Luz e negrume

| 29 Jun 2022

As filhas do fogo, de Pedro Costa (2019). Foto: Direitos reservados

As filhas do fogo, de Pedro Costa (2019). Foto: Direitos reservados.

 

As obras de Pedro Costa, cineasta, Rui Chafes, escultor, e Paulo Nozolino, fotógrafo, e de Simon Hantaï, artista plástico, estão expostas em Paris, respectivamente no Centre Georges Pompidou e na Fundação Louis Vitton.

Um autor, identificado como Anonymous, estabelece com elas um diálogo em dois poemas traduzidos por João Paulo Costa, investigador na área de filosofia e autor de À sombra do invisível (Documenta, 2020).

 

Que Mundo?

Para Pedro Costa, Rui Chafes e Paulo Nozolino

Câmara escura
de sombras restantes nos memoriais
de corpos inundados de paisagens ancestrais
viático que nos leva à lápide gélida
da sepultura rasgada por uma ténue luz
vibrantes e descoloridas são
as coisas vindas da pele do sensível
simples coisas? que alhures nos vem delas?
ultra-coisas?
rostos fixos, perfilados, que dançam
na antecâmara da morte
à espera de uma mão ensolarada
que os resgate do olvido,
profunda claridade em fundo negro,
o que não vemos aí?
fundo sem fundamento
é o abismo da divindade
enxuta, impensada e imunda
réstia de sombra
que rasga o ser horizontal,
esmaecido e apaziguado,
em ser vertical,
tonificado e desassossegado,
mergulhado na obscuridade
de um labirinto cruciforme
inconsútil? de onde surge
a consistência resistente da matéria,
a sua luminosidade?
da sombra semântica que a envolve
para ver o “mundo em redução”,
a levitação de corpos textuais
até ao lugar onde nasce a penumbra
da vida
diálogo e resistência
contaminação
chiaroscuro
sombra de sombras bioluminescentes
o rasto rumoroso de um silêncio bárbaro?

Anonymous

 

Dobras do Silêncio Primitivo

Para Simon Hantaï

Abissologia do negrume
resto sombra da claridade fosca que resta
a redução da luz ao grau zero
assombro labiríntico do ser a ser verticalidade
invasão de brancura incerta
em negro subtil
a dobrar a noite infinda de uma vida
alvadia! branca como Blanchot,
Thomas, o obscuro
é a dor sonhada
que vem à madrugada
de rouxinóis adormecidos
nos ramais frouxos de uma liberdade
sitiada no irradiante negrume
da brancura?
que obscuridades dobram
o branco sem inocência?
é um negro branco de luz,
o silêncio primitivo carmim,
somente isso.

Anonymous

 

Pedro Costa, Rui Chafes, Paulo Nozolino:

 

Simon Hantaï

 

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra

Carta nos dois anos da guerra na Ucrânia

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra novidade

No momento em que passam dois anos sobre a invasão russa e o início da guerra na Ucrânia, quatro académicos do Centro de Estudos Cristãos Ortodoxos da Universidade de Fordham, nos Estados Unidos da América, dirigiram esta semana uma contundente carta aberta aos líderes das igrejas cristãs mundiais, sobre o papel que as confissões religiosas têm tido no conflito.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sessões gratuitas

Sol sem Fronteiras vai às escolas para ensinar literacia financeira

Estão de regresso as sessões de literacia financeira para crianças e jovens, promovidas pela Sol sem Fronteiras, ONGD ligada aos Missionários Espiritanos, em parceria com o Oney Bank. Destinadas a turmas a partir do 3º ano até ao secundário, as sessões podem ser presencias (em escolas na região da grande Lisboa e Vale do Tejo) e em modo online no resto do país.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This