Líderes muçulmanos europeus apoiam declaração de Abu Dhabi

| 17 Fev 19 | Destaques, Diálogo ecuménico e inter-religioso, Igreja Católica, Outras Religiões, Últimas

Entre os 17 subscritores está o imã David Munir, xeque da Mesquita de Lisboa; posição conjunta fala da Declaração como um documento-guia “para as gerações futuras promoverem uma cultura de respeito mútuo na consciência”. 

O Papa Francisco e Ahmad Al Tayyeb, Grande Imã de Al Azhar Al Sharif (dirª) assinam o “Documento sobre a Fraternidade Humana, a 4 de Fevereiro, em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos). (Foto Eissa Al Hammadi/Ministry of Presidential Affairs/Vicariato Apostólico do Sul da Arábia)

 

Vários líderes muçulmanos europeus expressaram o seu “apoio e compromisso” com a “nobre iniciativa e o conteúdo da mensagem expressa no Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum, assinado na semana passada pelo Papa Francisco e pelo Grande Imã da Universidade e Mesquita de al-Azhar (Cairo, Egipto), Ahmed al-Tayyeb. O texto foi assinado pelos dois líderes religiosos (al-Azhar é considerada o mais importante centro do islão sunita) em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos (EAU), no final do encontro inter-religioso promovido por al-Tayyeb e pelo Conselho dos Anciãos, que terminou durante a viagem do Papa aquele país do Golfo Pérsico – a primeira de um Papa à Península Arábica.

 Os 17 líderes que agora subscrevem a carta de apoio, a cujo conteúdo 7MARGENS teve acesso, afirmam sentir-se “honrados em responder ao generoso convite” do Documento sobre a Fraternidade Humana a “todas as pessoas que têm fé em Deus e a fé na fraternidade humana para se unirem e trabalharem juntas”. Só assim elas poderão “servir de guia para as gerações futuras promoverem uma cultura de respeito mútuo na consciência” e traduzir a “grande graça divina que faz todos os seres humanos irmãos e irmãs”.

Na carta, os 17 membros do Conselho Europeu de Sábios Muçulmanos (European Muslim Leaders Majlis – EuLeMa) anunciam ainda que este organismo reunirá em breve em Bucareste (Roménia), com a presidência da União Europeia – neste momento a cargo deste país do Leste –, para “estudar meios e formas de concretizar os conteúdos da Declaração de Abu Dhabi e estudar estratégias comuns para desenvolver o seu sucesso”.

Na declaração do EuLeMa, este organismo manifesta o seu “total apoio e acompanhamento concreto a esta nobre iniciativa e aos conteúdos desta mensagem histórica”, cujo texto integral, em português, está disponível aqui. (O documento foi, entretanto, publicado também em formato de livro pela Paulinas Editora.)

A declaração de Abu Dhabi é “um passo importante e positivo para o bem da humanidade nos dias de hoje”, diz ao 7MARGENS o xeque David Munir, imã da Mesquita de Lisboa, um dos 17 signatários do texto da EuLeMa, que apoia o Documento sobre a Fraternidade Humana. Para os muçulmanos portugueses, “o diálogo inter-cultural e inter-religioso não é nada de novo, é o que temos procurado fazer”. Por isso, foi imediata a adesão do xeque Munir, 55 anos (33 dos quais em Portugal) à ideia de subscrever o texto de apoio.

A rede EuLeMa agradece ainda “ao Papa Francisco e à Igreja Católica e ao Xeque Ahmad al-Tayyeb e à Instituição de Al-Azhar al-Sharif pela referência clara feita no documento à liberdade, justiça, diálogo, protecção dos locais de culto, cooperação entre Oriente e Ocidente, condenação do terrorismo, valor e dignidade da família, das mulheres, das crianças, dos idosos e dos pobres”.

Enquanto residentes na Europa, referem expressamente a referência da Declaração à cidadania, pedindo que se acabe com o uso do conceito de “minorias”: “O conceito de cidadania baseia-se na igualdade de direitos e deveres, sob a qual todos gozam de justiça. Portanto, é crucial estabelecer nas nossas sociedades o conceito de cidadania plena e rejeitar o uso discriminatório do termo minorias, que gera sentimentos de isolamento e inferioridade. O seu mau uso prepara o caminho para a hostilidade e a discórdia” e retira os direitos religiosos e civis de alguns cidadãos que são assim discriminados ”.

Os 17 subscritores acrescentam: “Nas nossas funções de relações institucionais e de formação educativa no contexto da sociedade europeia, temos sido desde há tempo responsáveis pela transmissão de valores universais e comuns ao cristianismo e ao islão e às doutrinas de outras comunidades religiosas.” E acrescentam: “Estamos conscientes de que apenas a concretização desta perspectiva de respeito pela sagrada identidade da vida, será capaz de conter guetos, vitimização e discriminações.”

