Uma "nova Guerra Fria"

Justiça e Paz Europa lamenta “dececionante” resultado das conferências sobre desarmamento

| 2 Set 2022

Armas nucleares, guerra, bomba

“Acreditamos que um mundo livre de armas nucleares é simultaneamente necessário e possível”, reitera a Justiça e Paz Europa. Foto: Direitos reservados.

 

A plataforma Justiça e Paz Europa alerta para a gravidade de, após as recentes conferências da ONU sobre desarmamento nuclear, não se tenha chegado a um acordo para um mundo livre de armas nucleares, o que “constitui um fracasso altamente dececionante e preocupante para o regime global de controlo de armas”. Em comunicado enviado ao 7MARGENS, a organização apela a que sejam seguidas as propostas da Santa Sé para a não-proliferação de armas nucleares.

Numa altura em que “o mundo parece regressar a uma nova dinâmica da Guerra Fria, envolvendo uma retórica perigosa com ameaças de utilização de armas nucleares”, “a Humanidade olhou com esperança” para duas importantes conferências internacionais sobre desarmamento (a primeira reunião dos Estados Partes no Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares, que decorreu de 21 a 23 de junho, e a décima conferência de revisão do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares, que aconteceu entre 1 e 26 de agosto), recorda a Justiça e Paz Europa.

No entanto, se a primeira “semeou algumas sementes de esperança”, na última “os participantes  não conseguiram chegar a acordo quanto a um documento final devido às objeções da Federação Russa”.

“Apesar de continuarem a aderir oficialmente à doutrina da ‘dissuasão nuclear’, vários países mostraram boa vontade ao participarem nesta conferência como observadores.”, refere a plataforma no seu comunicado. Mas “nenhuma das potências nucleares declarou aderir aos resultados da mesma” e “também a União Europeia não foi capaz de encontrar unidade na articulação de uma posição de adesão a este primordial instrumento legal fortemente inspirado por considerações éticas e humanitárias”, lamenta a Justiça e Paz.

“Acreditamos que um mundo livre de armas nucleares é simultaneamente necessário e possível” conclui ainda assim a organização. Para isso, considera determinante a promoção das “Dez Propostas” que a Santa Sé apresentou para este caminho no seu contributo para a décima conferência de revisão do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares. Entre elas, a “universalização do Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares” e a “criação de um fundo global de apoio aos povos mais empobrecidos, proveniente da redução de despesas militares”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This