Mais de três quartos dos vacinados estão em apenas 10 países, alerta Unicef

| 12 Fev 2021

Uma imagem restrita, para já, a uma minoria de países do mundo. Foto: BaLL LunLa/Shutterstock

 

“Das 128 milhões de doses de vacinas [contra a covid-19] administradas até agora, mais de três quartos estão em apenas dez países, os quais representam 60% do PIB mundial. Até ao momento, em cerca de 130 países, com 2,5 mil milhões de pessoas, ainda não foi administrada uma única dose da vacina.” O alerta foi feito numa declaração conjunta assinada por Henrietta Fore, diretora geral da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), e por Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Parceiras há mais de 70 anos, as duas instituições fazem um apelo conjunto aos líderes dos países mais desenvolvidos para que “olhem além das suas fronteiras e implementem uma estratégia de vacinação que possa realmente acabar com a pandemia e limitar as variantes do vírus”. Se, pelo contrário, a estratégia atual for mantida, isso “custará vidas e meios de subsistência e dará ao vírus mais oportunidades de sofrer mutações, fugir das vacinas e prejudicará a recuperação económica global”, pode ler-se no comunicado, divulgado na quarta-feira, 10 de fevereiro.

De acordo com a Unicef e a OMS, é  urgente que os países que já vacinaram os seus profissionais de saúde e cidadãos de alto risco partilhem as vacinas através da iniciativa global Covax, para que os restantes países possam fazer o mesmo, garantindo que “a distribuição da vacina seja iniciada em todos os países nos primeiros 100 dias de 2021”. E concluem: “A covid-19 mostrou-nos que os nossos destinos estão intrinsecamente ligados, quer ganhemos ou percamos, fá-lo-emos juntos”.

 

Os confins da fenomenologia

Emmanuel Falque na Universidade de Coimbra novidade

Reflectir sobre os confins da fenomenologia a partir do projecto filosófico de Emmanuel Falque é o propósito da Jornada Internacional de Estudos Filosóficos, “O im-pensável: Nos confins da fenomenalidade”, que decorrerá quinta-feira, dia 26 de Maio, na Universidade de Coimbra (FLUC – Sala Vítor Matos), das 14.00 às 19.00. O filósofo francês intervirá no encerramento da iniciativa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This