Líbano: O que acontece quando explode a capital de uma nação que já estava à beira do colapso?

| 5 Ago 20

crianca libano, Foto_ Save the Children

“Vamos começar a ver crianças a morrer de fome antes do final do ano”, alerta o diretor da organização Save the Children no Líbano. Foto: Save the Children.

 

“Apocalíptico” será talvez o melhor adjetivo para definir o cenário que se vive atualmente em Beirute. Num país que já se encontrava devastado pela pior crise financeira de sempre desde a guerra civil de 1975-1990, exacerbada pela pandemia de coronavírus, as duas grandes explosões que arrasaram parte da capital libanesa esta terça-feira, 4 de agosto, foram um duro golpe. Os relatos que chegam das organizações católicas e de ajuda humanitária no terreno são unânimes: a crise é tão profunda, que neste momento estão a trabalhar “não para combater a pobreza, mas para salvar vidas”.

“Este acidente não poderia ter acontecido num pior momento. Atingiu as comunidades que já estavam a sofrer com o impacto da crise da covid-19 e da crise económica. O principal porto de Beirute, agora completamente danificado, é vital para boa parte dos alimentos, dos cereais e combustível que o Líbano importa, e as famílias em breve sofrerão com a escassez de necessidades básicas devido a esta tragédia”, alerta Jad Sakr, diretor da organização Save the Children no Líbano, citado pelo Vatican News.

Os escritórios da organização em Beirute, a cerca de cinco quilómetros do porto, foram seriamente danificados pela explosão, que abalou o prédio e destruiu as fachadas das lojas do bairro. Apesar disso, a Save the Children garante que a sua equipa de resposta rápida está pronta para apoiar o Governo nos próximos dias. “O número real de mortes ainda não é conhecido, mas o que sabemos é que num desastre como este o impacto nas crianças pode ser devastador: elas podem estar feridas, chocadas e separadas dos seus pais. Os nossos colaboradores estão prontos para trabalhar para proteger as crianças e apoiar os esforços do Governo”, assegurou Jad Sakr.

Mas as preocupações do responsável pela ONG no Líbano não são apenas a curto prazo. Com os hospitais em rutura, inflação galopante, uma desvalorização da moeda que, desde outubro de 2019, já vai em 80%, e níveis de desemprego a atingir os 55%, as explosões só vieram piorar ainda mais uma situação que já era dramática. “Esta crise atinge toda a gente de igual forma, sejam famílias libanesas, refugiados palestinianos ou sírios. Vamos começar a ver crianças a morrer de fome antes do final do ano”, alertou o mesmo responsável, em declarações ao Catholic News Service.

Um relatório recente das Nações Unidas já indicava que 50% dos cidadãos libaneses, juntamente com 63% dos palestinianos e 75% dos sírios a residir no país, revelavam ter dúvidas quanto à capacidade de acesso a comida suficiente no mês seguinte.

O grande problema neste momento, sublinha o responsável pela missão pontifícia Catholic Near East Welfare Association (CNEWA, Associação Católica de Ajuda do Próximo Oriente), Michel Constantin, é que o Líbano “não tem uma rede de segurança”.

A agência da Santa Sé tem estado a trabalhar ativamente com as Igrejas Católicas Orientais para identificar as necessidades das populações e fazer chegar ajuda humanitária. “As pessoas perderam os seus trabalhos, estão presas em casa sem emprego e estão a começar a passar fome. Nós estamos a distribuir itens de sobrevivência como medicação, alimentos e leite para as famílias. Não para combater a pobreza, mas para salvar vidas”, explica.

De acordo com Michel Constantin, a organização católica está a ter de escolher ajudar “os mais pobres dos pobres. Não os que estão em dificuldades, mas aqueles que não conseguem sobreviver sozinhos. Os nossos parceiros têm estado a identificar aqueles que têm extrema necessidade de bens essenciais”, pois é a única forma de salvar vidas, ao mesmo tempo que a instituição apela a apoios por parte de governos e outras instituições católicas e não-governamentais.

“Se dermos a escolher entre caixas com produtos de higiene ou comida, todas as famílias escolhem a comida… sempre”, afirma Emily Redfern, responsável pelo Fratelli Project, um dos parceiros da CNEWA no terreno.

Rita Rhayem, diretora da Cáritas Líbano, instituição que trabalha igualmente em parceria com a missão pontifícia no país, lamenta por seu lado que grande parte da comunidade internacional esteja em silêncio, enquanto as organizações não-governamentais lutam para conseguir ajudar os mais necessitados, entre libaneses e migrantes.

“Os últimos dois meses foram realmente desafiantes para a Cáritas Líbano. O número de beneficiários triplicou, enquanto que muitas das pessoas que costumavam apoiar-nos deixaram de o fazer”, afirmara Rita Rhayem durante a apresentação do relatório anual da Cáritas, em julho.

Esta quarta-feira, na sua primeira audiência geral depois das férias, o Papa Francisco lançou o apelo: “Rezemos pelas vítimas [das explosões] e suas famílias; rezemos pelo Líbano, para que, com o compromisso de todos os seus componentes sociais, políticos e religiosos, possa enfrentar este momento tão trágico e doloroso e, com a ajuda da comunidade internacional, superar a grave crise que está a atravessar”. O Líbano aguarda urgentemente resposta.

