Luiz Cunha e Diogo Pimentel: dois arquitectos da renovação religiosa

| 30 Jan 19

Nomes fundamentais da renovação da arquitectura religiosa da segunda metade do século XX (e ainda início do século XXI), os arquitectos Diogo Lino Pimentel (1934-2019) e Luiz Cunha (1933-2019) morreram, respectivamente domingo e segunda-feira, em Lisboa.

A missa de corpo presente de Luiz Cunha, que morreu na segunda-feira, será celebrada esta quarta-feira, dia 30 de Janeiro, às 14h00, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa. O enterro segue depois para o cemitério de Carnide.

O funeral de Lino Pimentel, que morreu domingo, realizou-se esta terça, 29. O corpo do antigo director do Departamento das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa foi sepultado no cemitério de São Pedro, em Sintra.

Ambos foram nomes destacados do Movimento de Renovação da Arte Religiosa (MRAR), muito activo nas décadas de 1950-60. O MRAR e os anos de ouro da arquitetura religiosa em Portugal no século XX, de João Alves da Cunha (2014), retrata precisamente a importância desse movimento nas profundas alterações da arte religiosa em Portugal, contemporânea da renovação desejada pelo Concílio Vaticano II (1962-65).

Lino Pimentel foi o autor de várias obras importantes como as igrejas do seminário dominicano do Olival (Aldeia Nova, Ourém, 1965), Santo António dos Cavaleiros (Loures, 1979), Nossa Senhora do Desterro (Angra do Heroísmo, Açores, 1985), Santa Joana Princesa (Lisboa) ou Sagrada Família (Évora, 1993).

Luiz Cunha, além de professor e autor de vários livros sobre arquitetura sacra e artes plásticas, desenhou, entre outras, as igrejas de São Mamede (Negrelos, Santo Tirso, 1965), Sagrado Coração de Jesus (Porto (1972), Santa Joana (Aveiro, 1976) e de Cristo-Rei da Portela (Loures, 1992).

(Na foto da página de abertura: Diogo Lino Pimentel, à esquerda, com Flores Ribeiro; foto do arquivo do Secretariado das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa)

Breves

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

Boas notícias

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

Ocaere, divindade autóctone

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

A doação de uma ara votiva romana guardada ao longo de várias décadas pela família Braga da Cruz, de Braga, enriquece desde esta sexta-feira, dia 1, o espólio do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa (MADDS), estando já exposta para fruição do público. A peça, que passou a integrar a coleção permanente daquele Museu, foi encontrada num quintal particular no município de Terras de Bouro, pelo Dr. Manuel António Braga da Cruz (1897-1982), que viria, depois, a conseguir que o proprietário lha cedesse.

Outras margens

Cultura e artes

Ocaere, divindade autóctone

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

A doação de uma ara votiva romana guardada ao longo de várias décadas pela família Braga da Cruz, de Braga, enriquece desde esta sexta-feira, dia 1, o espólio do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa (MADDS), estando já exposta para fruição do público. A peça, que passou a integrar a coleção permanente daquele Museu, foi encontrada num quintal particular no município de Terras de Bouro, pelo Dr. Manuel António Braga da Cruz (1897-1982), que viria, depois, a conseguir que o proprietário lha cedesse.

Festival Terras sem Sombra

Alter do Chão recebe recital de voz e piano

O Cineteatro de Alter do Chão acolhe este sábado, 2 de julho, pelas 21h30, um recital da soprano Carla Caramujo e da pianista Lígia Madeira, no âmbito do Festival Terras sem Sombra (FTSS). Intitulado “O Triunfo da Primavera: Canções de Debussy, Poulenc, Fragoso, Lacerda, Schubert e Wolf”, o concerto promete levar o público a diferentes geografias musicais, do século XIX ao período contemporâneo.

Pessoas

Sete Partidas

Acolher sem porquês

Eu e o meu namorado vivemos na Alemanha e decidimos desde o início da guerra na Ucrânia hospedar refugiados em nossa casa. Pensámos muito: nenhum de nós tem muito tempo disponível e sabíamos que hospedar refugiados não é só ceder um quarto, é ceder paciência, muita paciência, compreensão, ajuda com documentos…

Visto e Ouvido

Agenda

[ai1ec view=”agenda”]

Ver todas as datas

Entre margens

As armas e a vida

Quando se discute esta questão da maior ou menor facilidade de acesso à posse de armas, e do mais ou menos restritivo regime legal desse acesso, não posso deixar de recordar vários casos com que lidei ao longo da minha carreira de juiz. Casos em que só o acesso a uma arma poderá explicar o seu desfecho trágico de perda de vida humanas.

Saúde mental dos jovens: a urgência de um novo paradigma

A saúde mental dos jovens tem-se vindo a tornar, aos poucos, num tema com particular relevância nas reflexões da sociedade hodierna, ainda que se verifique que estas possam, muitas das vezes, não resultar em concretizações visíveis e materializar em soluções para os problemas que afetam os membros desta mesma sociedade. A verdade é que, apesar de todos os esforços por parte dos profissionais de saúde e também das pessoas, toda a temática é, ainda, envolvida por uma “bolha de estigmas”, o que a transforma numa temática-tabu.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This