A nível mundial

Mais de 7,5 milhões de crianças órfãs da covid-19

| 17 Mai 2022

educacao escola covid pandemia UNICEF_UN0423792_Chris Farber

A “sala de aula da pandemia”, com 168 cadeiras vazias, cada uma delas simbolizando um milhão de crianças que estava a ficar para trás. Mas não foi só na educação que as crianças sofreram as consequências da pandemia. Foto © UNICEF/UN0423792/Chris Farber

 

Investigadores de todo o mundo acreditam que mais de 7,5 milhões de crianças sofreram até agora a perda de um progenitor ou cuidador principal por causa da Covid-19. E relatam que a orfandade associada à pandemia e a perda de cuidadores estão a crescer a uma velocidade estonteante.

Segundo o site America – The Jesuit Review, a responsável do gabinete dos Catholic Relief Services (CRS) em Chennai, Índia, e a equipa de Jomey Joseph, rastreiam “virtualmente” 1 200 crianças em risco, não pela internet, que muitas vezes não chega às comunidades que ela atende, mas através de telefonemas para familiares ou vizinhos — uma espécie de cuidado comunitário para crianças vulneráveis. Este acompanhamento frequente permitiu que o pessoal dos CRS interviesse em situações nas quais a fome, negligência ou tensões familiares ameaçava essas crianças.

Cerca de 200 das crianças perderam pais ou cuidadores para a Covid-19. Depois dessas perdas, os irmãos mais velhos, pouco mais crescidos do que aquelas crianças, foram muitas vezes forçados a cuidar dos seus irmãos e das suas irmãs. As crianças mais novas nestas famílias ficam extremamente vulneráveis ​​a situações de casamento infantil, trabalho infantil ou tráfico de pessoas, explicou Jomey Joseph. A responsável contou um episódio para ilustrar estas vulnerabilidades: uma criança de 2 anos foi negociada por cuidadores viciados em drogas para uma rede de tráfico humano.

Estas 200 crianças vulneráveis ​​de Chennai fazem parte daquilo que os investigadores apelidam de “crise oculta da era Covid-19”. Se a pandemia já custou mais de 6,25 milhões de vidas desde que se iniciou em março de 2020 – e outros milhões morreram indiretamente devido a sistemas de saúde sobrecarregados e outros fatores ­– estes números significam que a pandemia está a privar milhões de crianças dos seus pais e cuidadores.

 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This