Luiz Cunha e Diogo Pimentel: dois arquitectos da renovação religiosa

| 30 Jan 19

Nomes fundamentais da renovação da arquitectura religiosa da segunda metade do século XX (e ainda início do século XXI), os arquitectos Diogo Lino Pimentel (1934-2019) e Luiz Cunha (1933-2019) morreram, respectivamente domingo e segunda-feira, em Lisboa.

A missa de corpo presente de Luiz Cunha, que morreu na segunda-feira, será celebrada esta quarta-feira, dia 30 de Janeiro, às 14h00, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa. O enterro segue depois para o cemitério de Carnide.

O funeral de Lino Pimentel, que morreu domingo, realizou-se esta terça, 29. O corpo do antigo director do Departamento das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa foi sepultado no cemitério de São Pedro, em Sintra.

Ambos foram nomes destacados do Movimento de Renovação da Arte Religiosa (MRAR), muito activo nas décadas de 1950-60. O MRAR e os anos de ouro da arquitetura religiosa em Portugal no século XX, de João Alves da Cunha (2014), retrata precisamente a importância desse movimento nas profundas alterações da arte religiosa em Portugal, contemporânea da renovação desejada pelo Concílio Vaticano II (1962-65).

Lino Pimentel foi o autor de várias obras importantes como as igrejas do seminário dominicano do Olival (Aldeia Nova, Ourém, 1965), Santo António dos Cavaleiros (Loures, 1979), Nossa Senhora do Desterro (Angra do Heroísmo, Açores, 1985), Santa Joana Princesa (Lisboa) ou Sagrada Família (Évora, 1993).

Luiz Cunha, além de professor e autor de vários livros sobre arquitetura sacra e artes plásticas, desenhou, entre outras, as igrejas de São Mamede (Negrelos, Santo Tirso, 1965), Sagrado Coração de Jesus (Porto (1972), Santa Joana (Aveiro, 1976) e de Cristo-Rei da Portela (Loures, 1992).

(Na foto da página de abertura: Diogo Lino Pimentel, à esquerda, com Flores Ribeiro; foto do arquivo do Secretariado das Novas Igrejas do patriarcado de Lisboa)

Breves

Boas notícias

Outras margens

Cultura e artes

Estreia na Igreja de São Tomás de Aquino

Das trincheiras da Grande Guerra pode ter nascido este concerto sobre o mundo

“Os primeiros esboços deste texto terão surgido nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial”, explica o compositor Alfredo Teixeira, autor da Missa sobre o Mundo, obra para órgão e voz recitante que terá a sua estreia mundial absoluta no próximo sábado, 18 de Setembro, às 16h30 (entrada livre, sujeita ao número de lugares existentes). A obra, construída a partir de excertos do texto homónimo de Pierre Teilhard de Chardin (1881-1955), padre jesuíta e paleontólogo, abrirá a temporada de concertos na Igreja Paroquial de São Tomás de Aquino, em Lisboa.

Pessoas

Os “valores cristãos” de Jorge Sampaio, segundo o patriarca de Lisboa

Funeral do antigo Chefe de Estado

Os “valores cristãos” de Jorge Sampaio, segundo o patriarca de Lisboa

Os valores que o Presidente Jorge Sampaio viveu na sua vida pública eram “com certeza” valores “essencialmente cristãos”, disse o cardeal-patriarca de Lisboa, a propósito da acção política do antigo Presidente da República. Sábado ao final da manhã, na fila no meio de outros cidadãos para velar o corpo de Sampaio, o patriarca disse, em declarações à RTP, que os princípios da “solidariedade, atenção a todos, sobretudo os mais pobres, os mais excluídos, e a preocupação não apenas pelo que está próximo” mas também por quem está mais longe, “tudo isso é essencialmente cristão”.

Sete Partidas

Visto e Ouvido

Agenda

[ai1ec view=”agenda”]

Ver todas as datas

Entre margens

Novo ano letivo: regressar ao normal?

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This