Negócios ocultos

Legionários de Cristo apanhados no escândalo dos “Pandora Papers”

| 5 Out 2021

Organizações católicas não escaparam também à investigação jornalística. Foto © Direitos Reservados

 

Os Legionários de Cristo surgem como grandes manobradores de negócios ocultos, feitos nas costas do Vaticano, nos milhões de documentos conhecidos como “Pandora Papers” (Papéis de Pandora), que esta segunda-feira começaram a ser revelados pelo Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ, na sigla em inglês).

Estas revelações vêm pôr a nu práticas ilegais de pessoas poderosas de largas dezenas de países, que assim procuraram ocultar avultados bens de que eram titulares.

Contudo, enquanto na maioria dos casos essas práticas visavam iludir as autoridades fiscais e as opiniões públicas, no caso dos Legionários procurou-se também ocultar os negócios face às investigações do Vaticano, numa altura em que o Papa Bento XVI tinha ordenado uma limpeza na instituição.

Os dados são publicados pela jornalista Georgina Zerega, correspondente do jornal espanhol El País no México, país que era (e em certa medida continua a ser) o “quartel-general” daquela instituição religiosa.

Em 6 de julho de 2010, três dias antes de o Vaticano anunciar publicamente a investigação aos Legionários de Cristo, mas já depois de esta medida ter sido comunicada internamente, os responsáveis da congregação abriram um trust irrevogável, para “arrecadar doações e fazer investimentos”, e, com esse dinheiro, “ajudar financeiramente aposentados, deficientes mentais ou feridos em algum acidente”, como se referia no ato de criação do trust. Essa entidade, com um capital inicial de um milhão de dólares, foi designada The Retirement and Medical Charitable Trust (RMCT), ou seja, Trust de Beneficiência Médica e de Reformados.

“Por detrás da fachada do benfeitor, no entanto, foi erguida uma estrutura composta por dois outros trusts (designados Salus Trust e AlfaOmega Trust) que investiram milhões de dólares por ano num portfólio demasiado exótico para uma congregação conhecida pela sua doutrina conservadora”, escreve o El País.

“Padres e empresários próximos da instituição – salienta ainda o diário – criaram entre 2010 e 2011 um intrincado esquema que em poucos anos acumulou mais de 295 milhões de dólares em ativos com investimentos em setores como imobiliário, tecnologia ou petróleo”.

Para os Legionários, a estrutura criada destinava-se a “receber donativos”, recusam controlar o entramado de interesses e investimentos entretanto feitos, envolvendo perto de trinta empresas.

Estes factos parecem indiciar que, enquanto o Vaticano, sob a orientação do cardeal Velasio de Paolis, procurou, ao longo de mais de dois anos, levar a congregação a reformar-se, rompendo com o que o Vaticano consideraria a opacidade das finanças e dos escândalos de abuso sexual e duplicidade moral, instalada pelo fundador, Marcial Maciel, os sucessores deste trabalhariam na sombra numa direção bem diferente.

Daí a conclusão da jornalista do El País, antes de fornecer nomes e pormenores dos negócios ao longo destes anos: “Os Pandora Papers revelam agora como, enquanto se gabavam de ter uma casa limpa, eles montaram um esquema para absorver dinheiro por meio de três trusts [criados] na Nova Zelândia. Um destino regular para quem quer fugir dos impostos sobre a fortuna.”

 

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel novidade

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Resgatadas 29 pessoas

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Dezenas de pessoas estão desaparecidas depois de um barco ter naufragado no mar Egeu, na quarta-feira, ao largo da ilha grega de Cárpatos, divulgou a ACNUR. A embarcação afundou-se ao amanhecer, depois de da costa sul da vizinha Turquia, em direção a Itália. “Uma grande operação de busca e resgate está em curso.”

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This