Prémio Árvore da Vida 2021

João Manuel Duque fala sobre o estado atual da Teologia

| 11 Set 2022

João Manuel Duque fotografado em 8 de Julho de 2019, no Centro regional de Braga da UCP, para o livro Teologia Como Resistência. Foto © António Pedro Ferreira, cedida pelo autor.

 

O teólogo João Manuel Duque, professor catedrático na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (UCP), em Braga, fará uma conferência sobre “Os principais problemas e perspetivas na situação atual da teologia”, no âmbito da entrega do prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes, com que foi agraciado no ano passado.

A sessão pública decorre na próxima quinta-feira, dia 15, às 21h30, no Espaço Vita, em Braga. O laureado é também pró-reitor da Universidade Católica Portuguesa e presidente do seu Polo Regional de Braga.

O prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes, instituído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), da Igreja Católica, destina-se a reconhecer a excelência de personalidades, percursos e obras que refletem o humanismo e a experiência cristã no mundo contemporâneo, segundo se pode ler na página do SNPC.

O galardão, patrocinado pela Fundação Ilídio Pinho, é constituído por uma escultura desenhada por Alberto Carneiro e 2.500 euros.

Antes da conferência, intervirá o professor João Carlos Loureiro, catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, para analisar a currículo do premiado, focando os aspetos mais relevantes do seu pensamento.

O júri do prémio foi presidido pelo bispo de Viana e presidente da Comissão Episcopal da Cultura, dos Bens Culturais e das Comunicações Sociais, João Lavrador, e composto por Guilherme d’Oliveira Martins, José Carlos Seabra Pereira, Maria Teresa Dias Furtado e o padre jesuíta Júlio Trigueiros.

Instituído em 2005, o Prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes é pela primeira vez atribuído a um teólogo. Nas edições anteriores o prémio galardoou 15 figuras reconhecidas (13 homens e duas mulheres): o poeta Fernando Echevarría, o cientista e padre jesuíta Luís Archer, o cineasta Manoel de Oliveira, a classicista Maria Helena da Rocha Pereira, o político e intelectual Adriano Moreira, o trabalho de diálogo entre Evangelho e Cultura levado a cabo pela Diocese de Beja, o compositor Eurico Carrapatoso, o arquiteto Nuno Teotónio Pereira, o pedagogo Roberto Carneiro, o jornalista Francisco Sarsfield Cabral, a artista plástica Lourdes Castro, o professor de Medicina e Bioética Walter Osswald, o ator e encenador Luís Miguel Cintra, o ator Ruy de Carvalho, o historiador José Mattoso e o ensaísta Eduardo Lourenço.

 

Silêncio: a luz adentra no corpo

Pré-publicação 7M

Silêncio: a luz adentra no corpo novidade

A linguagem não é só palavra, é também gesto, silêncio, ritmo, movimento. Uma maior atenção a estas realidades manifesta uma maior consciência na resposta e, na liturgia, uma qualidade na participação: positiva, plena, ativa e piedosa. Esta é uma das ideias do livro Mistagogia Poética do Silêncio na Liturgia, de Rafael Gonçalves. Pré-publicação do prefácio.

pode o desejo

pode o desejo novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo I do Advento A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 26 de Novembro de 2022.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Porque não somos insignificantes neste universo infinito

Porque não somos insignificantes neste universo infinito novidade

Muitas pessoas, entre as quais renomados cientistas, assumem frequentemente que o ser humano é um ser bastante insignificante, senão mesmo desprezível, no contexto da infinitude do universo. Baseiam-se sobretudo na nossa extrema pequenez relativa, considerando que o nosso pequeno planeta não passa de um “ponto azul” situado num vasto sistema solar.

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This