Luiz Cunha e Diogo Pimentel: dois arquitectos da renovação religiosa

| 30 Jan 19 | Arquitetura e Design, Destaque 2, Últimas

Nomes fundamentais da renovação da arquitectura religiosa da segunda metade do século XX (e ainda início do século XXI), os arquitectos Diogo Lino Pimentel (1934-2019) e Luiz Cunha (1933-2019) morreram, respectivamente domingo e segunda-feira, em Lisboa.

A missa de corpo presente de Luiz Cunha, que morreu na segunda-feira, será celebrada esta quarta-feira, dia 30 de Janeiro, às 14h00, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa. O enterro segue depois para o cemitério de Carnide.

O funeral de Lino Pimentel, que morreu domingo, realizou-se esta terça, 29. O corpo do antigo director do Departamento das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa foi sepultado no cemitério de São Pedro, em Sintra.

Ambos foram nomes destacados do Movimento de Renovação da Arte Religiosa (MRAR), muito activo nas décadas de 1950-60. O MRAR e os anos de ouro da arquitetura religiosa em Portugal no século XX, de João Alves da Cunha (2014), retrata precisamente a importância desse movimento nas profundas alterações da arte religiosa em Portugal, contemporânea da renovação desejada pelo Concílio Vaticano II (1962-65).

Lino Pimentel foi o autor de várias obras importantes como as igrejas do seminário dominicano do Olival (Aldeia Nova, Ourém, 1965), Santo António dos Cavaleiros (Loures, 1979), Nossa Senhora do Desterro (Angra do Heroísmo, Açores, 1985), Santa Joana Princesa (Lisboa) ou Sagrada Família (Évora, 1993).

Luiz Cunha, além de professor e autor de vários livros sobre arquitetura sacra e artes plásticas, desenhou, entre outras, as igrejas de São Mamede (Negrelos, Santo Tirso, 1965), Sagrado Coração de Jesus (Porto (1972), Santa Joana (Aveiro, 1976) e de Cristo-Rei da Portela (Loures, 1992).

(Na foto da página de abertura: Diogo Lino Pimentel, à esquerda, com Flores Ribeiro; foto do arquivo do Secretariado das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa)

Breves

Limpar uma praia porque o planeta está em jogo

Sensível ao ambiente, à poluição e ao seu impacto sobre o mundo animal e o planeta em geral, Sylvia Picon, francesa residente em Portugal, decidiu convocar um piquenique ecológico na Praia do Rei (Costa de Caparica, Almada), no próximo sábado, 20 de abril. A concentração será no parque de estacionamento da Praia do Rei e ao piquenique segue-se uma limpeza do areal desta praia da Costa de Caparica.

União Europeia acusada de financiar trabalho forçado em África

A Fundação Eritreia para os Direitos Humanos (FHRE) e a Agência Habeshia alertaram para o facto de o financiamento da União Europeia (UE) poder estar a ajudar na promoção de situações de semi-escravatura de militares jovens, através dos fundos para a construção de estradas na Eritreia, até à fronteira com a Etiópia, e que supostamente se destinam a combater a “migração irregular”.

Bispos do México fazem frente a Trump e ajudam migrantes nas fronteiras

Os bispos católicos do nordeste do México uniram-se para receber comboios de imigrantes que tentam entrar nos Estados Unidos da América e ficam retidos na fronteira com o seu país. Para tal estão a ser tomadas várias medidas de apoio como a criação de novos centros de acolhimento de migrantes em dioceses transfronteiriças, à semelhança do que já acontece na diocese de Saltillo.

Boas notícias

República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

Dois jovens centro-africanos – Fabrice Dekoua, cristão, e Ibrahim Abdouraman, muçulmano – decidiram promover um pacto de não-agressão entre as populações dos bairros de Castores (de predominância cristã) e Yakite (maioria mulçumana), na capital da República Centro-Africana, Bangui, para tentar mostrar que é possível pôr fim à violência que assola o país.

É notícia 

Cultura e artes

O futuro da sociedade inscrito no futuro da religião

Sociólogo, antropólogo, teólogo e músico, Alfredo Teixeira consegue juntar as suas múltiplas competências num discurso complexo e dialeticamente multifacetado, em que a aridez dos dados sociológicos é animada pela carne do olhar antropológico (que vê gente dentro dos fenómenos), os números são substanciados pelos símbolos e os factos são reconhecidos na independência não autossuficiente da verdade.

As Sete Últimas Palavras

Talvez muitas pessoas não saibam que a obra de Joseph Haydn As Sete Últimas Palavras de Cristo na Cruz foi estreada em Cádis, na Andaluzia, depois de encomendada pelo cónego José Sáenz de Santamaria, responsável da Irmandade da Santa Cova.

Pessoas

O franciscano que é o melhor professor do mundo

O franciscano que é o melhor professor do mundo

O título de “melhor professor do mundo” foi atribuído no final de Março a um queniano de 36 anos, Peter Tabichi. O titular da distinção, frequentemente considerada como o “Nobel da educação” ou o “Nobel dos professores”, é também frade franciscano. O Global Teacher Prize tem sido concedido anualmente, desde há cinco anos, pela Fundação Varkey, do Dubai.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Agenda

Entre margens

Entrevista… entre vistas… entre olhares

A realização de entrevistas é sempre um desafio muito grande que os alunos encontram no contexto dos seus trabalhos académicos. Na verdade, são um desafio enorme em qualquer fase da nossa vida de investigação e ninguém pode, em rigor e com seriedade, dizer que possui “traquejo” suficiente a ponto de ignorar cuidados especiais na condução desta técnica.

Fale connosco