Momento histórico

Judeus turcos voltam a reunir-se na sinagoga de Ancara, 40 anos depois

| 10 Nov 2021

sinagoga de ankara, foto esther judah

Localizada em Ulus, um antigo bairro em ruínas da capital da Turquia, a sinagoga de Ancara remonta ao século XIX. Foto © Esther Judah.

 

Há praticamente quatro décadas que os judeus não se reuniam na histórica sinagoga de Ankara (Turquia). Esta semana, importantes membros da comunidade judaica turca, incluindo o rabino chefe Isaak Haleva, marcaram ali encontro para “reavivar memórias” e alertar para a importância da preservação das sinagogas no país, noticiou o Middle East Monitor (MEMO).

Assinalando que os judeus têm atualmente a possibilidade de manter a sua vida social e religiosa na Turquia, Haleva lembrou que as sinagogas são determinantes para a celebração de casamentos e festas religiosas.

Localizada em Ulus, um antigo bairro em ruínas da capital da Turquia, a sinagoga de Ancara remonta ao século XIX. O edifício histórico tem sido mantido fechado durante a maior parte do ano, devido ao cada vez menor número de judeus na cidade, refere o MEMO.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This