Escravatura nos EUA

Jesuítas têm 100 milhões para processos de reparação

| 20 Ago 2022

As correntes que prendem. Foto © Hussain Badshah | Unsplash

Os Jesuítas ainda não têm os fundos necessários para avançar para reparações nos casos de escravatura. Foto © Hussain Badshah | Unsplash

 

A Companhia de Jesus e a Associação de Descendentes GU272 formaram uma parceria no ano passado para ajudar a curar as profundas feridas raciais que persistem nos Estados Unidos. A Descendants Truth and Reconciliation Foundation foi formada em março de 2021 para abordar uma injustiça histórica específica e, de maneira mais ampla, oferecer um modelo de como acelerar a cura racial e promover a justiça racial nos Estados Unidos. Os jesuítas comprometeram-se a arrecadar 100 milhões de dólares para apoiar o trabalho da fundação quando a iniciativa foi anunciada no ano passado.

No entanto, de acordo com Joseph M. Stewart, presidente da fundação, o progresso tem sido muito lento. “Sentimos que poderíamos vir à nossa igreja com base moral e pedir-lhes que se levantassem e praticassem plenamente o que pregam diariamente, e não estávamos a ver isso”, disse ele em entrevista à America, a revista dos jesuítas.

Timothy Kesicki, S.J., presidente do Descendants Truth and Reconciliation Trust, disse que os jesuítas não levantaram os 100 milhões prometidos dentro de três a cinco anos do anúncio inicial no ano passado. “O nosso compromisso de reconciliar o pecado da posse de escravos ainda está lá. Nada disso mudou”, disse ele em entrevista. “O trabalho da verdade, cura racial e transformação está em andamento. E isso vai sobreviver à minha vida.”

Ainda assim, embora leve tempo, o padre Kesicki esperava estar mais adiantado na arrecadação de fundos neste momento. “Foi-nos dada uma oportunidade, uma visão. Temos que estar à altura da ocasião”, disse. “Onde colocas o teu dinheiro diz com o que estás comprometido…. É por isso que a capitalização é essencial se quisermos realmente operacionalizar essa visão.”

Os provinciais jesuítas dos Estados Unidos, juntamente com o presidente da Conferência Jesuíta do Canadá e dos Estados Unidos, disseram compartilhar as preocupações de Stewart e de outros líderes descendentes em relação ao ritmo de captação de recursos. “Continuamos comprometidos com a nossa visão compartilhada para o fundo e com a nossa promessa de um esforço substancial de arrecadação de fundos para cumprir a nossa promessa de começar a capitalizar o Fundo”, disseram eles em comunicado. “Também permanecemos profundamente dedicados à nossa parceria histórica com a comunidade Descendant e a trabalhar juntos pela reconciliação e cura racial neste país.”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This