Estudo independente

JMJ com impacto estimado de até 564 milhões de euros

| 5 Jul 2023

Alguns voluntários da JMJ, no Encontro de Pentecostes, que decorreu na Igreja de São Domingos, em Lisboa, 27.05.2023. Foto © Elsa FartoJMJ Lisboa 2023

O estudo considera os gastos de alojamento, alimentação, comércio, transportes e outras despesas dos participantes na Jornada. Foto © Elsa Farto/JMJ Lisboa 2023.

 

A realização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 deverá ter “um impacto global estimado na economia nacional de “entre 411 a 564 milhões de euros, em termos de Valor Acrescentado Bruto, e entre 811 a 1 100 milhões de Euros, em termos de Produção”, avança a Fundação JMJ em comunicado divulgado esta quarta-feira, 5 de julho.

Os números resultam de um estudo levado a cabo pela PwC Portugal, com o apoio técnico do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), com base em informação recolhida pela em fontes públicas, histórico de edições das Jornadas e junto dos organizadores da JMJ Lisboa 2023.

Considerando os gastos de alojamento, alimentação, comércio, transportes e outras despesas dos participantes, assim como o investimento associado à organização do encontro, o estudo abrange os eventos da JMJ entre os dias 1 e 6 de agosto, os Dias nas Dioceses, realizados ao longo do país e que antecedem o encontro em Lisboa, e as estadias adicionais para além dos dias do encontro expectáveis no caso de uma parte dos participantes estrangeiros.

 

A Loucura do Bem Comum

A Loucura do Bem Comum novidade

O auditório está quase cheio e no pequeno palco alguém inicia a conferência de abertura. Para me sentar, passo frente a quem chegou a horas e tento ser o mais discreta possível. Era o primeiro tempo do PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social) de 2024 na Fundação Gulbenkian. O tema “Modelos de escuta e participação na cultura” desafiou-me a estar e ganhei esse tempo! [Texto Ana Cordovil]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

O regresso da sombra da escravidão

O regresso da sombra da escravidão novidade

Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes. A fim de ser concreta também a nossa Quaresma, o primeiro passo é querer ver a realidade. O direito internacional e a dignidade humana são desprezados. [O texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This