Macron cria conselho de imãs para lutar contra a radicalização do islão

| 21 Nov 2020

emmanuel macron, Foto: Jacques Paquier / Wikimedia Commons

O Presidente francês pretende que o conselho nacional de imãs entre em funções dentro de seis meses. Foto: Jacques Paquier / Wikimedia Commons.

 

O Presidente francês Emmanuel Macron recebeu os dirigentes do Conselho Francês de Culto Muçulmano (CFCM) que, a seu pedido, apresentaram as linhas gerais de um conselho nacional de imãs. O órgão ficará responsável por avaliar os imãs que oficiam no país e retirar a autorização àqueles que pregam uma doutrina radical, avançou o jornal Le Monde.

No encontro, que decorreu na noite de quarta-feira, 18 de novembro, Macron pediu ainda aos líderes religiosos muçulmanos que elaborem, em conjunto com o Ministério do Interior, uma “carta dos valores republicanos”, com a qual as nove federações do CFCM terão de se comprometer. Este documento, que irá reconhecer os valores da República, especificar que o islão em França é uma religião e não um movimento político, e estipular o fim da ingerência ou afiliação com estados estrangeiros, deverá estar pronto dentro de 15 dias, altura em que o chefe de Estado pretende voltar a reunir com o conselho.

Consciente de que, entre as nove federações que constituem o CFCM, algumas não têm “uma visão republicana” (como a Milli Görüs, de obediência turca, e a Muçulmanos de França, antiga União das Organizações Islâmicas de França – UOIF), Macron deixou o aviso: “Se alguns não assinarem esta carta, haverá consequências”.

O conselho de imãs irá funcionar como uma espécie de ordem (à semelhança do que acontece com médicos e advogados), que não só terá autoridade para certificar se os imãs podem oficiar em França, como poderá retirar a sua aprovação nos casos de violação da carta ou de um código de ética que será também elaborado. Este órgão deverá começar a funcionar dentro de seis meses.

De acordo com o Le Monde, o objetivo do Presidente francês é pôr fim, no prazo de quatro anos, à presença em França dos 300 imãs estrangeiros “destacados” pela Turquia, Marrocos e Argélia, os quais têm sido associados à politização dos espaços islâmicos.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This