JMJ: os hashtags, a Imagem de Fátima e a agenda do Papa

| 22 Jan 19

Foto © Agência ECCLESIA

Começaram terça-feira dia 22 de janeiro as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), a maior reunião mundial de jovens católicos, que decorrem pela primeira vez num país da América Central, o Panamá.  A cerimónia de abertura da mesma, uma missa que já é habitual no programa, será celebrada no Campo Santa Maria la Antígua às 17h da tarde, hora do Panamá (22h em Portugal). 

Este ano, para que todos possam acompanhar o evento através das redes sociais, a organização criou hashtags específicos para o efeito: #Panama2019 #FranciscoEnPanama #JMJestáAqui / #WYDisHere.

Estes permitirão aos jovens e a todos os que queiram seguir notícias do acontecimento procurar no Facebook, Instagram ou Twitter e aceder mais facilmente ao conteúdo pretendido. Cada iniciativa especifica do programa terá ainda hashtags adicionais, como é caso da cerimónia de abertura (#CampoSantaMaria).

O encontro, iniciado em 1986 por iniciativa do Papa João Paulo II, decorre até domingo 27 de janeiro. Na primeira manhã, a partir das 6h30 da manhã e até às 23h30 (hora local) a imagem de Fátima peregrinará da Igreja de Lurdes até ao Parque Omar e depois até à Capela Maria Auxiliadora, para dar oportunidade a locais e participantes de se juntarem à procissão e adoração. Nos restantes dias a Imagem passará também pela prisão feminina e pelo hospital oncológico nacional.

À Agência Ecclesia o padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, manifestou a ideia de que esperava um “acolhimento caloroso” por parte da população, já que “a mensagem de Fátima tem capacidade de se incarnar em culturas diversas”. O reitor explicou ainda que a saída da imagem da Basílica de Nossa Senhora do Rosário é um acontecimento raro e que, pela importância que a mesma tem, viajou como um passageiro, na cabine do avião.

O primeiro contacto do Papa Francisco com os participantes da 34ª edição das JMJ vai decorrer na cerimónia de boas-vindas marcada para quinta-feira, 24, às 17h30 na hora local, no Campo Santa Maria la Antígua.

Francisco terá uma agenda preenchida, marcada por uma visita ao Centro Correcional de Menores Las Garças de Pacora e vários momentos de oração e celebração como é exemplo a Via Sacra, com os jovens (sexta-feira, às 17h30 – 22h30 em Lisboa).

As JMJ 2019 concluem no domingo, dia em que o Papa preside à Eucaristia de encerramento e anunciará Lisboa como a cidade que vai acolher a próxima edição, no verão de 2022. 

Breves

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Abertura da nova sede do CELAM

Francisco relembra as três idolatrias

Recusem a mediocridade espiritual, o pragmatismo dos números e o funcionalismo que sempre ameaçam a marcha do Povo de Deus, recomendou o Papa Francisco aos bispos latino-americanos na sua mensagem por ocasião da inauguração da nova sede do Conselho Episcopal da América Latina e Caribe (CELAM).

Boas notícias

O renascer da Ordem Cisterciense em Portugal

No Mosteiro Trapista de Palaçoulo

O renascer da Ordem Cisterciense em Portugal

Filha de Trás-os-Montes e Alto Douro, acolhi com muita alegria a notícia da construção de um Mosteiro Cisterciense Trapista no planalto mirandês. Monjas italianas escolheram Portugal e estabeleceram-se aqui. Neste lugar aberto às montanhas azuis, ao longe; terra ressequida de xisto: urze, estevas, plantas rasteiras, juntamente com velhos carvalhos e sobreiros. Terra amarela do centeio. Cabras, ovelhas, vacas – o que resta. Nas aldeias, casas fechadas, tantas…

Outras margens

Cultura e artes

Pessoas

Sete Partidas

Acolher sem porquês

Eu e o meu namorado vivemos na Alemanha e decidimos desde o início da guerra na Ucrânia hospedar refugiados em nossa casa. Pensámos muito: nenhum de nós tem muito tempo disponível e sabíamos que hospedar refugiados não é só ceder um quarto, é ceder paciência, muita paciência, compreensão, ajuda com documentos…

Visto e Ouvido

Agenda

[ai1ec view=”agenda”]

Ver todas as datas

Entre margens

Na ressaca da abundância

Fruir é o verbo do presente e andamos pelo mundo atrás de abundâncias: de coisas, de experiências, de bem-estar e de divertimentos, cada vez mais sofisticados e inacessíveis. Vivemos como se a felicidade estivesse fora de nós, nas coisas que corremos para comprar, nas pessoas com quem estamos, nas experiências que vivemos.

Férias — a alegoria das formigas

Hoje, e por estarmos no querido mês de Agosto, dou comigo a refletir sobre este lugar-comum da alegoria das formigas, que é o tempo de férias. Até temos a sorte de viver num país cuja esperança média de vida ronda os 80 anos; desses 80, somos forçosamente influenciados a trabalhar 48. E destes apenas três são tempo de férias.

É possível sonhar na velhice e alcançar

Sonhar?! Sonhos! Uns realizam-se, outros não, mas um homem sem sonhos é um homem pobre, sem visão, sem propósitos. Muitas pessoas têm a ideia de que sonhar é algo somente para os jovens, talvez porque naturalmente têm ainda muito tempo para viver. Mas será isso verdade?! Será possível sonhar na velhice? Entrar na velhice é parar de sonhar, projetar e avançar? Ou o que o impede ou lhe diz que não pode sonhar?

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This