Entrada livre

Livro sobre Pemba apresentado em Braga

| 13 Mai 2022

livro sobre pemba cartaz apresentação

A iniciativa conta com a participação de Luiz Fernando Lisboa, o anterior bispo de Pemba, a quem se devem vigorosas denúncias do terrorismo na região.

Fundada em 1957, a diocese moçambicana de Pemba tornou-se amplamente conhecida pela circunstância de, desde há anos, ter sido constantemente vítima do terrorismo. Um livro com a história da evangelização do seu território, intitulado Testemunhas de uma Memória Viva – História da Evangelização da Província de Cabo Delgado, é apresentado em Braga, no Centro Pastoral da Arquidiocese (Rua de São Domingos, 94 B), na próxima segunda-feira, 16 de Maio, às 17h00.

A iniciativa organizada pelo Centro Missionário da Arquidiocese de Braga conta com a participação de Luiz Fernando Lisboa, o anterior bispo de Pemba, a quem se devem vigorosas denúncias do terrorismo, da injustiça e da miséria, que é actualmente arcebispo de Cachoeiro de Itapemirim; e de José Cordeiro, arcebispo de Braga. O actual bispo de Pemba, António Juliasse, e a irmã Magdalena Medina Filpo, que coordenou a obra, estarão presentes virtualmente.

Ao longo da sessão poderá escutar-se a música do grupo Nivarane – Matata, constituído pelos quatro seminaristas da diocese de Pemba que estudam em Braga.

A apresentação do livro, que conclui um processo de vários anos de pesquisa, recolha e tratamento de informação, é aberta ao público.

 

Os confins da fenomenologia

Emmanuel Falque na Universidade de Coimbra novidade

Reflectir sobre os confins da fenomenologia a partir do projecto filosófico de Emmanuel Falque é o propósito da Jornada Internacional de Estudos Filosóficos, “O im-pensável: Nos confins da fenomenalidade”, que decorrerá quinta-feira, dia 26 de Maio, na Universidade de Coimbra (FLUC – Sala Vítor Matos), das 14.00 às 19.00. O filósofo francês intervirá no encerramento da iniciativa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This