Líder xiita iraquiano prepara devolução de casas e terras expropriadas a cristãos

| 4 Jan 2021

Iraque. Cristãos. Liberdade religiosa.

Criança iraquiana com uma folha a pedir “ajudem os cristãos perseguidos no Iraque”. Foto © ACN-Portugal

 

O líder xiita iraquiano Muqtada al Sadr, chefe de um grupo político com forte representação no Parlamento de Bagdad, ordenou a criação de um Comité encarregado de inventariar e verificar informações e queixas sobre casos de expropriações ilegais de proprietários cristãos em várias regiões do país.

A decisão, noticiada esta segunda-feira, 4 de janeiro, pela agência católica Fides, foi divulgada através de um comunicado destes últimos dias, no qual são indicados os nomes dos colaboradores de Muqtada al Sadr escolhidos para integrar o Comité. No texto, incluem-se também os endereços eletrónicos e contas do Whatsapp para os quais os cristãos podem enviar documentos de propriedade relativos a imóveis – casas e terrenos – de que foram espoliados nos últimos anos por outras pessoas ou grupos de pessoas.

A intenção da operação lançada pelo líder xiita, segundo a Fides, é “restaurar a justiça e acabar com as violações dos direitos de propriedade dos ‘irmãos cristãos’”, incluindo os atos pelos quais membros do movimento xiita liderado por al Sadr foram responsáveis. O pedido de denúncia de casos de desapropriações ilegais também inclui famílias de cristãos que deixaram o país nos últimos anos.

Na manhã do último domingo, 3 de janeiro, uma delegação enviada por Muqtada al Sadr e liderada pelo xeque Salah al-Obaidi visitou o patriarca caldeu Louis Raphael Sako para oferecer ao líder da Igreja Caldeia uma mensagem de congratulação pela época do Natal, juntamente com uma cópia do documento com o qual o político xiita constituiu o Comité encarregado das reclamações de bens usurpados. O patriarca e cardeal Sako, por sua vez, agradeceu a visita e a iniciativa anunciada por Muqtada al Sadr.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

À espera

[Os dias da semana]

À espera novidade

Quase todos se apresentam voltados para o sítio onde estão Maria e José, que têm, mais por perto, a companhia de um burro e de uma vaca. Todos esperam. Ao centro, a manjedoura em que, em breve, será colocado o recém-nascido. É tempo agora de preparar a sua chegada, esse imenso acontecimento, afinal de todas as horas.

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas

Novo cargo no Vaticano

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas novidade

O bispo português Carlos Azevedo foi nomeado neste sábado para o lugar de delegado (“número dois”) do Comité Pontifício para as Ciências Históricas, deixando o cargo equivalente que desempenhava no Dicastério para a Cultura e a Educação, da Santa Sé, que há poucas semanas passou a ser dirigido pelo também português cardeal José Tolentino Mendonça.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This