A nível mundial

Mais de 7,5 milhões de crianças órfãs da covid-19

| 17 Mai 2022

educacao escola covid pandemia UNICEF_UN0423792_Chris Farber

A “sala de aula da pandemia”, com 168 cadeiras vazias, cada uma delas simbolizando um milhão de crianças que estava a ficar para trás. Mas não foi só na educação que as crianças sofreram as consequências da pandemia. Foto © UNICEF/UN0423792/Chris Farber

 

Investigadores de todo o mundo acreditam que mais de 7,5 milhões de crianças sofreram até agora a perda de um progenitor ou cuidador principal por causa da Covid-19. E relatam que a orfandade associada à pandemia e a perda de cuidadores estão a crescer a uma velocidade estonteante.

Segundo o site America – The Jesuit Review, a responsável do gabinete dos Catholic Relief Services (CRS) em Chennai, Índia, e a equipa de Jomey Joseph, rastreiam “virtualmente” 1 200 crianças em risco, não pela internet, que muitas vezes não chega às comunidades que ela atende, mas através de telefonemas para familiares ou vizinhos — uma espécie de cuidado comunitário para crianças vulneráveis. Este acompanhamento frequente permitiu que o pessoal dos CRS interviesse em situações nas quais a fome, negligência ou tensões familiares ameaçava essas crianças.

Cerca de 200 das crianças perderam pais ou cuidadores para a Covid-19. Depois dessas perdas, os irmãos mais velhos, pouco mais crescidos do que aquelas crianças, foram muitas vezes forçados a cuidar dos seus irmãos e das suas irmãs. As crianças mais novas nestas famílias ficam extremamente vulneráveis ​​a situações de casamento infantil, trabalho infantil ou tráfico de pessoas, explicou Jomey Joseph. A responsável contou um episódio para ilustrar estas vulnerabilidades: uma criança de 2 anos foi negociada por cuidadores viciados em drogas para uma rede de tráfico humano.

Estas 200 crianças vulneráveis ​​de Chennai fazem parte daquilo que os investigadores apelidam de “crise oculta da era Covid-19”. Se a pandemia já custou mais de 6,25 milhões de vidas desde que se iniciou em março de 2020 – e outros milhões morreram indiretamente devido a sistemas de saúde sobrecarregados e outros fatores ­– estes números significam que a pandemia está a privar milhões de crianças dos seus pais e cuidadores.

 

 

Vitrais e escultura celebram videntes de Fátima na Igreja da Golpilheira

Inaugurados dia 25

Vitrais e escultura celebram videntes de Fátima na Igreja da Golpilheira novidade

A comunidade cristã da Golpilheira – inserida na paróquia da Batalha – vai estar em festa no próximo domingo, 25 de fevereiro, data em que serão inaugurados e benzidos os novos vitrais e esculturas dos três videntes de Fátima que passarão a ornamentar a sua igreja principal – a Igreja de Nossa Senhora de Fátima. As peças artísticas foram criadas por autores nacionais, sob a coordenação do diretor do Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima, Marco Daniel Duarte.

Era uma vez na Alemanha

Era uma vez na Alemanha novidade

No sábado 3 de fevereiro, no centro de Berlim, um estudante judeu foi atacado por outro estudante da sua universidade, que o reconheceu num bar, o seguiu na rua, e o agrediu violentamente – mesmo quando já estava caído no chão. A vítima teve de ser operada para evitar uma hemorragia cerebral, e está no hospital com fracturas em vários ossos do rosto. Chama-se Lahav Shapira. [Texto de Helena Araújo]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sessões gratuitas

Sol sem Fronteiras vai às escolas para ensinar literacia financeira

Estão de regresso as sessões de literacia financeira para crianças e jovens, promovidas pela Sol sem Fronteiras, ONGD ligada aos Missionários Espiritanos, em parceria com o Oney Bank. Destinadas a turmas a partir do 3º ano até ao secundário, as sessões podem ser presencias (em escolas na região da grande Lisboa e Vale do Tejo) e em modo online no resto do país.

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Estudo apresentado dia 27

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas novidade

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra

Atividades abertas a todos

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra novidade

Empenhado em ser “um lugar onde a Cultura e a Espiritualidade dialogam com a cidade”, o Seminário de Coimbra acolhe, na próxima segunda-feira, 26, a atividade “Humanizar através do teatro – A Importância da Compaixão” (que inclui a representação de uma peça, mas vai muito além disso). Na terça-feira, dia 27, as portas do Seminário voltam a abrir-se para receber o biólogo e premiado fotógrafo de natureza Manuel Malva, que dará uma palestra sobre “Salvar a natureza”. 

O princípio de Betânia

O princípio de Betânia novidade

Numa sexta-feira, seis dias antes da Páscoa, no regresso de Jericó para Jerusalém, Jesus faz uma pausa em Betânia, uma pequena aldeia a três quilómetros de Jerusalém que visitava regularmente, sendo amigo da família de Lázaro, Marta e Maria. É que no sábado a lei judaica não permitia viajar. Entretanto, um tal Simão denominado “o leproso” (talvez um dos que Jesus tinha curado) convida-o para um jantar no sábado à noite na sua casa, também em Betânia. [Texto de José Brissos-Lino]

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra

Carta nos dois anos da guerra na Ucrânia

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra novidade

No momento em que passam dois anos sobre a invasão russa e o início da guerra na Ucrânia, quatro académicos do Centro de Estudos Cristãos Ortodoxos da Universidade de Fordham, nos Estados Unidos da América, dirigiram esta semana uma contundente carta aberta aos líderes das igrejas cristãs mundiais, sobre o papel que as confissões religiosas têm tido no conflito.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This