Fase diocesana arranca a 17 de outubro

Já mexe o Sínodo nas dioceses de Leiria e de Bragança

| 28 Jul 21

Leiria-Fátima é uma das dioceses que já criou equipa para a fase diocesana do Sínodo. Foto © Vítor Oliveira

 

Nos últimos dias, algumas dioceses portuguesas começaram a tomar iniciativas com vista à primeira fase do próximo Sínodo dos Bispos, que acontecerá precisamente ao nível das igrejas locais. Foi, para já, o caso da diocese de Leiria-Fátima e de Bragança-Miranda.

Os passos dados pelos bispos das duas dioceses têm a mesma finalidade – nomear os responsáveis diocesanos pela dinâmica de auscultação e elaboração de um documento-síntese final. Já quanto ao processo seguido, registam-se diferenças entre as duas dioceses. Enquanto, no caso de Leiria-Fátima, o bispo local, António Marto, designou um responsável pelo processo, o qual constituirá, posteriormente uma equipa com a qual vai trabalhar, no que se refere a Bragança, foi designada um grupo de trabalho que coincide com o Secretariado Permanente do Conselho Pastoral da Diocese.

No decreto de nomeação do responsável, o cardeal António Marto informa que atribuiu ao padre José Augusto Pereira Rodrigues a missão de “promover, organizar, coordenar e acompanhar” a consulta e o discernimento sinodal na Diocese de Leiria-Fátima em todas as suas etapas, “incluindo a elaboração da síntese final” que vai ser enviada à Conferência Episcopal Portuguesa.

O decreto de nomeação do bispo António Marto refere que aquele presbítero assume também a tarefa de recolher e apresentar propostas “em ordem à renovação pastoral e administrativa” naquela Igreja diocesana.

Imagem de ecrã do decreto do cardeal Marto de abertura do Sínodo

 

A diocese de Bragança não esclarece quem, da equipa responsável pelos trabalhos do Sínodo diocesano exercerá a função de referente. Fonte contactada pelo 7Margens admitiu que a responsabilidade possa recair no padre José Manuel Bento Soares, por integrar o Secretariado Permanente e exercer, entre outros, o cargo de vigário episcopal para a Ação Pastoral e Diaconia da Caridade.

Como recorda no decreto o cardeal Marto, o Papa Francisco deseja que o acontecer deste Sínodo dedicado à sinodalidade seja um acontecimento que envolva todo o povo de Deus num itinerário e “dinamismo de escuta recíproca no Espírito Santo”. Trata-se, refere o cardeal Mario Grech, secretário geral do Sínodo dos Bispos, de um “processo sinodal, que deve ser, em sua essência, um evento espiritual de discernimento, ‘cada um à escuta dos outros; e todos à escuta do Espírito Santo’”.

O Sínodo, que terá três fases, inicia-se já em outubro, na sua etapa diocesana. Definir como organizar e promover a escuta, quem e como ouvir são tarefas que, para não serem decididas apressadamente, requerem preparação, maturação e debate. Tendo em conta que estes meses estivais são de maior dispersão, e que o arranque sinodal nas dioceses ocorre a 17 de outubro, não resta muito tempo para o trabalho dos responsáveis agora designados e, mais ainda, para a esmagadora maioria das dioceses que ainda não anunciaram decisões nesta matéria.

 

‘Caminho Minhoto Ribeiro’ reconhecido pelos arcebispos de Braga e Santiago

Em ano Xacobeo

‘Caminho Minhoto Ribeiro’ reconhecido pelos arcebispos de Braga e Santiago novidade

A cidade de Braga foi palco, nesta sexta-feira, 17, da declaração oficial de reconhecimento do Caminho Minhoto Ribeiro por parte dos arcebispos de Braga e de Santiago de Compostela, depois de esse processo ter decorrido já por parte das autarquias do lado português e galego. Na conferência que decorreu em Braga, cidade que é ponto de partida dos dois itinerários que compõem este Caminho, foi igualmente feita a apresentação da investigação documental que fundamenta este novo percurso, a cargo do professor e historiador galego Cástor Pérez Casal.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Só a capacidade de nos maravilharmos sustenta a resistência à crueldade e ao horror

Edgar Morin em entrevista

Só a capacidade de nos maravilharmos sustenta a resistência à crueldade e ao horror novidade

“Se formos capazes de nos maravilhar, extraímos forças para nos revoltarmos contra essas crueldades, esses horrores. Não podemos perder a capacidade de maravilhamento e encantamento” se queremos lutar contra a crise, contra as crises, afirmou Edgar Morin à Rádio Vaticano em entrevista conduzida pela jornalista Hélène Destombes e citada ontem, dia 18 de setembro, pela agência de notícias ZENIT

A votar, a votar!

[Segunda leitura]

A votar, a votar! novidade

“Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro que ouvi isto na passada terça-feira, dia 14 de setembro. Assim mesmo, sem tirar nem pôr, na abertura de um noticiário na rádio: “Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This