Um dos maiores desembarques de sempre

Lampedusa em rutura total, com chegada de mais 539 migrantes

| 28 Ago 21

refugiados migrantes mediterraneo foto naeblys

Ao longo da última semana, já desembarcaram em Lampesusa mais de 1.100  migrantes. Foto © Naeblys.

 

Mais uma embarcação sobrelotada, que por pouco não virou, chegou à ilha italiana de Lampedusa este sábado, 28 de agosto. O desembarque de 539 pessoas, incluindo um menor e três mulheres, foi um dos maiores de sempre e deixou o campo de refugiados local em rutura total.

No dia anterior, um barco com 25 pessoas e outro com 100 tinham também sido localizados e acompanhados até ao porto. Ao longo de terça-feira, 24 de agosto, tinham chegado à ilha 507 pessoas. O centro de Lampedusa tem capacidade para 250 pessoas, mas chega a albergar um número cinco vezes superior.

O presidente da câmara de Lampedusa, Totò Martello, já apelou à comunidade internacional, e em particular aos Estados-membros da União Europeia, para que apoiem o acolhimento destes migrantes.

“Mais uma vez, a ilha prepara-se para suportar sozinha o peso do acolhimento humanitário. Sou o primeiro a dizer que devemos apoiar, a todos níveis, o compromisso da comunidade internacional para o drama que está a ser vivido no Afeganistão, mas é justo lembrar que existem outros territórios e países onde os direitos humanos e os direitos fundamentais como saúde, educação e alimentação são negados diariamente”, disse Martello, citado pelo jornal Público.

“Nesse sentido, espero que a Europa e os seus Estados-membros avaliem os critérios que os levaram a redigir o novo Pacto de Migração e Asilo, atualmente mais focado no repatriamento do que na integração e acolhimento, e que retomem também os conteúdos do Pacto Global para as Migrações”, concluiu.

 

Situações de “trabalho escravo” de crianças

Confederação Nacional

Situações de “trabalho escravo” de crianças novidade

Continuam a ser numerosas e diversificadas as situações de trabalho escravo de crianças no mundo e o problema não é apenas dos países mais pobres. A mensagem foi sublinhada esta quarta-feira numa videoconferência promovida pela CNASTI – Confederação Nacional de Ação sobre Trabalho Infantil, com apoio da representação em Lisboa da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Seca deixa um milhão à fome em Madagáscar

Alterações climáticas

Seca deixa um milhão à fome em Madagáscar novidade

A crise climática em Madagáscar provocou uma seca devastadora no sul do país, deixando um milhão de pessoas à fome. Segundo a Amnistia Internacional, no relatório “It will be too late to help us once we are dead” (“Quando estivermos mortos, será tarde demais para nos ajudarem”), 91% das pessoas vivem abaixo do limiar da pobreza.

há uma voz que bebo

[D, de Daniel]

há uma voz que bebo novidade

Viajo para uma voz que escorre como um lado aberto, uma boca como uma abertura de lança, quer dizer, lugar directo ao coração, degrau onde ajoelhamos por ter chegado à nascente. Sou de um sítio em que a água era de colher: “Vai colher água à fraga”, foi um dos mandamentos aprendidos na infância. E eu fazia como vira fazer: a fraga era uma pedra grande mas humilde diante da qual o corpo se movia à oração.

Isto não é um acidente!

Isto não é um acidente! novidade

Em matéria de abuso sexual de menores no meio católico, a primeira premissa de todas deve ser que esta situação não é pontual nem acidental, mas uma forma de estar. Infelizmente. Mas este cancro tem que ser extirpado.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This