Entre os 17 subscritores do comunicado, estão ainda o presidente do Conselho francês de culto muçulmano, Anouar Kbibech (França), o imã Mohammad Ismail Imam (Reino Unido), Rais al-Ulama Emeritus Mustafa Ceric (Bósnia), o imã Yahya Pallavicini (Itália) e imãs e muftis da Finlândia, Áustria, Alemanha, Roménia, Polónia, Rússia, Dinamarca, Lituânia, Albânia, Irlanda e Eslovénia.

Logo após a assinatura do Documento, o novo director do Dicastério para as Comunicações do Vaticano, Andrea Tornielli, considerou que o texto constituía não apenas um marco nas relações entre cristianismo e islamismo, mas também uma mensagem com forte impacto no cenário internacional.

Um conjunto de convidados do encontro inter-religioso sobre a Fraternidade Humana escutando a intervenção do Grande Imã de Al Azhar Al Sharif, Ahmad Al Tayyeb (Foto Eissa Al Hammadi/Ministry of Presidential Affairs/Vicariato Apostólico do Sul da Arábia)

(Considerando a importância histórica do documento, 7MARGENS publicou já várias notícias e textos sobre ele; é possível reler os comentários do Papa Francisco, depois do regresso ao Vaticano, o relato da eucaristia celebrada em Abu Dhabi, e uma antecipação sobre o que poderia ser o significado da viagem do Papa aos EAU; podem ler-se ainda comentários do presidente da Comunidade de Santo’Egídio, Marco Impagliazzo, de Khalid Jamal, muçulmano português que esteve na missa com o Papa, uma crónica do padre Tony Neves, e um ensaio do franciscano frei Isidro Lamelas a propósito dos 800 anos do encontro entre Francisco de Assis e o sultão Mlik el Kamil.)

 

 

Artigos relacionados

Breves

Encontro de artistas portugueses com músicas do grupo Gen Verde

Um encontro de artistas de várias áreas, que sejam sensíveis às dimensões do Sagrado, da Beleza e do Bem Comum, está convocado para a tarde deste sábado, 18 de Maio, entre as 16h30 e as 18h, no Auditório da Igreja São Tomás de Aquino (Laranjeiras), em Lisboa.

Bolsonaro contestado por cortes na Educação

As ruas de mais de duas centenas de municípios em 26 estados brasileiros foram tomadas esta quarta-feira, 15 de maio, por manifestações que registaram a participação de centenas de milhares de estudantes e professores.

Televisão: Fátima vence Cristina

As cerimónias da peregrinação de 13 de maio a Fátima, transmitidas pela RTP1, conquistaram 381 mil espectadores, deixando o programa Cristina, da SIC, a grande distância (317 mil).

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Vemos, ouvimos e lemos…

O centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen é especial, muito para além de mera comemoração. O exemplo de cidadania, de talento, de ligação natural entre a ética e estética é fundamental. De facto, estamos perante uma personalidade extraordinária que é lembrada como referência única, como um exemplo que fica, que persiste.

Europeias 2019: Não nos tires as tentações

Estamos em crise, sim. Que bom. Porque é tempo de escolher e definir caminhos. Ao que parece, a última braçada de bruços perdeu balanço e é a nossa vez de dar o próximo impulso. Com a liberdade de questionar o inquestionável, herdámos o peso da responsabilidade. Mas desde quando desligar o automático é mau?

Cultura e artes

Coro do Trinity College de Dublin em Lisboa para concerto e eucaristia

Neste sábado e domingo, 18 e 19 de Maio, Lisboa acolhe dois concertos do Coro da Capela do Trinity College de Dublin (Irlanda). Às 17 horas de sábado, o coro dará um concerto de música sacra na Sé de Lisboa; no domingo, participa na eucaristia dominical na Catedral Lusitana de S. Paulo em Lisboa (Comunhão Anglicana), com início às 11h00 (Rua das Janelas Verdes).

Teatro: À espera de um jogo de espelhos em Goga

Entra-se e estão as 23 personagens no palco. Em rigor, esse número inclui as personagens e os seus espelhos. Estão fixas, rígidas. São um quadro que se deve olhar, de modo a reparar em todos os pormenores. Porque está o corcunda Teobald de livro na mão? Porque há um homem e uma mulher com malas?

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Igreja tem política de “tolerância zero” aos abusos sexuais, mas ainda está em “processo de purificação”

D. José Ornelas

Bispo de Setúbal

Agenda

Mai
20
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – III – A justiça e a equidade, e a solidariedade entre as gerações @ Centro Nacional de Cultura
Mai 20@18:30_20:00

Participam Alice Vieira, escritora e jornalista; Carla Ganito, docente em Ciências da Comunicação na Universidade Católica Portuguesa; e Ana Barata; jovem licenciada em serviço social.

Mai
27
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – IV – “Os jovens descobrem Deus” @ Centro Nacional de Cultura
Mai 27@18:30_20:00

Participam Alfredo Teixeira, antropólogo e compositor, autor de Religião na Sociedade Portuguesa, Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, e João Valério, arquitecto e músico.

Ver todas as datas

Fale connosco