O vídeo do apelo feito pelo Papa durante a audiência desta quarta-feira, 5 de agosto pode ver-se a seguir:

 

Artigos relacionados

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Os confins da fenomenologia

Emmanuel Falque na Universidade de Coimbra

Reflectir sobre os confins da fenomenologia a partir do projecto filosófico de Emmanuel Falque é o propósito da Jornada Internacional de Estudos Filosóficos, “O im-pensável: Nos confins da fenomenalidade”, que decorrerá quinta-feira, dia 26 de Maio, na Universidade de Coimbra (FLUC – Sala Vítor Matos), das 14.00 às 19.00. O filósofo francês intervirá no encerramento da iniciativa.

Eventos decorrem até dia 29

Semana Laudato si’ 2022

A Semana Laudato Si’, evento de uma semana de duração que marca o sétimo aniversário da encíclica do Papa Francisco sobre o cuidado da criação, contará com uma série de celebrações globais e a primeira apresentação pública do trailer oficial de O Convite, um novo filme com o Papa Francisco.

China

Repressão contra uigures não para

O município de Konasheher, no centro da região uigur chinesa (Xinjiang), detém, segundo um levantamento da Associated Press (AP), a maior taxa de prisão conhecida no mundo: mais de 10.000 uigures (um em cada 25 habitantes) estão presos, acusados pelos tribunais chineses de atos de terrorismo.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

E quando o Papa nos ler sobre o Sínodo? novidade

  O surgir da hipótese sinodal (com as características anunciadas para este caminho 2021-23) apareceu-nos como que o acender de um facho de luminoso gás (Ar-Sopro-Espírito) na imensa escuridão das noites desiludidas, por comuns pseudo-vivências, afinal queridas...

Tríptico e eco

É nesse momento de suspensão, de silêncio, em que deixamos de procurar activamente, entrando delicadamente no espaço-sem-espaço e no tempo-atemporal, que “mergulhamos com ele até ao fundo” e nos aproximamos do clarão do farol que dissolve as trevas ao varrer a noite [não fosse este jogo de escondidas e pensaríamos nós um dia ter já um domínio total e um conhecimento perfeito daquele que nos procura] para que, pelos vislumbres da beleza da sua presença, nos sintamos chamados a ir procurando mais e sempre de modo renovado.

Enquanto há corrupção, há desesperança

“Se o Estado é forte, esmaga-nos. Se é fraco, perecemos.” Terá sido assim que noutro tempo Paul Valéry (1871-1945) se referiu àquele que é um dos mais fraturantes assuntos da praça pública portuguesa ao longo da última década: a corrupção. 

Cultura e artes

Emissão filatélica

Lenda da Nazaré em selo sobre mitos europeus

A história é conhecida e desde a semana passada está também evocada num selo de correio, numa emissão filatélica dedicada a mitos da Europa: em 14 de Setembro de 1182, Fuas Roupinho, alcaide-mor de Porto de Mós, andava à caça, quando encontrou o que parecia ser um veado. Lançando-se em sua perseguição, acabou no alto de uma falésia, à beira de cair. Invocou Nossa Senhora e o cavalo manteve-se erguido apenas pelas patas traseiras, enquanto o veado desaparecera – seria, afinal, a figura do demónio…

Pré-publicação

Qual é a religião de Deus?

Na próxima quinta-feira, 19 de maio, será apresentado no Porto Todos Nós Somos Sendo (ed. Contraponto), o livro que completa uma trilogia de conversas entre frei Fernando Ventura e Joaquim Franco. O 7MARGENS antecipa um excerto da obra, na qual frei Fernando e Joaquim questionam: “qual é a religião de Deus?” 

Filme no Dia Internacional

Aprender a “Viver Juntos em Paz” 

Em sintonia com os objetivos do Dia Internacional de Viver Juntos em Paz, que esta segunda-feira, 16 de maio, se celebrou, a organização Aliança das Civilizações, da ONU, lançou o filme All of Us [Todos nós], do realizador Pierre Pirard, em parceria com outras organizações internacionais.

Exposições, música e debates

“Diakuyu”: uma iniciativa para ajudar os ucranianos, e agradecer-lhes também

Uma exposição solidária com recolha de fundos para apoio aos refugiados ucranianos em Portugal está patente desde esta quinta-feira, 12, na Galeria Santa Maria Maior, em Lisboa. O título da exposição, Diakuyo, ou “obrigado” em ucraniano, foi escolhido por se tratar de “uma homenagem e agradecimento ao povo ucraniano, que não está está só a lutar em causa própria, mas para a defesa de valores universais da humanidade como a liberdade e a justiça”, explica a organização em nota enviada ao 7MARGENS.

Festival Terras Sem Sombra

“O esplendor da polifonia sacra portuguesa” na Vidigueira

O grupo vocal Cupertinos, dirigido por Luís Toscano será o convidado do segundo concerto do Festival Terras sem Sombra, na sua temporada 2022. O espectáculo decorre na Igreja de São Cucufate, em Vila de Frades (Vidigueira), um monumento que a organização considerou ter “excepcionais condições acústicas para a interpretação da música vocal”. Será neste sábado, 14 de Maio, a partir das 21h30. Uma forma de (re)descobrir “o esplendor da polifonia sacra portuguesa do Renascimento e do Maneirismo”, como sugere a organização.

Sete Partidas

Páscoa na Arménia

Quando andámos a filmar o ARtMENIANS em 2014, pudemos assistir ao #rito da Páscoa da Igreja Arménia: Domingo de Ramos em Etchmiadzin (o “Vaticano” da Igreja Arménia), e Domingo de Páscoa no mosteiro de Gelarde. Recomendo tudo: as celebrações, os cânticos antiquíssimos, a vivência da fé, os cenários. A alegria das crianças no Domingo de Ramos, a festa da ressurreição em Gelarde – e uma solista a cantar numa sala subterrânea, uma das primeiras igrejas cristãs do mundo. 

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This