Jesuítas haitianos acusam presidente de “atirar gasolina ao fogo” em país sob violentos protestos

| 8 Mar 19

“Depois de oito dias de silêncio, enquanto o país está em chamas e ensanguentado, o Presidente da República, Jovenel Moise, usa as palavras para não dizer nada ou, pior ainda, atirar gasolina ao fogo.” Era assim que se iniciava uma declaração do superior dos jesuítas no Haiti, padre Jean Denis Saint-Felix, intitulada “Catástrofe humanitária, irresponsabilidade de nossos líderes e urgência de diálogo nacional”, citada pela Agência Fides. 

Jovenel Moise discursou para um país descontente a 14 de fevereiro (oito dias após o inicio de vários protestos), dizendo que vem tomando medidas para melhorar as vidas dos haitianos e pedindo paciência para as reformas terem efeito. No entanto, o discurso não apresentou nenhuma ideia para minimizar a inflação galopante, que tem levado a condições de vida extremamente precárias para a população que, na sua maioria (60 por cento), vive com menos de dois dólares por dia. Segundo o padre jesuíta, o discurso provocou apenas “desilusão, desgosto, raiva, vergonha” à população, também porque não continha nenhum anúncio de medidas concretas em resposta à crise que paralisou o país, imerso em caos e numa forte emergência humanitária.

Citando analistas políticos e baseado no seu próprio conhecimento direto, o padre Saint-Felix referia as exigências da população descontente: alto custo de vida, justiça social, perda de poder de compra, desvalorização da moeda, demanda por justiça e luta contra corrupção. Além disto, o jesuíta salienta que “crianças de famílias de baixos rendimentos estão a morrer à fome em muitos bairros pobres do país” e pergunta: “Qual é a saída? Até onde vai o Presidente da República?”.

Nas últimas três semanas, o país continua a viver protestos sucessivos pedindo a resignação do Presidente, acusado de corrupção. Pelo menos oito pessoas morreram durante os confrontos policiais e vários turistas têm sido impedidos de sair dos seus hotéis. Adicionalmente, segundo o The Guardian, 78 prisioneiros fugiram da prisão enquanto a polícia lidava com os manifestantes.

O padre jesuíta termina a sua carta afirmando que os religiosos “farão o seu dever de entrar em contato com todos os setores da vida nacional e propor um espaço para refletir sobre os mecanismos atuais desse diálogo necessário”. Para isso, acrescenta, irão “mobilizar todos os recursos, humanos e materiais, contactos e talentos, tanto nacionais como internacionais.”

Artigos relacionados

Breves

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

Boas notícias

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

Ocaere, divindade autóctone

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

A doação de uma ara votiva romana guardada ao longo de várias décadas pela família Braga da Cruz, de Braga, enriquece desde esta sexta-feira, dia 1, o espólio do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa (MADDS), estando já exposta para fruição do público. A peça, que passou a integrar a coleção permanente daquele Museu, foi encontrada num quintal particular no município de Terras de Bouro, pelo Dr. Manuel António Braga da Cruz (1897-1982), que viria, depois, a conseguir que o proprietário lha cedesse.

É notícia 

Entre margens

As armas e a vida

Quando se discute esta questão da maior ou menor facilidade de acesso à posse de armas, e do mais ou menos restritivo regime legal desse acesso, não posso deixar de recordar vários casos com que lidei ao longo da minha carreira de juiz. Casos em que só o acesso a uma arma poderá explicar o seu desfecho trágico de perda de vida humanas.

Saúde mental dos jovens: a urgência de um novo paradigma

A saúde mental dos jovens tem-se vindo a tornar, aos poucos, num tema com particular relevância nas reflexões da sociedade hodierna, ainda que se verifique que estas possam, muitas das vezes, não resultar em concretizações visíveis e materializar em soluções para os problemas que afetam os membros desta mesma sociedade. A verdade é que, apesar de todos os esforços por parte dos profissionais de saúde e também das pessoas, toda a temática é, ainda, envolvida por uma “bolha de estigmas”, o que a transforma numa temática-tabu.

Cultura e artes

Ocaere, divindade autóctone

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

A doação de uma ara votiva romana guardada ao longo de várias décadas pela família Braga da Cruz, de Braga, enriquece desde esta sexta-feira, dia 1, o espólio do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa (MADDS), estando já exposta para fruição do público. A peça, que passou a integrar a coleção permanente daquele Museu, foi encontrada num quintal particular no município de Terras de Bouro, pelo Dr. Manuel António Braga da Cruz (1897-1982), que viria, depois, a conseguir que o proprietário lha cedesse.

Festival Terras sem Sombra

Alter do Chão recebe recital de voz e piano

O Cineteatro de Alter do Chão acolhe este sábado, 2 de julho, pelas 21h30, um recital da soprano Carla Caramujo e da pianista Lígia Madeira, no âmbito do Festival Terras sem Sombra (FTSS). Intitulado “O Triunfo da Primavera: Canções de Debussy, Poulenc, Fragoso, Lacerda, Schubert e Wolf”, o concerto promete levar o público a diferentes geografias musicais, do século XIX ao período contemporâneo.

Sete Partidas

Acolher sem porquês

Eu e o meu namorado vivemos na Alemanha e decidimos desde o início da guerra na Ucrânia hospedar refugiados em nossa casa. Pensámos muito: nenhum de nós tem muito tempo disponível e sabíamos que hospedar refugiados não é só ceder um quarto, é ceder paciência, muita paciência, compreensão, ajuda com documentos…

Visto e Ouvido

Igreja tem política de “tolerância zero” aos abusos sexuais, mas ainda está em “processo de purificação”

D. José Ornelas

Bispo de Setúbal

Agenda

[ai1ec view=”agenda”]

Ver todas as datas

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This