8 de abril, mas só agora as autoridades policiais locais deram a conhecer o crime.

China esconde trabalho forçado de um milhão de pessoas em campos de internamento

Um milhão de pessoas de minorias muçulmanas são reeducadas, punidas e encarceradas na China, naquela que é a maior violação dos direitos de minorias religiosas desde a II Guerra Mundial, denunciam documentos classificados do Partido Comunista Chinês (denominada como “China Cables”) e que revelam o funcionamento de uma vasta cadeia de campos de internamento chineses.

Ensinar em conjunto Bíblia e Alcorão para criar paz e coexistência

A Bíblia não deve ser considerada uma ameaça à fé dos muçulmanos na Malásia, mas antes uma oportunidade para aprender o respeito mútuo entre religiões diferentes, a aceitação e a coexistência, defende Norela Ariffin, muçulmana e membro do Partido da Justiça do Povo (PKR), da Malásia. Para Ariffin, ensinar nas escolas a Bíblia e o Alcorão em simultâneo pode ajudar a fazer aquele caminho.

Bispos indonésios promovem diálogo com muçulmanos, seguindo exemplo do Papa

“Foi o Papa Francisco que nos pediu, aos bispos da Indonésia, para aprofundar os conteúdos do documento na fraternidade humana, divulgado em Abu Dhabi, e pô-lo em prática, olhando para a Indonésia como um país moderno, onde as minorias religiosas podem viver pacificamente com a maioria muçulmana, num clima de respeito, tolerância, fraternidade.” Foi desta forma que o cardeal Ignatius Suharyo, arcebispo de Jacarta e presidente da Conferência de Bispos da Indonésia, revelou a decisão dos bispos.

Exército turco força cristãos a fugirem do país, acusa padre sírio

Desde o início da operação turca na Síria, há perto de um mês, cerca de 300 cristãos “foram forçados a deixar as cidades de Ras al-Ain, Derbasiyah, Tall Tamr e uma área de al-Malikiyah [nordeste da Síria] e temos medo que, se os combates prosseguirem, possa haver um êxodo ainda maior que pode até incluir a cidade de Qamishli, onde actualmente vivem cerca de 2.300 famílias cristãs.”

Líderes religiosos da Guiné-Bissau pedem respeito pela vontade do povo

Os representantes das três mais importantes confissões religiosas da Guiné-Bissau querem que a vontade do povo expressa em eleições seja respeitada. Numa mensagem comum, os bispos católicos, o Conselho das Igrejas Evangélicas e as três associações muçulmanas do país apelam aos dirigentes políticos a que respeitem a vontade do povo e também as leis do país.

Patriarca católico sírio pede pela paz no nordeste da Síria

O patriarca da Igreja Católica Síria apelou à “paz imediata e duradoura no nordeste da Síria e pela preservação de vidas inocentes, especialmente as cristãs que são a base fundadora e original do país”. Na homilia da missa de domingo passado, 13 de outubro, na igreja patriarcal da Virgem Maria, em Roma (Itália), o patriarca Younan Ignace Joseph afirmou, perante várias pessoas que tinham imigrado da Síria e do Iraque devido à guerra: “Nós, os cristãos de Este, fomos relegados e abandonados por este mundo, que só procura os interesses materiais instantâneos.”

República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

Dois jovens centro-africanos – Fabrice Dekoua, cristão, e Ibrahim Abdouraman, muçulmano – decidiram promover um pacto de não-agressão entre as populações dos bairros de Castores (de predominância cristã) e Yakite (maioria mulçumana), na capital da República Centro-Africana, Bangui, para tentar mostrar que é possível pôr fim à violência que assola o país.

Ascensão (religiosa) e declínio (político) da mulher muçulmana

As experiências das mulheres muçulmanas variam enormemente entre e dentro de diferentes sociedades. Ao mesmo tempo, a sua adesão ao islão é um fator partilhado que afeta as suas vidas em graus diferentes e lhes dá uma identidade comum que pode servir para fechar as diferenças culturais, sociais e económicas entre elas. Enquanto que as mais importantes tradições e práticas do profeta Maomé foram preservadas e transmitidas pelas mulheres mais próximas (as esposas e filhas), as mulheres têm ficado com papéis mais secundários, sobretudo na história recente de vários países de maioria muçulmana – mas, mesmo neste universo, a realidade é diversa consoante o contexto ou os países de que falamos.

“Cozinhar é um modo de amar os outros”

Debate na Mesquita Central de Lisboa realça papel das religiões na promoção de uma alimentação saudável, valorizando o acto de comer e os sistemas tradicionais de produção.  “Cozinhar é um modo de amar os outros” – as palavras de Mia Couto serviram de ingrediente para...