Jesuítas e franciscanos brasileiros unem-se para fazer a “revolução Laudato Si’”

| 3 Set 20

 

Já dizia o ditado que “a união faz a força” e, se é para fazer uma revolução, certamente que esta dará uma importante ajuda. Inspirados pela encíclica do Papa Francisco, Laudato Si’, pelo documento final do Sínodo dos Bispos pan-amazónico e pela exortação pós-sinodal Querida Amazónia, os franciscanos e jesuítas presentes no Brasil decidiram juntar-se para fazer a “revolução Laudato Si’”: um conjunto de reflexões e ações contra a injustiça socioambiental, contra todas as formas de exploração e desigualdade socioeconómica, contra o racismo e em defesa dos povos indígenas e da democracia.

A união entre franciscanos e jesuítas brasileiros, anunciada esta semana através da página da iniciativa no Facebook, reveste-se de um grande simbolismo, ao aproximar os carismas dos santos fundadores das duas ordens religiosas, Francisco de Assis e Inácio de Loyola, que mais se refletem no Papa (ele que, sendo jesuíta, foi o primeiro no cargo a escolher o nome de Francisco).

Para marcar o lançamento oficial desta união, será realizado um seminário em vídeo no próximo dia 30 de setembro, que contará com a participação de Leonardo Boff e Maria Clara Bingemer. Os dois teólogos apresentarão, alicerçados na espiritualidade franciscana e inaciana, respetivamente, os fundamentos inspiradores deste encontro simbólico entre as duas tradições. As inscrições podem ser feitas na página da Revolução Laudato Si’ Brasil.

Para os idealizadores da união entre franciscanos e jesuítas, a Revolução Laudato Sí’ está alinhada com os caminhos percorridos pelas espiritualidades de ambas as ordens. “Desde o Santo de Assis e o Santo de Loyola, até aos nossos dias, existe algo de muito profundo que liga estes dois caminhos e as práticas que lhes são inerentes, num natural enriquecimento mútuo. A família inaciana e a família franciscana percebem-se unidas, especialmente, no cuidado com os dons da criação, com a casa comum e com a construção de relações justas e respeitosas”, explicam na sua página.

À frente da organização da Revolução Laudato Si’ Brasil estão o Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Ecologia da Conferência da Família Franciscana no Brasil (Sinfrajupe), o Observatório Luciano Mendes de Almeida (OLMA), articulador da Rede de Justiça Socioambiental dos Jesuítas, e o Movimento Católico Global pelo Clima. São parceiros o programa MAGIS Brasil e a Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE).

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This